Divinópolis registra 121 mortes por doenças respiratórias em três meses


Divinópolis amanheceu nesta terça-feira (16) com um total de 266 casos confirmados de Covid-19 e 10 óbitos. Enquanto Minas, chega a 502 mortes pela doença e mais de 22 mil pessoas infectadas. Os números são da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e da Secretaria do Estado de Saúde (SES), mas também há um outro levantamento que deve ser considerado no atual momento e traz dados preocupantes. Considerando a quantidade de declarações de mortes apresentadas no Painel de Registros Civis do Porta da Transparência, Divinópolis contabiliza do dia 16 de março até este 16 de junho, 121 mortes por doenças respiratórias, enquanto Minas, são 11.426 óbitos.

São 31 por Pneumonia, 23 por Insuficiência Respiratória, 30 por Septicemia, uma por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), 27 pelo novo coronavírus e 9 por causas indeterminadas. Estas últimas se referem a causas mortis ligadas a doenças respiratórias, mas não conclusivas. Estas 121 mortes incluem pessoas da região que estavam internadas em hospitais de Divinópolis e vieram a falecer na cidade.

De acordo com o painel, as principais vítimas decorrentes de complicações de doenças respiratórias são pessoas de 70 a 79 anos. Pelo menos seis delas perderam a vida para a Covid-19, três para a pneumonia, duas para insuficiência respiratória, outras duas para septicemia e mais duas que seguem indeterminadas.

Em contrapartida, os jovens de 9 a 29 anos são a faixa etária que menos perdeu vidas por causa de doenças respiratórias em Divinópolis, em que apenas uma pessoa teve óbito declarado por causa de pneumonia e outra por septicemia.

Curvas dos óbitos

O Painel de Registros do Portal da Transparência traz ainda uma visão geral da curva das mortes declaradas como tendo sido causadas por doenças respiratórias na cidade desde o início da pandemia. De 16 de março até hoje, 16 de junho, o gráfico aponta que Divinópolis teve um pico de registros de óbitos por Covid-19 no dia 03 deste mês, com três certidões lavradas em cartórios. Neste mesmo dia, houve uma morte por pneumonia.

Levantamento do Painel de Registros

O levantamento do Painel Registral de Óbitos por Doenças Respiratórias do Portal da Transparência leva em consideração comente os atestados de óbitos lavrados em cartórios no país. Os índices são montados de acordo com a avaliação das causas mortis declaradas nos documentos, considerando somente uma causa por óbito.

Se o óbito declarado não for classificado em nenhuma condição respiratória, ele é incluído no grupo Demais Óbitos. É importante ressaltar que a atualização do Portal da Transparência pelos registros de óbitos lavrados pelos Cartórios de Registro Civil obedece aos prazos legais, ou seja, a família tem até 24 horas após o falecimento para registrar o óbito em cartório que, por sua vez, tem até cinco dias para efetuar o registro de óbito, e depois até oito dias para enviar o ato à Central Nacional de Informações de Registro Civil (CRC Nacional), que é quem atualiza a plataforma.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!