Por pedido do deputado Domingos Sávio Governo de Minas pode reavaliar transição da Onda Roxa para Vermelha e reabrir comércio


A retomada da atividade econômica na região Centro-Oeste de Minas Gerais entrou na pauta da Secretaria de Estado de Saúde na manhã desta última segunda-feira (19). A pedido do deputado federal Domingos Sávio, o secretário de Saúde Fábio Baccheretti recebeu lideranças de Divinópolis para reavaliar a classificação da Macrorregião Oeste na Onda Roxa, a fase mais impositiva e menos flexível do Programa Minas Consciente.

Nossa preocupação é em salvar vidas. Mas, não podemos permitir que a economia desacelere a ponto de vermos comércios fechando as portas e pessoas enfrentando dificuldades financeiras para manter suas famílias”, avaliou Domingos Sávio.

O apelo é para que o Governo de Minas promova uma transição mais ágil da Onda Roxa para a Vermelha, com base em critérios técnicos, a exemplo do que já está acontecendo em outras partes do Estado.

De acordo com Domingos Sávio, a Macrorregião Oeste, a qual Divinópolis faz parte, possui realidade semelhante com o restante do Estado e o avanço para a Onda Vermelha permitiria o funcionamento de mais setores, não apenas os considerados essenciais.

A retomada de mais atividades viabiliza o comércio. E a imensa maioria dos comerciantes está consciente em relação às novas normas sanitárias necessárias para o funcionamento”, completou Domingos Sávio.

Necessidade de mais leitos de UTI

A necessidade clara de novos leitos temporários para o enfrentamento à Covid-19 em Divinópolis também foi debatida com o secretário de Saúde. Neste sentido, foi pedido que o Estado faça uma análise quanto à viabilidade da abertura de novas vagas para salvar vidas.

Fábio Baccheretti recebeu as demandas e está avaliando como o Governo de Minas poderá assumir o compromisso com o Município para aumentar a capacidade de atendimento dos pacientes na rede pública de saúde.

Participaram da reunião, além do secretário de Estado de Saúde, o secretário adjunto de Saúde, André Luiz Moreira dos Anjos, o deputado estadual Cleitinho Azevedo, o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, a vice-prefeita Janete Aparecida, o presidente da Câmara de Divinópolis, Eduardo Print Júnior, e o secretário de Saúde de Divinópolis, Alan Rodrigo.

 

7 comentários em “Por pedido do deputado Domingos Sávio Governo de Minas pode reavaliar transição da Onda Roxa para Vermelha e reabrir comércio

  • 21 de abril de 2021 em 00:45
    Permalink

    Falar que os comerciantes e o povo seguem os protocolos é falácia… Quase ninguém segue e, entre os que seguem, muitos erram porque vários protocolos ainda são focados demais em superfícies e pouco no ar. Comerciante que não dá máscara PFF2 pra seus colaboradores não está afim de resolver. Muito menos os que dependem do comércio pra sobreviver e ainda continuam fazendo festas por aí…

    Resposta
  • 20 de abril de 2021 em 19:38
    Permalink

    Irresponsável esse é apoiador do genocida e outra num.me representa votou pra nós ferrar nos direitos trabalhistas e na aposentadoria, hipócrita.

    Resposta
  • 20 de abril de 2021 em 16:58
    Permalink

    Esse deputado trouxe prá Divinopolis duas coisas que começa com P.
    Presídio
    Pedágio.
    Em São Tiago, na terrinha dele, se o motorista não liga o carro rápido, ia tomar biscoito prá cara a fora

    Resposta
  • 20 de abril de 2021 em 13:37
    Permalink

    Isto mesmo Domingos, ensina os irmãos metralhas a fazer política. Faz política pública não é com vídeo nem xingando os outros. Mostrar defeitos dos outros é muito fácil. Daqui a pouco este Gleidson vai falar que aqui nunca teve deputado. Kkkkkkk

    Resposta
  • 20 de abril de 2021 em 13:37
    Permalink

    Isto mesmo Domingos, ensina os irmãos metralhas a fazer política. Faz política pública não é com vídeo nem xingando os outros. Mostrar defeitos dos outros é muito fácil. Daqui a pouco este Gleidson vai falar que aqui nunca teve deputado. Kkkkkkk

    Resposta
  • 20 de abril de 2021 em 12:04
    Permalink

    Temos cuidado com antigos políticos porque sofremos muitas consequências e, eles gostam de poder e dinheiro. Querem agradar meia dúzia de empresários e a morte de 300 que é o caso desta cidade não tem importância. Pensam nas regalias de 2022 pode oferecer sendo reeleitos.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!