Funerárias em acordo comercial nacional abdicam de grandes estoques de caixões; fazem acréscimo de até 30%


As funerárias se reuniram no início desta semana com os maiores fabricantes de caixões do país, e em um acordo comercial nacional decidiram que as empresas maiores, com grande capital de giro e com condições de dobrar ou mesmo triplicar os seus pedidos, não farão isso para não atrapalhar as pequenas funerárias que não tem condições de fazer grandes estoques. O que foi consensado foi um acréscimo no pedido de entre 20 e 30%, segundo informações do gerente de um cemitério privado em Divinópolis, que também admitiu que a imagem que circula nas redes sociais, é da sua empresa. Contudo, trata-se de um pedido normal de reposição do estoque, com um pouco mais do que o habitual.    

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

27  +    =  33