Vereador no plenário da Câmara faz propaganda para Bolsonaro; cria frase imitação da ditadura: “Ou amamos essa pátria, ou a abandonemos”


O vereador Sargento Elton (PEN), assumidamente cabo eleitoral do pré-candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSC), ao usar a tribuna da Câmara de Divinópolis na reunião ordinária de quinta-feira (09), após falar de outros assuntos, depois de alardear as qualidades de Bolsonaro, explicitamente afirmou: “precisamos de uma pessoa de punho firme para governar nossa nação, pessoa que não tenha mancha de corrupção, uma pessoa que não tenha mancha da imoralidade, uma pessoa que não tenha mancha da ilegalidade. Ou nós tomamos essa decisão e nos unimos com as pessoas de bem desse país e mudamos radicalmente, ou continuamos nesse lixo que estamos vivenciando em todas as esferas, infelizmente – E o pré-candidato Jair Messias Bolsonaro, não tem nada que macule a sua imagem. Homem de família, homem de Deus, homem que quer mudar a lei, acabar com o foro privilegiado, quer prender esses bandidos, safados, sem vergonha, que nos roubaram e ainda ficam imunes, isentos de punição. Esses que vão sofrer na pele, e eles podem pôr as barbas de molho mesmo. Que o homem vem aí. E que comece a justiça no nosso país, e que acabe a palhaçada, por que ninguém merece viver isso não”, afirmou o vereador. E encerrou sua participação no plenário da Câmara de Divinópolis parodiando uma frase alcunhada por um dos períodos mais duro do regime militar, quando o presidente era o general Emílio Garrastazu Médici, ao invés de dizer “Brasil, ame-o ou deixe-o”, o vereador sargento Elton, alcunhou um sinônimo para ela: “Ou amamos essa pátria, ou a abandonemos” – O edil foi um dos organizadores da carreata que ocorreu no dia 28 de outubro em apoio ao pré-candidato que representa a extrema direita no país. Naquela ocasião, Elton gravou um vídeo que alcançou mais de 150 mil visualizações, segundo informações do próprio.

Após a carreta em apoio ao pré-candidato à Presidência da República, foi colocado um outdoor também em seu apoio, e começaram a aparecer adesivos em alguns locais da cidade, como a Avenida Primeiro de Junho.

7 comentários em “Vereador no plenário da Câmara faz propaganda para Bolsonaro; cria frase imitação da ditadura: “Ou amamos essa pátria, ou a abandonemos”

  • 12 de novembro de 2017 em 17:17
    Permalink

    Uai, o Divinews não posta os comentários não?

    Resposta
  • 12 de novembro de 2017 em 10:59
    Permalink

    É isso aí, vamos votar somente nos candidatos que estão com BOLSONARO PRESIDENTE EM 2018!!!

    Resposta
  • 12 de novembro de 2017 em 09:12
    Permalink

    O vereador esqueceu que o candidato dele foi processado por terrorismo na instância militar. Memória fraca não. Defender um cara racista, homofóbico, uma pessoa que não sabe argumentar, não respeita o contraditório, como uma pessoa assim poderá governar um país de tantas contradições.

    Resposta
  • 11 de novembro de 2017 em 21:44
    Permalink

    Boa noite? Graças a Deus nos termos um vereador firme e honesto sem rabo preso com ninguém, e com certeza podemos confiar acreditar e apoiar esse pre candidato, dali jair bossonaro 2018

    Resposta
  • 11 de novembro de 2017 em 19:09
    Permalink

    Brincadeira um Vereador, eleito pela via democrática utilizando uma frase de um período vergonhoso da nossa história, para apoiar um pseudo candidato que até o momento sequer apresentou uma proposta para o Brasil, só destilou seu discurso de ódio, do qual não podemos deixar de comparar (lei de Godwin) ao saco de pus do Hitler.
    Dizer que ele não tem a “mancha da imoralidade” e forçar a amizade né vereador, pois seu candidato ilibado chegou a planejar ataques terroristas a quartéis e aqueduto no Rio, e receber doação da JBS da forma que ele fez, sem falar no verborragia que fez ele ser condenado por incitação ao estupro, injuria racial e homofobia.

    Homem de família? De família mesmo, casou-se quatro vezes, sem falar que chamou a mãe do filho dele de “buta”.

    Menos vereador, “ou amamos nossa pátria ou a abandonemos”, lembre de Samuel Johnson:

    ” O patriotismo é o último refúgio do patife.” Vide Hermann Goering e Adolpho Eichmann.

    Resposta
  • 11 de novembro de 2017 em 13:47
    Permalink

    Vereador utilizando uma frase de um período vergonhoso da nossa história, para apoiar um pseudo candidato que até o momento sequer apresentou uma proposta para o Brasil, só destilou seu discurso de ódio, do qual não podemos deixar de comparar (lei de Godwin) ao saco de pus do Hitler.
    Dizer que ele não tem a “mancha da imoralidade” e forçar a amizade né vereador, pois seu candidato ilibado chegou a planejar ataques terroristas a quartéis e aqueduto no Rio, e receber doação da JBS da forma que ele fez, sem falar no verborragia que fez ele ser condenado por incitação ao estupro, injuria racial e homofobia.

    Homem de família? De família mesmo, casou-se quatro vezes, sem falar que chamou a mãe do filho dele de “buta”.

    Menos vereador, “ou amamos nossa pátria ou a abandonemos”, lembre de Samuel Johnson:

    ” O patriotismo é o último refúgio do patife.” Vide Hermann Goering e Adolpho Eichmann.

    Resposta
  • 11 de novembro de 2017 em 09:33
    Permalink

    Não encontrei o nome do jornalista que escreveu esta matéria, estranho !!!!!!!!!!!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.