Greve dos professores continua por tempo indeterminado


Greve dos professores da rede estadual vai continuar por tempo indeterminado. A decisão foi aprovada na Assembleia Estadual do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), que reuniu educadores nesta quinta-feira (12).

A categoria reivindica aos parlamentares da Casa a derrubada do veto do governador Zema às Emendas ao Projeto de Lei (PL) 1.451/2020, que garantem isonomia salarial a todo funcionalismo público e o Piso Salarial Profissional Nacional à Educação.

“A coordenação-geral do sindicato apresentou o percentual de 69% das escolas estaduais atingidas pela greve, com aumento das instituições totalmente paralisadas. Ressaltou-se que o movimento cresce em todo estado e constrói unidade com o funcionalismo para exigir a valorização do serviço público e dignidade remunerativa”, informou o sindicato por meio de nota.

Mesmo com o anúncio do governo do Estado sobre o pagamento do 13° 2019 aos profissionais que recebem até R$ 3 mil líquidos, a categoria afirmou que não é suficien

Após a votação, foi aprovado uma nova assembleia que ocorrerá em 18 de março.

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) reafirma que respeita o direito constitucional de greve dos servidores da Educação do Estado e reitera que tem mantido um diálogo franco e aberto com representantes sindicais.

O balanço apurado nesta quinta-feira  apontou que cerca de 90% das escolas públicas estaduais mineiras tiveram funcionamento normal ou parcial. A taxa de resposta para o levantamento da SEE/MG foi de 94,8%, de um total de 3.613 unidades escolares do Estado.

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) informa que vem recebendo e dialogando com representantes dos sindicatos de todas as categorias. Com o anúncio do pagamento do 13º salário, feito pelo Governo de Minas Gerais, nesta quinta-feira (12/03), para mais um grupo de servidores, 81% dos profissionais da educação já terão sido contemplados com o benefício.

“A Seplag informa, ainda, que a remuneração inicial na rede estadual é de R$ 2.135,64 para a carga horária vigente de 24 horas semanais. Considerando a proporcionalidade sobre o valor do vencimento básico, equivale a R$ 3.304,23 para uma jornada de 40 horas, atendendo à legislação nacional”, informou.

Um comentário em “Greve dos professores continua por tempo indeterminado

  • 13 de março de 2020 em 20:33
    Permalink

    Votei nesse Zema,que decepção.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  +  49  =  59