Projeto de Lei que proíbe uso de canudos de plástico em estabelecimentos comerciais é aprovada na Câmara de Divinópolis


Os canudos em material plástico usados desde muito tempo em estabelecimentos comerciais, podem gerar consequências ambientais significativas. Mais de 500 milhões de canudos plásticos são utilizados diariamente nos Estados Unidos, segundo dados de uma pesquisa do governo. Nos oceanos, os objetos descartados incorretamente chegam a 150 milhões de toneladas métricas de plásticos de acordo com o Fórum Econômico Mundial, prejudicando a biodiversidade marinha.

Materiais de uso único, como os canudinhos, sacolas e garrafas são responsáveis por altos índices de poluição, o que torna necessário a conscientização da população quanto ao uso dos objetos. Ademais, o plástico, ao ser descartado no oceano, pode liberar elementos químicos cancerígenos e possuem a capacidade de causar distúrbios hormonais.

Na 57ª reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis desta terça-feira (25), foi aprovado o projeto de lei CM 076/2018 de autoria do vereador Rodrigo Vasconcelos de Almeida Kaboja, que proíbe o fornecimento de canudos confeccionados em material plástico em restaurantes, bares, quiosques, hotéis e outros estabelecimentos comerciais. A proposta diz que os canudos passariam a ser descartáveis com material em papel, tanto comestíveis como biodegradáveis.

O parlamentar ressaltou a importância de se pensar no meio ambiente. “Estamos dando um ponta pé inicial e pretendemos realizar novos projetos que dizem respeito ao meio ambiente e acho que Divinópolis faz um “gol de placa” com a aprovação desse projeto.”

Segundo Kaboja, a população pode fazer sua contribuição fiscalizando uns aos outros, além da conscientização.  Ele ressaltou a importância de educar a população quanto ao uso do canudo: “Você vai tomar um drink e não é necessário usar o canudo, hoje já existe em vários restaurantes e bares de São Paulo o canudinho de vidro e também o de papel biodegradável.”

Ao ser questionado pelo Divinews sobre a questão em que, ao deixar de usar os canudinhos, possivelmente, as pessoas passariam a usar mais copos que também são produzidos com material plástico, Rodrigo Kaboja, disse que esse projeto é apenas o primeiro passo e espera com a ajuda de todos caminhar para buscar mais soluções ambientais.

Uma vez que o projeto foi aprovado, a lei entra em vigor a partir de 180 dias e os estabelecimentos comerciais estarão sujeitos à multas.

Editor chefe responsável: Geraldo Passos

EM CONSEQUÊNCIA DO PERÍODO ELEITORAL OS COMENTÁRIOS ESTÃO SUSPENSOS

PODCAST: escuta essa!!