Mais um caso confirmado de COVID-19 e outros suspeitos na Prefeitura de Divinópolis


Este  já é o terceiro caso de confirmação da COVID-19 na Prefeitura de Divinópolis, desta vez é uma servidora que trabalha no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Região Noroeste, localizada no Bairro Bom Pastor – E segundo as informações existem outros casos suspeitos, que de acordo com a fonte seriam 3 outras pessoas suspeitas. Após a informação enviada para o Divinews através de Facebook, o secretário de Saúde Amarildo Sousa confirmou a informação e disse que já estão sendo tomadas todas as providencias. ( EM ANDAMENTO )

Leia também ( outros casos )

Em Nota, Prefeitura de Divinópolis anuncia oficialmente caso de Covid-19 de fiscal de posturas

Diretora de Vigilância em Saúde de Divinópolis com suspeita de Covid-19 pode ser hospitalizada

 

 

9 comentários em “Mais um caso confirmado de COVID-19 e outros suspeitos na Prefeitura de Divinópolis

  • 1 de junho de 2020 em 18:07
    Permalink

    As situações descritas são muito sérias: falta de EPI, ambientes de atendimento inadequados, sem capacitação específica para Covid-19, sem equipe mínima, unidades sem auxíliar de serviços, gerência ineficiente e com condutas inadequadas….
    Acho que o Crestt e o Sindicato devem averiguar e notificar os responsáveis.
    A assistência social é uma política pública importante e deve ser feita com responsabilidade.

    Resposta
  • 30 de maio de 2020 em 12:49
    Permalink

    Coordenação fraca sem condições de ilpor segurança para a equipe do no mimi com Márcia….Cruzes salve se quem quiser
    Este CRAS diga se de passagem foi elogiado pelo MDS qdo de sua atuação na escola do serra verde, e agora de casa caco em novo endereço além da insatisfação d equipe vem sendo agora diagnóstica com o vírus circulante devido a falta de gerenciamento…Meu Deus

    Resposta
  • 30 de maio de 2020 em 09:33
    Permalink

    A SEMAS está de brincadeira, não estão nem aí para os servidores, trabalham sem proteção alguma em locais impróprios para atendimento ao público, sem EPI adequada. Passou da hora do incompetente do secretário e os que os cercam, Márcia Regina, Késia, Marília dentre outros serem exonerados. Chega de tanta incompetência e colocar a vida dos servidores bem risco.

    Resposta
  • 29 de maio de 2020 em 18:37
    Permalink

    Triste.
    Falta de aviso não foi.
    Unidades precisando de reforma, com ventilação, número de banheiros inadequados. Os equipamentos não receberam EPI’s adequados (máscaras inadequadas, sem alcool, sem luvas), funcionários da limpeza sem capacitação específica, atendem mais de uma unidade e as unidades não são limpas todos os dias.
    Sem funcionários suficientes, coordenadorias e gerência sem acompanhar os trabalhos e sem propor metodologia.
    Não tá fácil.

    Resposta
    • 30 de maio de 2020 em 12:41
      Permalink

      Coordenação fraca gera isto, so atentos a politicagem sem nenhum cuidado com a equipe, então salve se quem puder e claro gerenciado por Márcia bosta Luiza!!!!
      Cadê a fiscalização da equipe segurança do CResst !!!

      Resposta
    • 31 de maio de 2020 em 10:14
      Permalink

      A primeira a ser ganhar passaporte pra nunca mais voltar é gerente.
      Vergonha esse tipo de nomeação e interferência de deputados.
      Vergonha.
      Parabéns gestor, você sabe de tudo isso e deixou essa condução perversa continuar.
      Parabéns gestor, que não luta pelos direitos de sua equipe que tanto doa na ponta.
      Trabalhamos sem equipe mínima, sem o mínimo de segurança para trabalhar.
      No momento em que estes servidores mais precisam, não vemos um movimento mínimo para garantir nem segurança salarial.
      Cada mês uma infeliz surpresa.
      Vergonhoso.

      Resposta
  • 29 de maio de 2020 em 17:14
    Permalink

    Eta prefeitura, que ironia do destino, tá tudo contaminado.

    Resposta
    • 30 de maio de 2020 em 12:45
      Permalink

      Cadê a fiscalização da equipe segurança do CResst!!!

      Resposta
    • 31 de maio de 2020 em 10:20
      Permalink

      Em plena pandemia essa gestão não luta pelos direitos de seus trabalhadores que estão sem extensão e EPIs; e pelos direitos e segurança da população mais vulnerável.
      Fecharam serviços em territórios que precisa muito de atenção e amparo, como o Jardinópolis.
      Qual a proposta para bairros distantes?
      Como a população acessa os serviços da assistência sem dinheiro?

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!