Tim quer que Zezinho suspenda obras do Parque de Exposição e Centro Administrativo de Cláudio; que seja criado CTI


O vereador Tim Maritaca (PSL), através de oficio, pediu ao prefeito de Cláudio, Zezinho do Zé da Juquinha, que suspenda neste momento, a construção do novo Parque de Exposições e da nova Prefeitura, e que os recursos financeiros dos cofres do Executivo sejam utilizados na implantação de um Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI), através de uma parceria com a Santa Casa de Misericórdia de Claudio  – O edil argumenta ser uma vergonha que os munícipes de uma cidade como Cláudio, com mais de 25 mil habitantes, em caso de emergência  tenham que sofrer por ter que buscar tratamento em cidades vizinhas, como Oliveira, Formiga e Divinópolis, e nem sempre conseguem vagas – Tim em entrevista para o Divinews ressaltou que as prioridades do prefeito Zezinho estão invertidas, antes de festas em um novo Parque de Exposição, e antes de um imponente Centro Administrativo, o povo quer saber é da área de saúde, que é um direito assegurado na Constituição, segurança e moradia digna – O vereador ainda sugeriu que os recursos do duodécimo que constitucionalmente a Prefeitura repassa para a Câmara, mas que no final de cada exercício anual é devolvido para o Executivo que ele possa ser utilizado investindo no CTI.

Tim finalizou afirmando que, qualquer que seja o valor que vai custar um CTI, e o seu custeio, não se pode pensar em déficit, quando o que está em jogo é a saúde e a comodidade dos munícipes não ter que ficar se deslocando para outros municípios, correndo riscos na estrada, na famosa ambulancioterapia. “compra-se ambulância e o problema está resolvido, não é assim”, finalizou o vereador.

Segundo informações que o Divinews obteve na área, conversando com técnicos em saúde pública, o custo de um leito de CTI varia, dependendo da patologia do paciente. Mas, o Ministério da Saúde paga R$ 437 reais, a diária. Porém, ele custa, dependendo da complexidade, um leito R$ 1.300 reais por dia, ou seja, R$ 863 reais ficaria para a Prefeitura arcar. Já um CTI sem muita complexidade, sem neurologia e cardiologia, tem um custo de R$ 900 reais/dia, significando dizer que a prefeitura neste caso teria o custo de R$ 463,00 Porém, como já dito anteriormente, depende se o paciente terá que fazer ou não cirurgia.

A imagem abaixo, segundo informações do próprio vereador, demonstra a diferença de recebimento de repasses entre cidades que possuem CTI e as que não possuem.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK