Câmara de Claudio em votação apertada, com voto de minerva do Presidente, arquiva denúncia contra Prefeito Zezinho


Em sessão extraordinária realizada nesta última quarta-feira (17), a Câmara Municipal de Cláudio, em uma votação apertada, pelo resultado de por 6 x 5 decidiu pelo arquivamento da denúncia político administrativa feita contra o Prefeito de Claudio, votando contra o relatório feito pelo vereador Tim Maritaca, que já havia sido voto vencido na Comissão Processante que optou pelo arquivamento da denúncia por 2 x 1 — Os vereadores que votaram pelo arquivamento da denúncia em plenário foram: 1 – Claudio Tolentino; 2 – Fernando Tolentino; 3 – Geraldo Lazaro dos Santos (Tindora); 4 – Heitor de Sousa Ribeiro (Heitor do Salão); 5 – Eli Vander Pereira da Silva, suplente da vereadora Meire do Zé do Juquinha, que não pode votar por ser irmã do prefeito Zezinho; 6 – Eriberto Tavares Amaral (Degas) — Já os edis que votaram pela rejeição do relatório, ou seja que queriam a continuidade da denúncia e que o prefeito fosse investigado foram, 1- Antônio Camargo, suplente do vereador, Reginaldo da Farmácia; 2 – Evandro da Silva Ribeiro, Maurilio Marcelino Tomaz (Maurilio do Sindicato); Agostinho Nonato Dias Martins (Tim Maritaca) e Geny Gonçalves de Melo (Geni ex-diretora) – O fato é que, na votação bem apertada, deu empate e o presidente da Casa Legislativa, Claudio Tolentino,  com seu voto de minerva desempatou favoravelmente ao Prefeito – Essa foi a síntese da votação.

A Câmara Municipal, segundo informações dos próprios servidores tanto os do legislativo quanto os do Executivo, nunca esteve tão cheia em toda sua história. Conforme o Divinews, que esteve presente, apurou os servidores de cargos comissionados e também alguns de carreira, além de parentes e simpatizantes do Prefeito Zezinho, lotaram o plenário. Foi apurado que os que lá estiveram solicitaram dispensa do trabalho, uns para desconto em folha e outros por que tinha crédito de horas acumuladas, conforme relatou uma das servidoras que pediu para não ser identificada. Porém, os vereadores da oposição vão oficiar formalmente a prefeitura para entender por que razão eles estiveram lá.

O presidente Claudio Tolentino, após alguns apupos favoráveis ao prefeito em manifestações dos vereadores da base, foi obrigado a solicitar que o plenário se mantivesse em silencio durante a votação, no que foi totalmente atendido.

Os vereadores do bloco “Todos por Claudio”, que não se consideram tacitamente como oposição, mas sim em defesa da cidade, também não fizeram mise-em-scène (presepada) nem em suas manifestações antes da votação, e muito menos na hora da votação.

Os vereadores, em sua maioria, foram uníssonos, que eles como juízes da causa, agiram dentro das argumentações técnicas apresentadas, e não de forma politiqueira. Pois segundo eles, o que estava em jogo, era a cidade. Não votaram com preocupações politiqueiras tendo em vista as eleições do próximo ano.

2 comentários em “Câmara de Claudio em votação apertada, com voto de minerva do Presidente, arquiva denúncia contra Prefeito Zezinho

  • 18 de agosto de 2019 em 21:20
    Permalink

    Peço a gentileza de corrigir a informação incorreta, que diz que o Presidente foi voto minerva (desempate), sendo que a votação foi nominal, e vc estava presente para confirmar. No caso de votação nominal, acredito que tenha conhecimento, o presidente não desempata, sendo que meu voto foi o primeiro e não o último. Obrigado.

    Resposta
  • 19 de julho de 2019 em 11:46
    Permalink

    agora e so verificar se esses que votaram favoraveis ao prefeito tem cargos na prefeitura se tiverem tai o porque da vitoria do prefeito

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!