“Agora é o momento de todo cidadão reavaliar o seu comportamento e diminuírem as saídas de casa”, declara Secretário de Saúde de Minas


Durante coletiva virtual realizada na tarde dessa quinta-feira (18), o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, juntamente com o Governador Romeu Zema, apresentaram a situação da Covid-19 e alertaram sobre a importância das medidas para a contenção da doença, que se encontra crescendo a cada dia no estado.

Ao apresentar os dados do boletim epidemiológico do coronavírus em Minas, Carlos Eduardo mostrou preocupação com a pandemia no território mineiro. “(Em 18/06) temos 24.906 casos confirmados, 10.658 em acompanhamento e 570 óbitos confirmados para a Covid-19. No início da epidemia, para cada 100 exames que fazíamos, tínhamos 2 ou 3 casos positivos. Isso dava para inferir que, de forma global, dos notificados por gripe ou das pessoas com quadro gripal no estado teríamos 2% ou 3% de casos positivos ou pessoas que pudessem estar efetivamente com o vírus. Esse quadro veio mudando ao longo do tempo de forma que hoje estamos com 39% de casos positivos quando os exames são realizados. Isso significa que, a chance de uma pessoa com quadro gripal no estado ter a doença está próxima de 39%”, explica.

Por isso, o secretário de Saúde reforça a importância do isolamento adequado. “Nós precisamos usar as máscaras, lavar as mãos, tomar cuidado para não levar as mãos ao rosto, usar álcool em gel, ou seja, isso é que vai trazer, efetivamente, um controle da nossa epidemia e que vai preservar vidas no estado de Minas Gerais. Agora é o momento de todo cidadão reavaliar o seu comportamento e diminuírem as saídas de casa e se atendar para as medidas de proteção”, declara Carlos Eduardo.

O secretário ainda faz uma convocação à população sobre a necessidade das saídas e que não participe, em nenhuma hipótese, de aglomerações. “Neste momento estamos começando a subir a curva, o número de casos tem aumentado, a demanda por leitos tem aumentado, os óbitos tem aumentado e toda medida que nós tomamos tem uma inércia, um atraso para seu resultado que é de 14/15 dias. Isso significa que se hoje, nós tivermos uma grande adesão da sociedade mineira ao isolamento, nós ainda teremos uma tendência dessa curva aumentar por mais duas semanas, se isso não acontecer e nós deixarmos para tomar medidas daqui a quinze dias, o resultado só será daqui 30 dias, quando nós estamos projetando o pico, imagine como será”, relata.

O governador Romeu Zema também demostrou preocupação com o aumento dos casos em Minas e apontou o crescimento acelerado da doença no estado. “De modo geral, Minas Gerais não está em uma situação confortável, mas algumas regiões estão em uma situação dramática em termos de crescimento de casos. E quando eles começarem a crescer de forma exponencial, não há sistema de saúde que dê conta. Há um mês tínhamos 7% das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas e, hoje, o número é o dobro, 14%. Sabemos que essa trajetória ascendente, não pode continuar como está, sob pena de que, em um mês, possamos ter um estrangulamento do sistema de saúde, apesar de todos os esforços que fizemos”, revela Zema.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1  +  5  =