Vereador Roger Viegas (União Brasil) denuncia grave assédio moral na Prefeitura de Divinópolis; servidora chega chorando em seu gabinete

Publicado por: Vinicius Xavier

O vereador Roger Viegas (União Brasil) fez uma séria denúncia de assédio moral e violência contra servidoras da Prefeitura de Divinópolis. Durante uma sessão na Câmara, Viegas relatou um caso recente em que uma servidora pública, em estado de desespero, procurou seu gabinete, dizendo ser incapaz de trabalhar devido ao intenso assédio moral que vinha sofrendo de sua chefia. “A servidora chegou ao meu gabinete chorando, tremendo, sem condições de trabalhar, desesperada”, afirmou o vereador na última quinta-feira (6). Outros vereadores testemunharam a visita da servidora.

Pronunciamento da Comissão Eva

Continua depois da publicidade

A denúncia de Viegas ocorreu após a fala de Ebis Aparecida do Santos Silva, representante da Comissão Eva, na Tribuna Livre da Câmara. Ebis Silva destacou a constituição da Comissão e suas realizações desde sua criação em agosto do ano passado. Ela mencionou uma palestra em novembro de 2023 na Secretaria Municipal de Trânsito e o lançamento do Clube do Livro em maio deste ano. Anunciou ainda a próxima campanha da Comissão, “Valorize a essência, não a aparência”, prevista para julho, focada em frases de duplo sentido que as mulheres ouvem no ambiente de trabalho, frequentemente não relatadas por medo ou vergonha.

Entretanto, Ebis Silva não apresentou dados estatísticos sobre pedidos de ajuda por servidoras relacionadas a assédio moral e violência.

A Comissão Eva e seus Desafios

Criada pelo Decreto 15.830 no final de agosto do ano passado, a Comissão de Apoio às Servidoras na Prevenção e Combate à Violência e Violação de Direitos (Comissão Eva) tem entre seus 27 objetivos a garantia de apuração imparcial das denúncias e a realização de avaliações de risco no ambiente de trabalho. Contudo, muitos desses objetivos ainda não foram abordados, como a coleta e análise de dados para uma compreensão mais profunda dos problemas enfrentados pelas servidoras.

Composta por 16 servidoras e presidida por Vanessa Xavier, a Comissão enfrenta desafios significativos. As integrantes continuam com suas funções normais no serviço público, sem remuneração adicional, diferentemente de outras comissões que possuem membros remunerados.

Contexto Político e Histórico

A criação da Comissão Eva foi uma tentativa do prefeito Gleidson Azevedo de melhorar sua imagem em meio a denúncias de violência e assédio moral contra servidores públicos. O próprio prefeito já esteve envolvido em um incidente público de assédio moral em julho de 2021, quando agrediu verbalmente um agente de trânsito no Bairro Esplanada.

Desde 2021, o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) tem recebido denúncias de assédio moral e intimidação contra servidores, envolvendo chefias imediatas, secretários e assessores de gabinetes.

Denúncias na Câmara Municipal

As denúncias de assédio moral no ambiente de trabalho do setor público foram reiteradas na Câmara Municipal. Roger Viegas destacou que o caso da servidora que o procurou em desespero não foi isolado. “Mais de uma servidora já esteve em meu gabinete”, afirmou Viegas. Segundo ele, o assédio praticado por pessoas de alto escalão é recorrente e as servidoras são frequentemente os principais alvos.

Apesar da criação da Comissão Eva para melhorar a imagem do prefeito junto às servidoras públicas, não está claro quais metodologias de trabalho estão sendo adotadas para alcançar as metas previstas no decreto de sua criação. Além disso, ainda não foi divulgado nenhum relatório detalhando as atividades da Comissão, como determina o decreto.

 

Fonte: Sintram / Jotha Lee

 

 

Entre no grupo do Whatsapp do Divinews e fique por dentro de tudo o que acontece em Divinópolis e região

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos felizes por você ter escolhido deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de privacidade.

Continua depois da publicidade