Damares coloca Divinópolis no mapa de suas polêmicas declarações sobre sexo, ao dizer em palestra que Elsa do filme Frozen é lésbica


A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, que “só pensa naquilo”, neste fim de semana voltou a causar polêmica, pois segundo ela, em um vídeo que viralizou, de um discurso em uma palestra que fez em Divinópolis promovida pelo Centro de Formação Missão Maria de Nazaré, em 2018, a princesa Elsa, do filme infantil Frozen, termina sozinha em um castelo de gelo “Porque ela é lésbica”. O assunto é um dos mais comentados no Twitter.

A ministra aparece cantando a música tema do filme ‘Livre Estou’ e dispara: “Sabe por que ela termina sozinha em um castelo de gelo? Porque é lésbica! O cão é muito bem articulado e nós estamos alienados”. No fim, ela afirma que Elsa ‘vai acordar a Bela Adormecida com um beijo gay’.

“Isso aqui é muito grave. Eu fui menina e sonhei em ser princesa. Sonhei com meu príncipe encantado. A gente tá abrindo uma brecha na cabeça da menina de três anos sonhar com princesa. Isso daqui é indução”, concluiu. O discurso do vídeo ocorreu em abril de 2018 em Divinópolis (MG), onde Damares foi uma das convidadas para a “Palestra em Defesa da Família”, promovida pelo Centro de Formação Missão Maria de Nazaré.

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, foi o responsável por resgatar e compartilhar o vídeo na tarde deste sábado (11). “Eis o pensamento de uma ministra de estado dos Direitos Humanos. Disseminando ódio e preconceito contra um segmento social que já enfrenta todo tipo de estigma e preconceito”, disse.

9 comentários em “Damares coloca Divinópolis no mapa de suas polêmicas declarações sobre sexo, ao dizer em palestra que Elsa do filme Frozen é lésbica

  • 15 de maio de 2019 em 17:14
    Permalink

    Guardem seus conceitos e aguardem o juízo!

    Resposta
  • 14 de maio de 2019 em 21:42
    Permalink

    Essa mulher só abre a boca pra dizer asneiras.
    Como uma pessoa assim pode ser ministra?
    Vá trabalhar,mulher tem muita coisa para fazer.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 20:11
    Permalink

    Kkkkkkkkk, me poupem! Ela deveria ser uma atriz, leva jeito pra arte de representar! kkkkkkkkk

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 12:05
    Permalink

    Me ajuada ai!!! O beijo q acorda a outra, siguinifica o amor verdadeira q existe entre as irmãs. Para né!!! Essa mulher e louca.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 11:02
    Permalink

    ministra o povao quer e emprego

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 10:58
    Permalink

    Ela termina só, porque livre está, ou seja, não está sob o jugo do amor opressor e que a faz sofrer. Considero o fim como um sinal de liberdade, não acredito que a liberdade a tornaria lésbica ou que é lésbica partindo do princípio de que “só”: livre das imposições do amor. Penso que padres e irmãs de caridade pode pensar assim: sozinhas, livres do amor terreno devotam-se ao amor á Deus!
    É diferente do antigo, quando as estórias terminavam com “felizes para sempre”. Sabemos que “felizes para sempre” não existe e a vida é feita de superações, não de felicidade eterna.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 09:32
    Permalink

    Essa mulher não serve para o cargo q administra, já deu o que tinha q dar.
    É voltar para a sua igreja e ser pastora de seus fiéis. Lamentável!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 08:50
    Permalink

    O interessante é assistir o vídeo na íntegra, não vi nada demais em suas colocações, mas é claro, é uma opinião própria dela, até então ela nem era ministra. Acho que tudo isso é apenas a mídia atacando como sempre pessoas que defendem a família tradicional. Antes de tirarem qualquer conclusão o melhor é assistir o vídeo inteiro, e não apenas um recorte.

    Resposta
    • 13 de maio de 2019 em 12:06
      Permalink

      Meu Deus se vc não viu nada de errado com essa mulher vc é tão doido quanto ela só pode kkkkk

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK