Secretaria de Saúde de Divinópolis desmente vídeo acusatório de paciente “descontrolado” suspeito de coronavírus na UPA


Começou a circular na manhã desta segunda-feira (30), um vídeo em que o paciente da UPA, que se auto identificou como sendo “Clovis Eduardo de Castro Ferreira”, morador do bairro “Jardim Candelária” supostamente por ser portador do COVID-19, conta que deu entrada naquela unidade hospitalar no dia 29, ou seja, neste último domingo, e que ele foi direcionado para um quarto para ficar isolado, falando ofegantemente, que ele levou sabonete da sua casa. Apontando diz que tem uma cama e uma pia. Reclama que estava sem banheiro. E que procurou a UPA por que estava com tosse. Conta ainda que, não lhe deram remédio, e que ao sair para ir ao banheiro fora do quarto não lhe deixavam, assim como sair para beber água – O paciente confessa que após ter ido a um posto de saúde, assinou um termo responsabilidade de fazer o isolamento social, e que as 15 horas por conta própria saiu de casa e procurou a UPA para ganhar um medicamento, e até as 20 horas não tinha sido atendido.

Versão da Secretaria de Saúde

Comunicação

Segundo informações da Diretoria de Comunicação, a reclamação do paciente não procede, pois na verdade foi ele quem criou o tumulto ao querer a força de forma descontrolada tentou sair do espaço que estava isolado, até que chegasse sua vez de ser atendido. E não respeitava as regras de isolamento estabelecido no protocolo de atendimento para casos suspeitos do Covid-19, e insistia em querer circular no meio de outros pacientes.

Médico coordenador da UPA

Em relação ao vídeo que está circulando nas redes sociais, no qual o paciente reclama sobre a condição de isolamento que recebeu em nossa Unidade, “que estava isolado em um quarto, sem tomar nenhum remédio e sem as condições mínimas  para higiene”, declaramos que o referido paciente já se encontrava em isolamento domiciliar, procurando nossa Unidade devido a persistência dos sintomas, sendo prontamente atendido e conduzido para o isolamento, ficando em observação  por apresentar episódios de dispneia e queda de saturação, além do risco de transmissão da doença aos demais pacientes.

O tratamento para a COVID-19 é o suporte respiratório e no âmbito de medicamentos ainda é obscuro, justificando o motivo do paciente estar utilizando apenas Aerolin.

A Unidade está passando por um período de reestruturação para melhor atender e dar suporte aos pacientes com a COVID-19 e devido a quantidade excessiva de casos suspeitos muitas das vezes nos encontramos com nossos isolamentos nesse período transicional com a ocupação máxima.

Após análise dos exames de imagem e de sangue, associado a melhora clínica do paciente, o mesmo foi liberado e orientado a continuar o seu isolamento domiciliar e caso apresentar qualquer sinal de alarme, retornar imediatamente a está Unidade.

Dr, Tarcísio Freitas

Coordenador Médico UPA/ IBDS

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!