Operação Cangaço desmantela quadrilha de explosões de caixas eletrônicos que atuava a partir de Divinópolis


Na manhã desta sexta-feira (31), a Sétima Região de Polícia Militar ( 7ª RPM)  juntamente com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado – GAECO Regional de Divinópolis desencadeou a Operação Cangaço. A ação teve por escopo o cumprimento de mandados de busca e apreensão e mandados de prisão oriundos da Comarca de Santa Rita do Sapucaí/MG.

A concentração dos agentes se deu na sede da Sétima Região e contou com a presença do Comandante, Coronel Webster Wadim Passos Ferreira de Souza, o qual acompanhou todas as atividades desenvolvidas. Também acompanharam o lançamento o Coordenador Regional do GAECO Divinópolis, os Promotores de Justiça Leandro Wlli e Fábio Barbieiri, além do Comandante do 23º Batalhão, Tenente-Coronel Rodrigo Teixeira, o Delegado, Dr. Wesley Amaral de Castro, e o Diretor Regional de Polícia Penal, Sérgio Evaristo de Souza.

Os alvos da operação foram indivíduos de Divinópolis que estavam envolvidos explosão de caixas eletrônicos, roubo de veículos e assalto a bancos no Sul de Minas. As investigações são fruto do trabalho do GAECO do sul do Estado, e a Operação de hoje se deu em apoio a esses trabalhos investigativos. Foram presos, até o momento, 05 indivíduos, todos de Divinópolis.

Segundo informações da Agência Regional de Comunicação Organizacional, a Sétima Região está apresentando uma redução de 100% na incidência de explosões de caixas eletrônicos em toda sua extensão territorial, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em 2018, foram registradas 06 ocorrências. Em 2019, 03 registros foram observados, e, em 2020, não houve nenhum registro em toda área da 7ª RPM.

Ainda de acordo com a Comunicação da 7ª RPM, os resultados são fruto de ações preventivas e repressivas que vem sendo realizadas em todas as Unidades de Execução Operacional da Sétima Região, as quais têm posto em prática as estratégias do comando regional de enfrentamento a este crime, fato que tem contribuído para a migração dessa modalidade criminosa.

A Operação Cangaço contou com o emprego de 92 agentes de segurança, dentre estes, 50 policiais militares. Uma aeronave do Batalhão de Radiopatrulhamento Aéreo, o Pegasus 22, apoiou as ações e reforçou o policiamento preventivo na cidade. A Polícia Militar deu continuidade às ações preventivas e realizou uma blitz integrada entre as viaturas do turno e a aeronave, a qual pousou no trevo da Avenida JK com MG-050, potencializando a visibilidade e aumentando a sensação de segurança em Divinópolis.

 

Fonte: Agência Regional de Comunicação Organizacional

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PODCAST: escuta essa!!