Ex-presidente do BDMG natural de São Gonçalo do Pará morre de covid-19 em Belo Horizonte


Júlio Onofre Mendes de Oliveira, ex-presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), morreu neste sábado (11), aos 67 anos, em Belo Horizonte. Natural de São Gonçalo do Pará, no Centro-Oeste de Minas Gerais, Júlio Onofre morreu vítima da COVID-19 e lutava contra o vírus há algumas semanas – Júlio deixa a mulher e três filhas. Engenheiro civil de formação e com especialização em finanças e gestão, ele entrou no BDMG nos anos 1970, como estagiário. O são-gonçalense passou por diversos cargos até chegar à presidência da instituição, em junho de 2014, onde permaneceu até fevereiro de 2015 – Sergio Gusmão Suchodolski, atual presidente do BDMG, lamentou a morte do colega. Ele também elogiou o trabalho de Júlio Onofre no banco.

“Sua gestão como presidente criou bases para a ampliação dos clientes do BDMG com metas ambiciosas, estendendo o raio da atuação socioeconômica do banco. Como membro do Comitê de Auditoria, suas atuais contribuições sempre foram muito bem embasadas e agregadoras. É uma grande perda para Minas Gerais. Mas, ao mesmo tempo, nos sentimos zelosos de seu legado e orgulhosos pela dedicação de uma vida profissional inteira ao crescimento do BDMG”, disse.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!