Por viver “inferno astral” que debilita sua saúde, Galileu deveria pedir licença temporária do cargo, diz vereador Roger Viegas


O vereador Roger Viegas, é mais um dos vereadores a se manifestar preocupado com a saúde do prefeito de Divinópolis, Galileu Teixeira Machado. Segundo ele, a ausência do braço direito do prefeito, Fausto Barros, que foi afastado do Governo pela Justiça, foi um baque para uma gestão proativa de Galileu. E ainda que, somada a inexperiência política de membros da equipe que tentaram assumir o lugar que ficou vazio, principalmente por ser um momento de grandes dificuldades econômicas, que não é de exclusividade apenas de Divinópolis, mas o fato é que está mais acirrada no município – Roger citou também a crise interna que o MDB vive, com três vereadores que pensam totalmente diferente, sendo que um deles se colocou até mesmo como radical oposição ao ponto de chegar apoiar impeachment contra o chefe do Executivo, que é do seu próprio partido.  De acordo com o edil, Roger, são muitas as pressões que Galileu sofre, desde o âmbito profissional público, até as questões de ordens pessoais. É muita coisa para qualquer ser humano, e potencializa quando falamos de uma pessoa que tem 86 anos.

O parlamentar não deixou de citar na entrevista que concedeu para o Divinews que muitos dos erros da administração são em consequência da má atuação da equipe que comete constantes gafes públicas, e que em sua opinião são poucos os que se salvam, e que o resultado é que o governo não tem obtido sucesso em quase nenhuma de suas ações.

Roger finaliza dando um conselho, mas com o cuidado de não invadir a opção do prefeito. “Não acho justo ele entregar de vez o mandato para o vice-prefeito Rinaldo, mas que pelo menos ele se afaste por alguns meses para cuidar de sua saúde e passar por um momento até mesmo de exilio espiritual para passar esse momento de um inferno astral que ele está passando, e abrir uma nova jornada. Por que nossa cidade clama por isso e o Galileu precisa disso. E a família deveria intervir neste processo”.

E continuou sua finalização: “Ele deveria se recolher nesse momento, cuidar primeiro dele, o homem Galileu, para depois voltar a ser prefeito de Divinópolis. Precisa de mais sensatez e tem que começar por aquelas pessoas que o amam e estão de fato do seu lado. Se Galileu fosse meu pai, o conselho que daria para ele, seria para ele cuidar da sua saúde. Por que isso passa, mandato passa, tudo na vida passa. E o Galileu tem um grande legado, ele não pode deixar o que ele já fez de lado. Mas infelizmente a história que está sendo contada nos dias de hoje, vem apagando, as glórias do Galileu do passado, e a última impressão, e a que fica”.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!