Em Divinópolis, Bolsonaro diz ser cristão, mas despeja ódio contra a oposição e afirma ter certeza da vitória (imagens)


Depois da motociata, que travou o trânsito em diferentes pontos de Divinópolis, Jair Bolsonaro e seus aliados chegaram no início da tarde à Praça do Santuário, na região central. No palco montado pela prefeitura, na esquina da Avenida 21 de Abril com Rua São Paulo, o presidente e candidato à reeleição fez um pronunciamento de pouco mais de 10 min. Cleitinho, candidato ao Senado e os irmãos dele Gleidson Azevedo, prefeito de Divinópolis, e Eduardo Azevedo, vereador e candidato a deputado estadual, também no palanque, que recebeu cerca de 80 convidados. Logo no início do discurso Bolsonaro disse que o Brasil é um país laico, “mas o presidente é cristão”. Apesar de se dizer religioso, o candidato destilou ódio à oposição. E falou várias vezes sobre Lula e também citou Dilma. Bolsonaro chamou Lula de bandido e disse que o país não pode aceitar que um criminoso volte para a presidência. O presidente e candidato a reeleição falou que o Brasil vai se igualar à Colômbia se Lula for eleito.

Em diferentes momentos Bolsonaro atacou Lula. Disse que, ao contrário dos petistas, ele é contra o aborto e pretende indicar novos ministros do STF que também sejam. Bolsonaro disse que, caso ele não seja reeleito, o Brasil vai se transformar em países como Colômbia e Nicarágua, governados pelo que, segundo ele, são “governos ditadores amigos de Lula e de Dilma”.

Após o discurso do presidente, o vereador Nicolas Ferreira, candidato a deputado federal e um dos maiores bolsonaristas da eleição atual, fez uma oração e pediu ajuda aos eleitores para “limpar o país”.

Os aliados de Bolsonaro disseram que Divinópolis é uma cidade bolsonarista e afirmaram ter certeza de que ele terá uma votação expressiva por aqui. Apostaram ainda que o candidato à reeleição será vitorioso ainda no primeiro turno, apesar do que apontam as pesquisas. E disseram que o PT sofrerá uma derrota esmagadora. Após o comício na praça Bolsonaro e aliados seguiram para um encontro com lideranças religiosas da cidade.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

7  +  3  =