COMORBIDADE JUSTIFICA? Divinópolis ao registrar 26º óbito tem média de uma morte por dia desde segunda-feira (10)


As mortes por Covid-19 estão se tornando apenas números que compõe um cenário de gráficos e projeções. Ninguém mais se sensibiliza, é apenas mais uma morte de uma pessoa que tinha mais de 60 anos, e possuía comorbidade. “Quase que descartável!! Vamos tocar a vida….” – E assim sendo a Secretaria de Saúde de Divinópolis nesta quinta-feira confirmou a 26ª morte, a 4ª morte em 4 dias – O paciente do sexo masculino, tinha 62 anos e diz a informação “POSSUÍA COMORBIDADES (DOENÇA HEPÁTICA CRÔNICA E DIABETES), as comorbidades parecem justificar a morte de uma pessoa com 62 anos. A vitima da doença deu entrada na UPA Padre Roberto no dia 4 deste mês, foi feito o exame que deu positivo e apenas 3 dias depois, ou seja, na última sexta-feira ele morreu.  

O município teve 11 novos casos confirmados da doença totalizando 800 infectados, 7.674 notificados, 386 descartados e 676 pessoas recuperadas.

Nesta quinta-feira, os números subiram para 7.286 notificações:  4 são bebês menores de um ano;196 crianças entre 1 e 4 anos; 141 crianças entre 5 e 9; 451 tem entre 10 e 19 anos; 3796 entre 20 e 39;  2250 de 40 a 59 anos e 793 tem mais de 60 anos.

36 pacientes estão hospitalizados em enfermaria e 30 em UTI. Pacientes atendidos em ambulatório, identificados durante a epidemia, que apresentaram quadro clínico compatível com a doença são 2.871. A taxa de ocupação de leitos é de 35,7% em UTI e 26,7% para enfermarias.

A taxa de letalidade subiu para 3,25%. A taxa do isolamento social caiu ainda mais, agora está em 32% e o ritmo de contágio, que se refere à quantidade média de pessoas que cada contaminado transmite está em 1,11.

 

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!