Suspeita de matar e carbonizar marido é presa em Itaguara

Publicado por: Lorena Moura

O encontro de um corpo carbonizado em uma caminhonete, às margens da BR-381, no município de Rio Manso, região Central de Minas Gerais, resultou na prisão de uma mulher de 32 anos, esposa da vítima, um homem de 44 anos. A suspeita foi detida pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) na última quarta-feira (15/5), durante a operação Viúva Negra, realizada na cidade de Itaguara, onde a investigada residia.O tio da suspeita, um homem de 55 anos, também foi investigado por sua participação no homicídio e preso pela Polícia Militar um dia antes (14/5), no município de Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O crime ocorreu no dia 4 de fevereiro deste ano.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Polícia em Bonfim, com o apoio das equipes de Juatuba e Itaguara, e os resultados foram apresentados em uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (20/5).

Continua depois da publicidade

Crime Premeditado

Segundo a Polícia Civil, a vítima foi morta na casa onde vivia com a companheira, na localidade de Butua, zona rural de Itaguara. De acordo com a delegada Anagreici Pretto, as provas indicam que a mulher teria deixado o marido inconsciente após ele ingerir remédios com efeitos sedativos, chamando então seu tio, que esfaqueou a vítima até a morte.

“À noite, eles levaram o corpo para o carro da vítima, dirigiram até a localidade de Biquinha das Pedras, às margens da BR-381, no município de Rio Manso, e atearam fogo, tentando destruir as provas das facadas e desviar as investigações para outra linha”, completou Anagreici.

A identificação da vítima só foi possível após um exame odontolegal antropológico.

Confissão

A suspeita confessou o homicídio aos policiais, alegando ter cometido o crime devido às constantes ameaças que sofria por parte do companheiro.

A investigação está em fase de conclusão.

Entre no grupo do Whatsapp do Divinews e fique por dentro de tudo o que acontece em Divinópolis e região

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos felizes por você ter escolhido deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de privacidade.

Continua depois da publicidade