Queijos impróprios para consumo são apreendidos pela fiscalização em Divinópolis


De acordo com informações da Diretoria de Comunicação da Prefeitura, as Secretarias de Saúde e a do Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana apreenderam, na última sexta-feira (31) 223 queijos que estavam sendo comercializados sem autorização e sem o registro do órgão competente, na Avenida Primeiro de Junho – Os 223 queijos estavam sendo comercializados fora de refrigeração e sem o registro do Serviço de Inspeção Federal (SIF), que monitora a qualidade do produto.

Após o procedimento para atestar a qualidade dos produtos, foi constatado pelos fiscais de saúde que os queijos estavam impróprios para o consumo. Os produtos foram descartados.

Desde outubro de 2019, a Fiscalização de postura intensificou suas ações na região central de Divinópolis. Nesses meses, foram apreendidos caixas de barras de chocolate que estavam sendo comercializadas e armazenadas de forma irregular e 100 abacaxis e 10 melancias impróprios para o consumo.

Em 2020, já foram realizados 16 autos de apreensão e 10 abandonos de produtos. Segundo os fiscais de postura, os ambulantes se negam a apresentar documentação pessoal ou abandonam os produtos antes que sejam abordados.

 

6 comentários em “Queijos impróprios para consumo são apreendidos pela fiscalização em Divinópolis

  • 4 de fevereiro de 2020 em 20:07
    Permalink

    Fiscalizar bandido ninguém quer. Fuder quem está trabalhando todo mundo apoia. Parabéns.

    Resposta
  • 4 de fevereiro de 2020 em 09:57
    Permalink

    Parabens pelo comentario sensato Mariana. Corroboro com suas palavras

    Resposta
    • 5 de fevereiro de 2020 em 08:12
      Permalink

      Bom dia. fiscal não deixa o povo trabalho.o povo já não sabe o que fazer .Se vai vender alguma coisa para tratar família fiscal toma tudo .por quer emprego não tem

      Resposta
  • 3 de fevereiro de 2020 em 20:07
    Permalink

    Parabéns ao trabalho das fiscalizações.Retiraram produtos impróprios ao consumo evitando dano a saúde pública.Tenho visto ruas limpas,apesar da insistência de alguns ambulantes.A população também precisa ajudar.Não comprar,não fomentar o comércio irregular,não obstruir os passeios que são dos pedestres.Precisamos ser parceiros dos agentes fiscais,pois depois é muito fácil ir para as mídias e criticá-los.Estão cumprindo suas funções,liberando as vias para o uso correto,ou seja,preservando acessibilidade dos cidadãos.Os cidadãos precisam compreender que rua não é loja,passeio não é vitrine.E as leis existem para serem cumpridas.
    Os ambulantes insistem na irregularidade e daí perdem as mercadorias,correm dos fiscais,colocam a vida em risco atravessando sinais abertos aos veículos para fugirem nas abordagens.A situação está difícil par todos mas colocar a si e os outros em risco não justifica.

    Resposta
    • 4 de fevereiro de 2020 em 20:06
      Permalink

      Fiscalizar bandido ninguém quer. Fuder quem está trabalhando todo mundo apoia. Parabéns.

      Resposta
      • 4 de fevereiro de 2020 em 21:21
        Permalink

        Quanta bobagem em um comentário só…

        Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!