GASMIG investe 800 milhões nas obras de implantação do gasoduto até Divinópolis, com previsão de término em dezembro de 2025; cidade terá gás veicular e residencial

O município terá progressivamente também o gás veicular, comercial e residencial

Publicado por: Geraldo Passos

O presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (GASMIG), Gilberto Moura Valle Filho acompanhado de diretores e gerentes, anunciou na última semana em reunião que aconteceu na FIEMG Regional Centro-Oeste. Após explicar sobre o cronograma das obras de instalação do gasoduto, que vai transportar o gás de Betim à Divinópolis, passando por outras oito cidades, informou que a previsão de entrega acontecerá em dezembro de 2025, ao custo de R$ 800 milhões, com estimativas de gerar cerca de 15 mil empregos diretos e indiretos e atender cerca de 900 empresas na região  – Já o presidente da Federação das Indústria, Eduardo Nunes, concordou que a chegada do gás da GASMIG será um divisor de águas para o desenvolvimento de Divinópolis e região. 

Na apresentação do projeto técnico e organograma  da obra de canalização do gás que passara pelos municípios de Betim, Sarzedo, São Joaquim de Bicas, Igarapé, Juatuba, Mateus Leme e Itaúna e um percurso de 300 quilômetros.

Continua depois da publicidade

A GASMIG é empresa é uma sociedade anônima sob o controle indireto do Estado de Minas Gerais, sendo seus acionistas a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), com 99,6% do capital e o município de Belo Horizonte, com 0,4%.

De acordo com a apresentação, a GASMIG vai retomar os investimentos, e até 2028 pretende investir R$ 2,1 bilhões e até 2033, outros R$ 2,1 bilhões, totalizando R$ 4,8 bilhões.

Gás residencial

A partir de 2025,  será possível que Divinópolis, assim como as demais cidades, tenham a implantação de redes de distribuição de gás natural canalizado de rua da GASMIG, que também atenderá os  consumidores residenciais. Porém, incialmente por uma questão logística a prioridade serão os condomínios, quer sejam de casas ou apartamentos, por já existir condições técnicas de instalação. São locais que já existem distribuição de gás de cilindros e que já têm ligações até cada unidade habitacional.

O energético chega às residências por meio de gasodutos subterrâneos e pode ser usado em chuveiros, piscinas, saunas, banheiras, torneiras, fogões (cocção), lareiras, ar-condicionado, aquecedores, churrasqueiras, entre outros.

Uma das formas mais tradicionais de aplicação do gás natural em residências é no aquecimento de água. Usando apenas um aquecedor, é possível esquentar a água em diferentes pontos, como no chuveiro, nas pias do banheiro e da cozinha, nas duchas higiênicas, no tanque e na máquina de lavar.

Gás Comercial

Tanto em Divinópolis, quanto na região, o gás natural para uso comercial, vai ser prioritário inicialmente nas principais vias da cidade, como a Rua Goiás, a Primeiro de Junho e outras que podem existir demandas desde padarias,  restaurantes, hotéis, lavanderias, academias, hospitais, entre outros, assegurando qualidade e confiabilidade ao serviço.

Gás Veicular (GNV)

Esse assunto foi abordado pelo Gerente Comercial Veicular, Welder Souza, ao Divinews. Mas é fato que esse tipo de gás emite cerca de  20% menos CO2 no ambiente, quando comparado com a gasolina e o óleo diesel. O GNV tem como característica principal a economia comparado a gasolina e ao álcool, que pode chegar a 60%.  Porém, em Minas, é preciso que o Governo, tal qual acontece no Rio de Janeiro, conceda uma significativa redução no valor do IPVA (Imposto sobre propriedade de veiculo automotores), que na capital carioca chega a 70%.

 

 

Entre no grupo do Whatsapp do Divinews e fique por dentro de tudo o que acontece em Divinópolis e região

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estamos felizes por você ter escolhido deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de privacidade.

  1. Ediel Almeida dos Anjos disse:

    É inacreditável isso, com o valor do GNV isso aí não vai passar de um elefante branco, trabalho diretamente na área e já mais de um ano e meio venho junto com todos o setor de gás passando muita humilhação, por causa de políticas e políticos, que só se importam com o que for bom pra eles mesmo. Tinha, 11 funcionários hole somos 3, um outro tinha 25 hoje são 5, e a Cemig nunca nos procurou pra nada. Isso chega a ser nojento 🤮.

Continua depois da publicidade