Decisão do ministro Barroso (STF) adia pedido da Caixa de desocupação de casas invadidas no Bairro Copacabana em Divinópolis (vídeos)


A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso que nesta quinta-feira (05)  deferiu parcialmente o pedido de medida cautelar impetrada pelo partido PSOL, e que havia vencido em 30 de junho último, com o adiamento por ele determinado, até o dia 31 de outubro, impede que neste momento, a Caixa Econômica Federal faça a reintegração de posse das casas que estão invadidas no Bairro Jardim Copacabana em Divinópolis, e que nesta última quinta-feira (04), um grupo de moradoras daquele conjunto habitacional realizaram  uma manifestação paralisando o tráfego de veículos na rodovia BR-494 por cerca de quase uma hora, na altura da entrada do bairro, com gritos de ordem contra o prefeito de Divinópolis,  Gleidson Azevedo, a vice-prefeita Janete Aparecida e mesmo o deputado estadual Cleitinho Azevedo, que em campanha eleitoral nas eleições de  2020 fizeram promessas de que eles dariam um jeito e as moradoras não seriam despejadas.

Decisão do ministro Barroso

Liminar parcialmente deferida ad referendum
MIN. ROBERTO BARROSO Ante o exposto, defiro parcialmente o pedido de medida cautelar incidental, mantendo a suspensão temporária de desocupações e despejos, inclusive para as áreas rurais, de acordo com os critérios previstos na Lei nº 14.216/2021, até 31 de outubro de 2022. Determino a intimação da União, do Distrito Federal e dos Estados da Federação, assim como da Presidência dos Tribunais de Justiça e Tribunais Regionais Federais, para ciência e imediato cumprimento da decisão. Intimem-se também as Presidências da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, o Conselho Nacional de Direitos Humanos e o Conselho Nacional de Justiça, para ciência. Solicite-se à Presidência do STF a convocação de sessão extraordinária do Plenário Virtual.

Reintegração de posse

“Foi determinado pelo MM Juiz desta subseção Judiciária que se cumpra a reintegração de posse, com a retirada forçada da família do imóvel objeto da lide – No entanto o Supremo Tribunal Federal, nos autos da ADPF 828, estendeu até 31 de outubro de 2022 a determinação de suspensão de despejos e desocupações em razão da pandemia de covid-19 e diante do agravamento severo das condições socioeconômicas das famílias ameaçadas de despejo. Desta forma, considerando a dinâmica deste tipo de diligência e com esteio em determinação firmada pelo STF DEIXEI DE PROCEDER A REINTEGRAÇÃO DE POSSE”.

Manifestação

Ontem, quinta-feira (04), um grupo de moradoras estiveram na Câmara de Vereadores de Divinópolis, até aproximadamente 15 horas, buscando apoio para o aviso que receberam da Caixa, intimando-as a desocuparem os imóveis. Logo a seguir por volta das 17 horas, esse mesmo grupo, acrescido de outras moradoras do residencial interditaram até as 18 horas, a rodovia BR-494, com grito de ordem contra o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, a vice- prefeita, Janete Aparecida e também contra o deputado estadual Cleitinho Azevedo, por eles terem usado o bairro como plataforma eleitoral, ocasião em que prometeram  que eles dariam um jeito para que ninguém fosse despejado, mesmo sabendo que elas estavam em situação irregular no imóvel.

 

3 comentários em “Decisão do ministro Barroso (STF) adia pedido da Caixa de desocupação de casas invadidas no Bairro Copacabana em Divinópolis (vídeos)

  • 8 de agosto de 2022 em 12:13
    Permalink

    Infelizmente nos moradores regulares estamos a merce dos moradores invadidos.
    Ninguém está pensando na gente e o as nossas famílias, o que estamos passam com os moradores invadidos. Perdemos nossa liberdade de expressão, perdemos nossa liberdade até dentro de nossa casas. Isso é justo para conosco??
    Todos nós moradores regulares e trabalhadores temos só uma certeza…assim que nós passarem a escritura muitos irão vender suas moradias.
    Tudo que a gente precisa é de sossego pra sair pra trabalhar e retomar pra casa pra descansar. Isso já não é possível mais no bairro Copacabana. Só quem está lá é que sabe o que se passa. Eu moradora do Copacabana deixo minha indignação.
    Pois minha família foi ameaça por duas famílias invadidas e hj tenho medo de algo acontecer. Muito triste essa situação 😔😔.

    Resposta
  • 6 de agosto de 2022 em 03:36
    Permalink

    Jornalzinho tendencioso esse viu?! Vergonha pra Divinopolis!!! Jornal Político. Aprendam a fazer jornalismo. Tá vergonhoso!!!

    Resposta
    • 6 de agosto de 2022 em 03:38
      Permalink

      Seu comentário aguarda moderação?! Cadê a liberdade de expressão??

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3  +  5  =