Começa vacinação contra a Gripe H1N1


A partir desta segunda-feira, (12), Divinópolis como todos os demais municípios brasileiros começa a aplicar também as doses de vacinas contra às Gripe H1n1 –  37 unidades básicas de saúde e hospitais, com horários estratégicos para evitar aglomeração e manter o distanciamento social, reduzindo-se assim os riscos para a contaminação pela Covid-19, vão receber o público alvo. Segundo a Secretaria de Saúde, 6.880 doses foram repassadas às cidade, o que corresponde a 28% das pessoas que devem se vacinar nesta primeira remessa, população estimada em 24.547 cidadãos.

O Ministério da Saúde dividiu a campanha em três fases, sendo que a primeira fase acontecerá de 12 de abril e 10 de maio, com o seguinte grupo prioritário: crianças de 6 meses a menores de seis anos de idade, gestantes, puérperas e povos indígenas. A meta é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis.

A vacinação contra a Influenza nas unidades básicas acontecerá, nesta primeira fase, nos seguintes horários e grupos prioritários:

Unidades da Saúde da Família (ESF)
8h às 9h – Atendimento exclusivo para gestantes e puérperas.
9h15 às 13h – Atendimento exclusivo para crianças.
13h30 às 14h15 – Atendimento exclusivo a gestantes e puérperas.
14h30 às 16h30 – Atendimento exclusivo para trabalhadores de saúde.

Centros de Saúde

8h às 9h – Atendimento exclusivo para gestantes e puérperas.
9h15 às 13h – Atendimento exclusivo para crianças.
13h30 às 14h15 – Atendimento exclusivo para gestantes e puérperas.
14h30 às 17h – Atendimento exclusivo para trabalhadores de saúde.

Importância da Vacinação 

É de fundamental importância o cumprimento da meta de vacinação em cada grupo prioritário, pois vacinação da população-alvo pode reduzir as sobrecargas nos sistemas de saúde e contribuir com a prevenção de possíveis novos surtos de doenças respiratórias pelo vírus da influenza, além de reduzir o absenteísmo e possibilitar a manutenção do funcionamento de serviços essenciais.

A vacinação contra a influenza permitirá, ao longo de 2021, prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos e suas consequências sobre os serviços de saúde, além de minimizar a carga da doença, reduzindo os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. As ações de imunizações continuam a ser extremamente importantes para a proteção contra a influenza e devem ser mantidas apesar de todos os desafios frente à circulação contínua ou recorrente do SARS-CoV-2.

Prioridades

Durante toda a campanha, que acontecerá até 9 de julho, serão vacinados: crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos com 60 anos e mais, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!