Crime Divinópolis: Policial reformado, Marcelo Rodrigues Galvão, enforca criança que disse gostar de Lula; militar alega que estava brincando (veja BO)


Um policial militar reformado, que também é advogado, enforcou um menino de 6 anos, no bairro Afonso Pena, em Divinópolis. A criança chegou a desmaiar. Marcelo Rodrigues Galvão cometeu o crime porque o menino disse ser “Lula lá”. O ex-militar, defensor de Bolsonaro, não foi preso e a família da vítima pede justiça – O surreal foi sua justificativa de que estava brincando.

O caso aconteceu em uma padaria, no último domingo, dia do 2º turno da eleição presidencial. O menino, que estava na casa do pai, contou para a família que foi ao local comprar um lanche. “Lá estavam o agressor, a mãe do agressor e o pai do agressor. Eles estavam discutindo Lula e Bolsonaro. Meu menino passou, o agressor passou a mão na cabeça dele e falou: ‘Você é Bolsonaro, você tem cara de ser Bolsonaro’. Aí meu menino falou: ‘Eu sou Lula lá’. No que ele falou, ele pegou meu filho pelo pescoço, enforcando meu filho, deixando ele sem ar até ele desmaiar. Quando ele desmaiou que ele soltou meu filho. Machucou o cotovelo dele”, conta a mãe da criança, que fez um desabafo nas redes sociais.

A mãe do menino postou fotos que mostram como a criança ficou depois de ser enforcada por Marcelo. Ao ver a criança desmaiada, Marcelo Rodrigues Galvão chegou a dizer que estava “só brincando”. Quando a mãe do garoto chegou para buscá-lo na casa do pai e soube do que havia acontecido a PM foi chamada. O pai do menino, um idoso de 75 anos, disse que não fez nada porque ficou com medo do policial reformado. “Ele foi levado para o hospital assim que eu tive conhecimento. Chamei a polícia e os próprios policiais levaram ele”, contou a mãe do menino.

A mulher conta que, além das marcas no corpo, o menino está traumatizado. Ela diz que ele acorda à noite, com a sensação de estar sendo sufocado e também tem muito medo. “Ele não quer sair de casa, acorda a noite chorando”, diz a mãe do menino. A família do garoto pede a prisão de Marcelo Galvão, o policial reformado que enforcou a criança. O menino de Divinópolis é mais uma vítima do fanatismo de alguns bolsonaristas, que defendem a família e os valores cristãos, mas espalham o ódio, a intolerância e a violência.

A um outro veículo de comunicação a Polícia Militar confirmou que registrou a agressão ao menino no domingo. “De imediato, os policiais militares prestaram assistência à criança e a conduziram para o atendimento médico. As equipes se deslocaram até a residência do suposto autor com o escopo de adotar as providências, porém, este não foi localizado. O registro foi encerrado e entregue à Delegacia de Polícia Civil, tendo em vista o suposto fato se tratar de crime comum.”, informou a nota da PM. Já a Polícia Civil disse apenas que instaurou um inquérito e que o caso segue em investigação.

Diante da falta de punição ao bolsonarista fanático, que foi capaz de enforcar uma criança que apenas disse ser “Lula lá”, provavelmente sem nem entender o que isso significa, a mãe do menino está indignada. “Ele continua andando por aí normalmente. Quero justiça”, declarou Reisla.

 

 

15 comentários em “Crime Divinópolis: Policial reformado, Marcelo Rodrigues Galvão, enforca criança que disse gostar de Lula; militar alega que estava brincando (veja BO)

  • 8 de novembro de 2022 em 05:05
    Permalink

    Infelizmente no Brasil,a um grande corporativismo nas policias civil e prinvipalmente militar que vai frente das ocorrencias.Gostam de ser energicas com o pobre,mas qdo se trata de membros da corporaçao nao tem o mesmo tratamento e a justiça tbm é covarde e conivente,por trabalharem perto uma da outra.Nao acredito em puniçao como caso merece.Foi de uma covardia sem justificativa a atitude desse cidadao que sempre foi pago pra defender a sociedade e nao atacar uma criança ,mesmo que fosse um adulto .

    Resposta
  • 7 de novembro de 2022 em 11:25
    Permalink

    Muito engraçado no boletim de ocorrência foi relatado que o senhor agressor se negou a falar sobre o caso e que não iria descer, e não iria na delegacia . Tendo em vista ser crime de menor potencial ofensivo. Está no BO. E a comunicação da PM enviou a nota informando que “as equipes se deslocaram até a residência do agressor e ele não não foi localizado”. Qual é a verdade? Será que eles vão decretar sigilo, para esconder esses crimes? Para quem vamos apelar? Se quem deveria nos proteger é cúmplice?

    Resposta
    • 8 de novembro de 2022 em 05:01
      Permalink

      Infelizmente no Brasil,a um grande corporativismo nas policias civil e prinvipalmente militar que vai frente das ocorrencias.Gostam de energicas com o pobre,mas qdo se trata de membros da corporaçao nao tem o mesmo tratamento e a justiça tbm é covarde e conivente,por trabalharem perto uma da outra.Nao acredito em puniçao como caso merece.Foi de uma covardia sem justificativa a atitude desse cidadao que sempre foi pago pra defender a sociedade e nao atacar uma criança ,mesmo que fosse um adulto .

      Resposta
  • 7 de novembro de 2022 em 09:54
    Permalink

    Sou apoiador de Bolsonaro, mas este episodio mostra uma pessoa destoada da realidade, deveria estar preso com certeza e responder por tentativa de assassinato com requintes de crueldade e sem dar direita a vitima de se defender visto que é uma criança!

    Resposta
  • 5 de novembro de 2022 em 00:13
    Permalink

    Que barbaridade! Este delegado deve ser julgado e condenado. Precisa ssr nurgentemente exonerado para benefício do Serviço Público.

    Resposta
    • 6 de novembro de 2022 em 05:21
      Permalink

      Parece-me que alguns bandidos trajados de farda militar se acham no direito de fazer o que bem entender. Se fosse um civil sem amigos na polícia estaria livre, leve e solto. BOLSONARISMO É ALGO NEFASTO. TIPO UMA PRAGA QUE TEM QUE SER COMBATIDA SERIAMENTE. COMETE CRIME E SAIA PELA PORTA DE FRENTE.

      Resposta
      • 8 de novembro de 2022 em 05:13
        Permalink

        No Brasi com esse governo Bolsonaro se tornou pratica comum uso excessivo de violencias policias ,em alguns casos ate morte covardes por policias que se acham dono de vidas matando como uma mulher de 25 anos pq estava com revolver de brinquedo ,foi morta sob alegaçao de perigo aos policias ,em uma cidade pequena de minas nao lembro o nome da cidade agora apos as eleiçoes .E isso fica impune simples assim.

        Resposta
  • 4 de novembro de 2022 em 20:54
    Permalink

    E por que não está preso ?

    Resposta
  • 4 de novembro de 2022 em 19:04
    Permalink

    O que não dá pra entender a ação das polícias, aparentemente um certo corporativismo para proteger o autor.

    Resposta
  • 4 de novembro de 2022 em 14:29
    Permalink

    Diga se passagem, péssimo advogado!!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

64  +    =  69