Prefeitura questiona se Edson Sousa quer o céu estrelado sobre ele ou a lei moral dentro dele; e o acusa dos crimes de injuria, difamação e prevaricação


Edson Sousa, após ter seu nome citado em uma entrevista que o Prefeito Galileu Machado concedeu ao Programa Bom Dia Divinópolis, na última segunda-feira (07), quando o chefe do Executivo afirmou que o edil era mais líder da oposição do que líder do Governo na Câmara, e por essa razão deixou a liderança, o vereador em entrevista para outro veículo de comunicação, após inúmeros ataques,  levantou suspeita nada republicana, de uma conversa que teria tido com o Prefeito Galileu Machado, quando insinuou vestígio de corrupção: “Desafio o prefeito a falar por que eu entreguei a liderança. Não vou entrar em trem errado. Temos ex-presidente, ex-governadores, ex-senadores presos. Este país está mudando”. –  E por essa razão ensejou a publicação de uma Nota à imprensa, distribuída pela Diretoria de Comunicação. (Leia a seguir)

Nota à imprensa

Divinópolis, 9 de janeiro de 2018 – A Administração Municipal lamenta publicamente a postura do vereador Edson Souza que se atira de forma descabida à mídia em busca de reconhecimento, manchetes e espaço. É preciso reconhecer a busca de entendimento no início do atual mandato, quando o vereador chegou a ocupar a condição de líder do Prefeito no Legislativo Municipal. Porém, não havendo afinidade entre as partes para tão importante função, realidade normal e pertinente à política em todos os níveis, optou-se pela revisão de tal decisão de forma amigável, respeitosa e democrática.

Porém, passados mais de um ano, o vereador, de forma leviana, tenta galgar visibilidade utilizando-se de um expediente que não combina com os homens sérios e compromissados com o bem comum. Ao tentar imputar ao prefeito fatos que, segundo o vereador, teriam justificado a decisão de não se mantê-lo como líder do Executivo, o nobre edil comete um equívoco de gravidade emblemática.

Não havendo nenhum fato estranho que tenha justificado tal rompimento, o nobre vereador comete os crimes de injúria e difamação. Mas, no campo da hipótese, se houvesse existido qualquer outra justificativa que o mesmo coloca sendo tão grave, ele teria cometido o crime de prevaricação. Sabendo ele de qualquer fato, na condição sine qua non de fiscalizador do Executivo, tem o vereador a obrigação moral de fiscalizar e denunciar.

Resta agora apenas esperar que o nobre vereador venha a público e assuma qual desses crimes ele, Edson, cometeu: inventar a existência de algo que não aconteceu com o sórdido propósito de difamar o Prefeito ou saber de algo e ter prevaricado. Tal desafio se faz sob o agravante de um dilema filosófico, tema constante dos estudos do nobre edil. Afinal, Immanuel Kant já nos ensinava: “Duas coisas me enchem a alma de crescente admiração e respeito, quanto mais intensa e frequentemente o pensamento delas se ocupa: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim”.

2 comentários em “Prefeitura questiona se Edson Sousa quer o céu estrelado sobre ele ou a lei moral dentro dele; e o acusa dos crimes de injuria, difamação e prevaricação

  • 10 de janeiro de 2019 em 13:42
    Permalink

    Para quem criou um projeto querendo mudar a cor do luto de preto para cinza alegando questão de racismo. e tentou criar outro projeto que proibiria a realização de concurso da rainha da pipoca e rei do amendoim argumentando que gera corrupção desde criança. Não é possível levar a sério nada que venha deste ser atormentado.

    Resposta
  • 9 de janeiro de 2019 em 19:15
    Permalink

    E dao credito ainda ao rei da pipoca e do luto cinza!!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK