Complexo de Saúde São João de Deus completa 52 anos e é referência no combate do Covid-19 na região


Nessa segunda-feira (1º), mesma data do aniversário de Divinópolis, o Complexo de Saúde São João de Deus celebrou 52 anos de história. Considerado o maior patrimônio de saúde da região Centro-Oeste de Minas, a instituição foi inaugurada em 1968 como presente para o município, que completava 56 anos. Hoje, a instituição é responsável pelo atendimento de 1,2 milhões de pessoas da região.

O complexo enfrentou muitos desafios até chegar à modernidade e conforto que oferta hoje. E, apesar do atual cenário de crise mundial, com a pandemia da Covid-19, o São João de Deus garante estar preparado para receber todos os casos, por meio de parcerias com operadoras de saúde e município.

Recentemente foram entregues as obras de reforma do hall de Bloco Cirúrgico e corredor de acesso ao prédio 2. Segue em reforma diversos quartos e a construção de outros, conforme determinação da Vigilância Sanitária. Um novo e moderno refeitório e serviços de nutrição e dietética para os funcionários. Também estão sendo instalados novos controladores de acesso nas principais portas de entrada da instituição e a criação de um banco de leite humano.

A administração do complexo afirma que serão realizadas melhorias na unidade de nefrologia, nos telhados e sistema elétrico do prédio 1 do hospital. E a aquisição de novos equipamentos, como por exemplo, um Tomógrafo, com o reestabelecimento do Serviço de Ressonância Magnética em suas dependências. O hospital também promoverá a ampliação do Pronto Atendimento por meio da criação de uma Clínica de Oftalmologia e de Ortopedia.

História

Quando completou 46 anos de existência, o Hospital São João de Deus viveu sua pior crise. Sem perspectivas de melhoras de sua estrutura e atendimento, sem credibilidade por parte da comunidade, de seus colaboradores e do Corpo Clínico, que viam uma instituição em total declínio, com empréstimos bancários com alta taxa de juros, grande redução no seu número de atendimentos.

Após intensos discussões e análises, o Ministério Público (MP) definiu pela contratação de uma empresa para proceder com a primeira intervenção consensual na unidade, em setembro de 2013, que tinha por principal objetivo manter abertas as portas do maior hospital da região.

Passados três anos, com uma nova perspectiva desenhada para o São João de Deus, o MP sob coordenação do Promotor de Justiça e Coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde, Dr. Gilmar de Assis, e com o apoio de diversos agentes públicos, nomeou uma Comissão Interventora com representantes das esferas municipais, regionais, estaduais e federais que optaram pela contratação de uma nova gestão, para que pudesse promover o soerguimento da instituição.

Com a nova gestão, somada à equipe de profissionais capacitados, passados quase quatro anos, o cenário institucional mudou significativamente. O São João de Deus cresceu e os serviços foram reformados e ampliados com o objetivo de atender cada vez melhor a população.

Com o aumento da assistência nos 53 municípios da Região Ampliada de Saúde do Oeste de Minas, ampliação do número de leitos hospitalares, abertura da Unidade de Urgência e Emergência (Sala Vermelha) e reforma do Pronto Atendimento e Ambulatório.

Além disso, houve a abertura de uma nova maternidade para a Saúde Suplementar e reforma parcial da estrutura da maternidade SUS. Também houve a revitalização do Bloco Cirúrgico, inauguração da nova UTI NeoPediátrica e da Unidade Interligada do Cartório de Registro Civil.

O Complexou inaugurou, ainda, uma nova e moderna Clínica de Oncologia voltada à Saúde Suplementar, restaurou a parceria e credibilidade com os poderes legislativos, executivos e judiciários, corpo clínico, colaboradores, parceiros, fornecedores e sindicato patronal. E reabertura de especialidades que estavam sem atendimento como é o caso da Pediatria, entre outras melhorias.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!