MP investiga se três servidores da Settrans usaram estrutura pública para negócios pessoais com garantia de sucesso na execução de projetos da iniciativa privada


Segundo informações oficiais institucionais da Diretoria de Imprensa da Superintendência de Comunicação Integrada do Ministério Público de Minas Gerais, sediado em Belo Horizonte, na manhã desta sexta-feira, 27 de setembro, o MPMG, por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Divinópolis, e a Polícia Civil deflagraram a Operação Sinal Verde para investigar e apura possível prática dos crimes de concussão, corrupção passiva e associação criminosa para a aprovação de projetos de trânsito no órgão da Administração Pública de Divinópolis. Conforme apurado, os três agentes públicos estariam usando, indevidamente, a estrutura da secretaria municipal para levarem adiante negócios pessoais escusos e auferir lucros ilícitos, com a garantia de sucesso na execução de projetos de interesse da iniciativa privada.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes e nos endereços de três servidores do órgão –
Na ação, foram apreendidos cerca de 10 computadores e cinco celulares, entre outros materiais e documentos, os quais farão parte das apurações em curso.

O MPMG apura ainda a participação de outros possíveis envolvidos nos ilícitos identificados.

Ministério Público de Minas Gerais
Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa
27/09/19

6 comentários em “MP investiga se três servidores da Settrans usaram estrutura pública para negócios pessoais com garantia de sucesso na execução de projetos da iniciativa privada

  • 29 de setembro de 2019 em 08:26
    Permalink

    esse denuncismo contra o servidor esta pondo muitos funcionarios em depressao nao se pode nem espirrar mais que ja tem alquem denunciando vamos com calma gente a policia esta certa para se dar os nomes tem que se provar categoricamente a culpa porque se o funcionario publico for inocente e mais um com a familia na fila do psiquiatra

    Resposta
    • 30 de setembro de 2019 em 17:29
      Permalink

      Denuncismo? MP serve pra isso, investigar. Quem não deve, não teme. Não precisa divulgar o nome, mas o servidor público tem que estar ciente que o cargo que ocupa, pago com impostos, deve ser levado a sério e esta sujeito a investigações justamente por isso, e o que vemos por aí geralmente, não é bem seriedade. Essas denuncias são levadas adiante quando existe um fundamento, não é fofoca de WhatsApp que o MP corre atrás não, é coisa séria.

      Resposta
  • 28 de setembro de 2019 em 20:25
    Permalink

    Falou, falou, mas cadê os nomes

    Resposta
  • 28 de setembro de 2019 em 17:54
    Permalink

    certamente esses servidores provarao a sua inocencia assim como o bezito provou

    Resposta
  • 27 de setembro de 2019 em 17:39
    Permalink

    Parabéns Ministério público fiquem atentos também com a comercialização das certidões de número, rola solto nos corredores desta prefeitura da pernambuco a dita ” venda ilegal”!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!