Divinópolis tem aumento de 12% nos maus tratos contra idosos; Delegacia Especializada busca amparar vítimas


Nessa segunda-feira (15) foi celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra Pessoa Idosa e em Divinópolis existe uma Delegacia Especializada na Orientação e Proteção à Família, que inclui o atendimento e amparo as vítimas acima de 60 anos, de acordo com o Estatuto do Idoso.

Para conscientizar a data e enfatizar a importância do “Junho Violeta”, campanha nacional que tem como objetivo prevenir e identificar situações de abuso, além de sensibilizar a sociedade sobre a importância da luta em prol da proteção e do respeitos aos idosos. O DiviNews entrevistou a Delegada da Polícia Civil, responsável pela Delegacia da Família, Maria Gorete Rios, que afirma que os crimes com maior incidência em relação aos idosos são de maus tratos e apropriação/desvio de bens dessas pessoas.

“Não são registros de ocorrências, porque aqui na Delegacia não recebemos apenas Boletins de Ocorrências, também recebemos pessoas que buscam solucionar esses problemas antes de uma ação judicial, além de atendermos o Disque 100, que é de denúncias contra os direitos humanos”, explica a delegada.

Com isso, a Delegacia divulgou apenas os inqueridos que não entraram em conciliação ou que apresenta desvio dos bens desse idoso. Ao todo, de janeiro até 15 de junho, foram registrados 28 inquéritos de maus tratos e apropriação de bens do idoso, cerca de 12% a mais que no mesmo período do ano passado, em que foram lavrados 25 inquéritos policiais.

A Dra. Gorete reforça que ainda sim, no Brasil, a estatística não condiz com a realidade. Ainda sim, as diligências que chegam ao conhecimento à Delegacia, apresentam um baixo crescimento devido a eficiência do setor de acolhimento do distrito, que é composto por psicólogos e estagiários de psicologia, que fazem o amparo da vítima e tenta uma conciliação com a família.

“Esse nosso atendimento é extremamente importante para a realização da justiça porque, muitas vezes, o inquérito por si só, não vai resolver a situação do idoso, e ele não tem tempo, é algo demorado e quando finalizado, o idoso pode ter ido à óbito. Então, nós temos que agir de forma mais rápida. Chamamos todos os filhos, e reforçamos que, de acordo com a lei, os pais tem obrigação de criar e educar os filhos menores e os filhos maiores, ou seja, aqueles que já fizeram 18 anos, todos, sem exceção, tem obrigação de amparar os pais na velhice, na carência e na enfermidade”, afirma Maria Gorete.

De acordo com a delegada, os casos de infração do Artigo 99, que é sobre os maus tratos aos idosos, vão de lesão corporal, mesmo que este seja registrado separadamente, à falta de fornecimento de medicamentos, que causa a priora da saúde daquela pessoa e até a episódios de deixar o idoso sem a alimentação adequada.

Já a infração do Artigo 102, é o mais comum, e acontece quando um filho, neto ou curador, desvia ou se apropria, indevidamente, dos bens, como exemplo, do beneficio ao qual o idoso tem direito. “A maioria dos casos são resolvidos na delegacia, é preciso que as pessoas entendam, que aqui, no Brasil, o filho tem a obrigação de amparar o pai e a mãe na velhice. Buscamos fazer um trabalho relevante e diferenciado aos idosos, uma vez que a população está envelhecendo. Nosso principal objetivo é o acolhimento, buscar o diálogo com a família, procurando sempre o bem estar desse idoso. (Por isso) nossa delegacia é diferente, é a menina dos nossos olhos e do judiciário também”, finaliza Dra. Maria Gorete Rios.

Denúncias

Para realizar denúncias em casos de violência, não só contra o idoso, mas contra a mulher, crianças, adolescentes e deficientes, basta procurar a Delegacia da Família, localizada na rua Goiás, 1983, no bairro Vila Belo Horizonte.

As denúncias também podem ser feitas através do Disque 100 e do Disque 180 (para mulheres).

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!