Zema faz alerta para proximidade do pico da pandemia em Minas nas próximas semanas


Mesmo com o alerta do Governador de Minas de que está previsto o pico da pandemia no Estado, de acordo com a decisão que foi tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, nesta última quarta-feira (08) a macrorregião de Saúde Centro-Sul poderá avançar para a onda branca do plano Minas Consciente, que permite a reabertura segura de atividades como autoescolas, lojas de artigos esportivos e floriculturas. O grupo técnico constatou que a região apresentou melhora nos dois principais índices (leitos/ocupação e taxa de contaminação) considerados para avanço ou retrocesso nas ondas. A mudança passa a valer a partir do próximo sábado (11), com a publicação no Diário Oficial.

Adesão

O governador Romeu Zema destacou que os bons resultados apresentados durante o momento mais crítico da pandemia, com pico previsto para a próxima segunda-feira (13), podem estar relacionados ao cumprimento dos protocolos propostos pelo Minas Consciente.

“A região Centro-Sul possui a maior taxa de adesão do estado, com 37 dos 51 municípios inscritos no plano. Ela tem tido um número de casos bem inferior à curva de Minas, com capacidade de reserva em seu sistema de Saúde. Por isso, está avançando uma onda neste momento. O que eu gostaria é que nas próximas semanas, após o pico da pandemia, outras regiões venham a trilhar o mesmo caminho”, afirmou.

Com o avanço, a Centro-Sul se une às macrorregiões de Saúde Leste do Sul, e Sul, que continuam apresentando taxa de ocupação de leitos controlada até o momento e seguirão os protocolos da onda branca por mais uma semana.

As outras dez regiões do estado serão mantidas na onda verde, quando é permitida a abertura somente de serviços essenciais, a exemplo de padarias, supermercados e farmácias.

Cuidados

Diante da proximidade do pico da pandemia, Romeu Zema pediu para que os mineiros de todas as macrorregiões redobrem as medidas de proteção e o distanciamento social na próxima semana, para evitar a sobrecarga do sistema de Saúde.

“Nesta semana, nós tivemos um novo aumento no número de óbitos, o que, infelizmente, está dentro do previsto por especialistas, estatísticos e epidemiologistas. Isso deve perdurar até a próxima semana, quando vamos atingir o pico da curva. Adiamos ao máximo esse momento, mas, agora, neste mês de julho, ele realmente está chegando”, alertou.

 

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!