OPERAÇÃO JOÃO SARACURA: Por pedido do Ministério Público (MPMG), acatado pela Justiça, Prefeitura de Divinópolis publica decreto de servidores afastados (veja nomes)


Logo após as buscas e apreensões realizadas pelo Ministério Público  (MPMG) por meio da  Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, o promotor Marcelo Azevedo Maffra se reuniu com o prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo (irmão do deputado Cleitinho Azevedo (CDN), que fez campanha para elegê-lo), mais a vice-prefeita Janete Aparecida, além de Pabloneli de Sousa Vital, secretário interino da Secretaria de Meio Ambiente e Politicas Urbanas para comunicar  que na Operação Saracura, além dos mandados de buscas e apreensões de documentos e computadores havia também o pedido de afastamento de oito servidores, que tiveram a abreviatura dos seus nomes publicados no Diário Oficial dos Municípios Mineiros na edição desta quarta-feira (24) – Contudo, por meio de fonte o Divinews teve acesso aos seus nomes completos com os respectivos cargos.

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS DECRETO Nº. 14.742/21 Dispõe sobre o afastamento temporário de agentes públicos municipais das funções do cargo de origem, além da proibição de acesso às dependências da DICAF/SEPLAM.

O Prefeito Municipal de Divinópolis, no uso das atribuições que lhe confere o art. 62, VI, da Lei Orgânica Municipal, e considerando a decisão judicial proferida pelo MM. Juiz de Direito da 2ª Vara Criminal desta Comarca, na ação cautelar nº 223.21.007326-6, processada em segredo de justiça, em decorrência de investigações criminais contidas na cautelar nº 223.19.009207-0;

DECRETA: Art. 1° Ratificando-se a ordem judicial proferida na ação cautelar nº 223.21.007326-6, determino o afastamento temporário das funções inerentes aos cargos de origem, inclusive, quanto a atos de fiscalização, dos seguintes agentes públicos municipais:

I – A.J.T. – matrícula funcional nº 0201967-4;

II – J.F.T. – matrícula funcional nº 9902069-6;

III – V.A.G.R.M. – matrícula funcional nº 9901996-1;

IV – W.M.D.J. – matrícula funcional nº 9901966-5;

V – C.B. – matrícula funcional nº 9901485-8;

VI – L.H.O.G. – matrícula funcional nº 0203675-7;

VII – J.E.T. – matrícula funcional nº 0102697-2.

Parágrafo único: Os servidores mencionados nos incisos I a VII deverão ser aproveitados em funções e setores diversos daqueles onde se encontram lotados, sem prejuízo dos vencimentos correspondentes aos cargos de origem.

Art. 2º Os agentes públicos mencionados no art. 1º ficam proibidos de adentrar nas dependências da Diretoria de Cadastro, Fiscalização e Aprovação de Projetos – DICAF, vinculada à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana – SEPLAM.

  • 1º Fica igualmente proibido de acessar e adentrar no setor mencionado no caput o ex-funcionário público e também investigado, já aposentado, M.A.D.
  • 2º Eventual pretensão e/ou necessidade de reaver pertences pessoais, de propriedade privada dos agentes públicos, deverá ser explicitada por requerimento escrito, dirigido à Secretaria Municipal de Governo, cabendo ao interessado individualizar o objeto e indicar o local em que se encontre.
  • 3º Fica proibido a qualquer agente público, estagiário ou terceirizado, prestador de serviços, realizar a entrega de qualquer objeto ou documento, pessoal ou não, aos agentes públicos indicados neste Decreto, sob pena de incorrer em violação de conduta funcional e responder a procedimento disciplinar.

Art. 3º Deverá a SEMAD proceder à instauração de procedimento administrativo disciplinar para apuração da conduta de cada servidor mencionado no art. 1º, na forma regulamentar.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor imediatamente, nesta data, devendo ser publicado nos termos do art. 2º do Decreto nº 10.270, de 27 de dezembro de 2011, para amplo conhecimento e imediata aplicabilidade, sem prejuízo da regular publicação no primeiro dia em que houver circulação do Diário Oficial dos Municípios do Estado de Minas Gerais e notificação pessoal e individual dos agentes públicos.

Divinópolis, 23 de novembro de 2021.

GLEIDSON GONTIJO DE AZEVEDO

Prefeito Municipal

JANETE APARECIDA SILVA OLIVEIRA

Secretária Municipal de Governo

LEANDRO LUIZ MENDES

Procurador- Geral do Município

O Divinews por meio de fonte recebeu a informação que foram os seguintes servidores afastados, e que sobre alguns anos já pairavam desconfianças internas de supostas irregularidades. E ainda que também alguns tinha o emprego na Prefeitura como bico, já que exerciam atividades paralelas e conflitantes com os cargos que ocupavam.

Adilton José Teixeira (Carneirinho) – Fiscal de Obras
Jonas Fernandes Tavares – Fiscal de Obras
Vivian Gonçalves Rocha Moura Fiscal de Obras
José Eustáquio Tibúrcio Auxiliar de Serviços
Camila Bovani Fiscal de Obras
Walter Morais Diniz Júnior Fiscal de Obras
Luiz Henrique de Oliveira Gonçalves Auxiliar de serviços

Márcio Aparecido David (Baixinho) Aposentado.

 

A Operação “João Saracura” – fiscal de obras eternizado por Adoniran Barbosa, na composição Abrigo de Vagabundos – contou com a participação de dois promotores de justiça, cinco servidores do MPMG e 37 policiais militares.

5 comentários em “OPERAÇÃO JOÃO SARACURA: Por pedido do Ministério Público (MPMG), acatado pela Justiça, Prefeitura de Divinópolis publica decreto de servidores afastados (veja nomes)

  • 25 de novembro de 2021 em 08:08
    Permalink

    Resido em um prédio de 30 anos que aprovaram um projeto enorme em cima da ultima laje, estamos tendo uma dor de cabeça lascada com isso, graças aos bons servidores públicos que por uma mixaria aprovam qualquer projeto, alteração, loteamento irregular ou qualquer outra coisa que vc quiser la dentro, basta chegar o dinheiro.

    Parabéns ao MP, pena que vai sair esses e entrar outros iguais ou piores, fama de treta neste setor e antiga, alias toda repartição publica e corrupta.

    Resposta
  • 25 de novembro de 2021 em 06:31
    Permalink

    o certo agora e o MP acabar com a farra de qualquer um ficar dirigindo os carros publico isso e uma pratica ilegal que o prefeito e a vice ignoram nao temendo a açao do MP pela demora em agir nesta causa pra exercer essa funçao dentro da prefeitura so atraves de concurso e carteira de motorista remunerada por nao chamar concursados e todo mundo dirigindo e que os gastos com gasolina estao nas alturas pois nao se tem controle sobre essa turma que nao e concursada para dirigir os carros fazendo o que quer

    Resposta
  • 24 de novembro de 2021 em 14:41
    Permalink

    Se jogar uma tarrafa todo ano pega peixe, kkkkk
    isso é um cancer

    Resposta
  • 24 de novembro de 2021 em 14:41
    Permalink

    Se jogar uma tarrafa todo ano pega peixe, kkkkk

    Resposta
  • 24 de novembro de 2021 em 14:03
    Permalink

    Essa notícia não me causa estranheza, setor de cadastro da prefeitura de Divinópolis toda vida funcionou desta forma. Basta você ter um amigo lá dentro ou ter dinheiro, que você consegue o que quiser. O ideal é que investigasse todas as secretarias, inclusive a de governo.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

21  −  11  =  

PODCAST: escuta essa!!