Divinópolis: Aeroporto Brigadeiro Cabral e Gasoduto são assuntos abordados em reunião na Cidade Administrativa


O Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Eduardo Soares, se reuniu, na tarde de hoje (24), com o Diretor-Presidente da Invest Minas, João Paulo Braga, o Diretor, Gustavo Túlio Lima Andrade e o Diretor de Atração de Investimentos, Ronaldo Alexandre Barquette, na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Também estiveram presentes o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Divinópolis, Luiz Ângelo Gonçalves, a Diretora de Desenvolvimento Econômico, Graciela Caputo Resende e o Diretor da Federaminas, Léo Gabriel.

 O objetivo do encontro foi solicitar à Invest Minas intermediação junto à Azul Linhas Aéreas para que sejam retomadas as negociações em relação à volta dos voos de Divinópolis a Campinas, partindo do Aeroporto Brigadeiro Cabral. De acordo com o Presidente da FIEMG Regional, o município aguarda um posicionamento mais assertivo em relação ao interesse da Azul de operar na cidade. “Hoje pedimos que seja colocada uma outra opção de empresa aérea  que tenha interesse em fazer o transporte de passageiros. Queremos voltar com os voos da Azul, mas entendemos que é importante haver diálogo com outras operadoras”, explicou Eduardo Soares.

 Segundo os representantes da Invest Minas, está em análise, por parte do Governo do Estado, um desconto no ICMS às empresas aéreas que se proponham a atuar em mais municípios no interior do estado. O acordo deve ser firmado em breve e todas as operadoras podem aderir.

 “Nossa cidade está geograficamente muito bem localizada em relação à nossa região, e necessita de um aeroporto digno de impulsionar o desenvolvimento”, enfatizou o Presidente da FIEMG Regional.

Outro assunto tratado na reunião foi a necessidade de investimento nos parques Industriais e a implantação do gasoduto passando por Divinópolis. Ficou acertada uma nova reunião, dessa vez na Gasmig, para firmar as negociações e alinhamentos necessários.

 

Fonte: FIEMG Regional Centro-Oeste

Gracielle Castro

 

 

 

13 comentários em “Divinópolis: Aeroporto Brigadeiro Cabral e Gasoduto são assuntos abordados em reunião na Cidade Administrativa

  • 26 de maio de 2022 em 18:30
    Permalink

    Sem a implantação completa dos Instrument Flight Rules (IFR), bem como da Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTA), a Azul Linhas Aéreas e nenhuma outra companhia área não vai pousar no aeroporto Brigadeiro Cabral (DIQ), em Divinópolis. É o básico para a segurança dos tripulantes, passageiros, funcionários e vizinhos do aeroporto. Até cego usa referência para locomover.

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 23:55
    Permalink

    Divinopolis na administração do Wladimir já tinha assegurado em novo projeto, mais 300mts de pista além de outras melhorias, e acertado com outra operadora mais três novos destinos: Vitória, Brasília e Porto Seguro.
    Quanto a operar em Divinópolis, sempre foi desejo da AZUL…

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 18:01
    Permalink

    o ZE ELIZIO tem que participar dessas reunioes o cara e um mestre em logistica sabe tudo no que se refere a divinopolis grande parte do sucesso do prefeito de cajuru se deve a ele mas a prefeita daqui nao quer enxergar sua competencia

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 14:20
    Permalink

    Acredito que Divinópolis precisa conscientizar-se do advento dos jatos regionais no Brasil e a necessidade de uma pista de 1.800m de comprimento para garantir o desenvolvimento do modal pelos próximos 20 anos sem obras adicionais.
    As cidades com pistas maiores podem atender todos os turboélices e os jatos regionais de 118, 136, 138 e 144 passageiros que hoje já são 102 aeronaves voando nas aéreas brasileiras.

    O FNAC, Fundo Nacional de Aviação Civil, disponibiliza a cada ano R$ 4,5 bilhões de Reais para investimento em aeroportos. Verba existe, cabe ao município apresentar seu plano moderno e atual de desenvolvimento aeroportuário ao governo federal.

    Aeroporto como o de Divinópolis sem voo por instrumento não é aeroporto, é apenas outro aeródromo sem infraestrutura compatível com a moderna aviação.

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 12:04
    Permalink

    Hospital regional , aeroporto e gasoduto isso é uma verdadeira novela aqui em Divinópolis , se depender dessa turma de políticos ( deputados, prefeito e vereadores) a cidade está condenada ao atraso.

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 11:03
    Permalink

    Ficam requentando assuntos que já estavam bem avançados nas administrações passadas e nao resolvem nada. já estou cansado de blá blá blá

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 10:31
    Permalink

    Ainda bem que não teve a participação dos irmãos papagaio barueira, pois caso estivessem presentes, certamente nada aconteceria e palavra da Invest Minas, seria NÃO!!!

    Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 08:46
    Permalink

    Esse assunto sempre aparece em época de eleição. Igual o Hospital Regional.
    Gente, cai na real. Aeroporto em Divinópolis pra quem viajar. Média salarial aqui não dá pra isso não. É tudo “me engana que eu gosto”. Comer couve e arrotar lombo.

    Resposta
    • 25 de maio de 2022 em 17:46
      Permalink

      A média salarial brasileira , e não só a daqui de Divinópolis, não permite realmente que todos possam usar aviões como em outros países, onde é um transporte comum e corriqueiro
      Divinópolis está na média nacional entre as cidades de seu porte ou até mesmo um pouco acima dela.
      Mas, convenhamos, é muito importante que o aeroporto volte a receber a voos comerciais, mesmo com todas as dificuldades que este processo acarreta, e é bom saber que tem alguém correndo atrás.

      Resposta
  • 25 de maio de 2022 em 08:18
    Permalink

    Nova serrana já está procurando terreno para fazer o aeroporto deles, lá tem políticos q atuam pela cidade, aqui só politicagem desses inúteis. Vamos acabar perdendo para eles.

    Resposta
  • 24 de maio de 2022 em 22:56
    Permalink

    Quando teremos vôos comerciais?

    Resposta
  • 24 de maio de 2022 em 21:23
    Permalink

    De novo está história?
    Todo ano político é somente este assunto,mas só usado em época de campanha.
    Cadê o que falaram sobre está questão na eleição pra deputados e governador.
    Nada se cumpre.
    E vc Cleitinho para com este sensacionalismo barato de fiscalizar prefeitura no norte de Minas,pois não consegue nem vigiar seu irmão cabeça de repolho.cade os 15 milhões que subfaturaram?

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2  +    =  6