Assessoria de campanha de Romeu Zema, em Nota, justifica patrimônio 90% maior que 2018


Com uma declaração de bens no valor de R$ 129 milhões 90% maior que a de 2018, quando o então candidato ao Governo de Minas declarou um patrimônio de R$ 69,7 milhões, a assessoria de campanha do candidato a reeleição explicou que o aumento ocorreu antes do início do mandato do governador, ainda em 2018, por que duas empresas que atuam no ramo de combustíveis e que eram do Grupo Zema, foram vendidas para uma companhia francesa de energia, por aproximadamente R$ 380 milhões. E que Romeu Zema tinha participações em ambas empresas vendidas e com isso  recebeu recursos como Pessoa Física, de aproximadamente R$ 10 milhões. Além disso, em uma das empresas, ele detinha 27,14% da participação acionária. Quando houve a divisão da venda, a parte da cota destinada a ele foi de aproximadamente R$23 milhões. Esses recursos foram direcionados à empresa de varejo da família e fundos de investimento. O restante da ampliação dos bens é proveniente valorização das empresas do grupo que segue conquistando mercado através de uma gestão que é reconhecida no setor como exemplar. Cabe ainda ressaltar que todo o patrimônio de Romeu Zema é fruto de mais de 30 anos de trabalho e gestão, estando exposto em suas declarações anuais à Receita Federal e, bem como, ao Tribunal Superior Eleitoral, cumprindo a legislação nacional.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9  +  1  =