Divinópolis: Não é mais momento de experiências e compadrio; trocar meia dúzia por seis, muito menos por cinco; a cidade tem pressa


Já vi essa história. Já vi isso acontecer dezenas de vezes. Conheço o expediente de troca de função em administrações públicas e não me causa surpresas as consequências do ato, pois não se trata de uma manobra política para resolver os problemas de gestão. A transferência do secretário de Transito e Transportes (SETTRANS), Waldo Martinho, para o lugar de Djalma Guimaraes, para ser Assessor Especial do prefeito Galileu,  é uma ação quase filantrópica ao levar para perto de si, os mais chegados e não deixá-lo ao relento, se bem que, como já aposentado deveria usufruí-la – Sem desfazer de alguma qualidade do “ex” secretário, a população fica curiosa para saber “qual conhecimento notório” para um cargo denominado Assessor Especial, o ex-secretário tem?

Num exercício de exclusão de possibilidades, ele não deve ser um estudioso das artes políticas, já que em seu antigo cargo, não era muito dado à oratória,  Tanto é que, os seus comandados, se sobressaiam mais do que ele em eventos, cerimonias e participação nas realizações de projetos. Não é um leitor contumaz de normas e regimentos públicos, não conhece profundamente as necessidades atuais de obras e reformas urbanas, não sabe dos problemas de abastecimento de água, não entende nada sobre preservação do meio ambiente, desconhece a falência da educação e da saúde em Divinópolis e ignora, claro,  a insatisfação da população de promessas que não foram, lá cumpridas.

Então, o que vai fazer o provável novo assessor especial de governo? Em novo exercício, agora de possibilidades, talvez ele seja um bom acompanhante para o prefeito, ou um bom anotador de demandas em papelinhos.

Mas não é isso que a cidade precisa, Divinópolis é um organismo em ebulição constante e precisa da agilidade, conhecimento e técnicas apropriadas para a solução de seus problemas. A cidade precisa de soluções imediatas, que já se arrastam por mais de dois anos.

Mas a pergunta não é mais sobre a média de idade da equipe de trabalho da atual administração. A pergunta é: vai resolver alguma coisa? Se resolver, muito bom. Mas se não, então será fixada a sigla ASPONE em placa de aço escovado em mais uma sala?

6 comentários em “Divinópolis: Não é mais momento de experiências e compadrio; trocar meia dúzia por seis, muito menos por cinco; a cidade tem pressa

  • 12 de abril de 2019 em 20:52
    Permalink

    Fora Galileu, Divinópolis está um verdadeiro caos e o prefeito nada faz. Ruas cheias buracos e quase intransitável.A que ponto chegou nossa cidade. Educação, saúde falta tudo nesse lugar.

    Resposta
  • 12 de abril de 2019 em 19:49
    Permalink

    Não sei nem o que dizer! Opior é que este absurdo aí não esta acontencendo somente na secretária de transporte não, está em todoas as secretárias…
    Só Vergonha política.

    Resposta
  • 12 de abril de 2019 em 19:48
    Permalink

    para esse cargo a varios nomes EX ex vereador pateta ex vereador chico lima paduano todos com boa relacao com o povao e conhecimento com a maquina publica e sao muito respeitados pelos divinopolitanos

    Resposta
  • 12 de abril de 2019 em 18:13
    Permalink

    Tem coisa melhor pra falar nāo?
    Os municípios quebrados e vcs falando de troca de cargos?

    Resposta
  • 12 de abril de 2019 em 17:55
    Permalink

    Está prefeitura com este prefeito e seus preferidos está falido a cidade de Divinópolis com a sua má gestão.

    Resposta
  • 12 de abril de 2019 em 16:05
    Permalink

    Que comentário ridículo seu!! Vc está falando sem o menor conhecimento, conheço o Sr. Waldo Martinho, comoletamente capacitado para qualquer função de comando, cidadão honesto, chegou com grande êxito ao oficialato da Polícia Militar de Minas Gerais, atuou em várias funções na PMMG, dentre as quais na Comunicação tambem, foi diplomado pelo Governador do Estado com a Carta Patente de Minas Gerais, um exemplo para os mais jovens Policiais Militares,.. a política não precisa de nego engravatado conhecedor de Artes Políticas como você publicou ai no jornal, com todo respeito aos demais secretários, mas de longe o Sr.Waldo era o que mais trabalhava, quanto as designações de funções a seus comandados, ótimo, nos dias atuais não cabe mais comandante centralizador, são pessoas estudadas para tal particulalidade, completamente infundado sua postagem!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK