Banner
DiviNews Tecnologia Geral BRASIL ENSANDECIDO: prisão de Garotinho é sim agressão grotesca e grave ao Estado de Direito
Sex, 18 de Novembro de 2016 21:22 - Atualizado ( Dom, 20 de Novembro de 2016 09:15 )

BRASIL ENSANDECIDO: prisão de Garotinho é sim agressão grotesca e grave ao Estado de Direito

DiviNews
Que todos, literalmente todos os corruptos sejam presos, é ponto pacífico entre os brasileiros honestos e trabalhadores. Porém, até para o pior bandido, assassino, ladrão ou traficante, os ditames da lei, precisam ser cumpridos. E o que estamos vendo não é isso. O Brasil virou uma ditadura civil jurídico-policial, e pior, ainda altamente seletiva. Para uns a severidade e mesmo o excesso da lei, para outros nada, efetivamente nada cola, ou melhor, o que cola é a mais descarada proteção da grande midia, e da "Justiça", capitaneada por certa instituição  – O Conversa Afiada, do jornalista Paulo Henrique Amorim republicou um artigo do de Brenno Tardelli do blog "Justificando" que escreveu sobre o último e dantesco episódio que envolveu a prisão e transferência do ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, para uma penitenciaria. O que as emissoras de televisão mostraram, em um orgasmo midiático sem precedente foi simplesmente deprimente, em que pese as acusações contra o ex-governador de compra de votos através de um programa social denominado “cheque cidadão”, que a Policia Federal adjetivou como “Operação Chequinho”, serem graves. Contudo, não mais grave que os desvios de milhões de reais cometidos por Eduardo Cunha – Sobre o caso, alertou o blog CAF: “Imagine se fosse o Lula. Imagina se fosse o Aécio, Marina Silva ou Bolsonaro. Fosse a Luciana Genro ou seja lá qual político com o qual você se identifique. Ou então, se sua repulsa for absoluta, imagine, ainda, se fosse um amigo, uma amiga arrastada de maca aos berros à prisão - Mas não precisa imaginar. Aconteceu com Anthony Garotinho, um pastor evangélico, envolvido historicamente em episódios políticos absurdos, como também em repressão a minorias. Foi uma pessoa que durante seu mandato se aproveitou enormemente do aparato policial e que caso fosse espectador de uma cena dessa envolvendo algum adversário seu, não duvido que comemoraria - O ex-governador Garotinho foi arrastado de maca, aos berros, para a prisão para a felicidade das câmeras estrategicamente colocadas para focar no melhor ângulo. Seu corpo foi servido à espetacularização da justiça e sua imagem está estampada em memes, notícias e comemorações pela internet - Por ser impopular, tende-se a entender a prisão dele como merecida. O gozo de muitas pessoas absortas no prazer em ver a desgraça alheia seria justificável tendo em vista a figura política - Não. Mil vezes não - Justamente na prisão de “inimigos”, a humanidade é testada. Se não reconhecemos a dignidade em pessoas que não gozam de nossa empatia, por que raios esperaremos tratamento diferente quando formos nós mesmos os arrastados? - A prisão de Garotinho acontece em um contexto de uso de prisões preventivas, no uso da mídia pelo aparato policial, acusatório e judicial para trucidar o direito de defesa e inviabilizar a recuperação do indivíduo. Se fosse com o Lula, mídias progressistas estariam em choque com a violação ao Estado de Direito. Já as tradicionais não suportariam a cena de José Serra arrastado aos urros. Nada deveria mudar quando a figura política é um Anthony Garotinho - Como se não bastasse, Garotinho não está condenado juridicamente a nada. Presunção de inocência deve contar algo em um país que se diz uma Democracia. Pena que ela está tão em baixa.




Imprimir E-mail PDF
Comente esta notícia
Busca RSS
Claudia  - Pode?   |2016-11-24 05:37:37
- Mulher dando a luz na rua por falta de atendimento hospitalar - Humilhação nenhuma

- Hospitais sucateados - Sem problema!

- Restaurantes populares fechados, deixando milhares com fome - Normal!

- Policia sem condicoes de trabalho - Tranquilo!

O coitadinho dando chilique pq foi preso, depois de roubar milhoes e milhoes do Estado - ABSURDO!!!

ALGO ESTA ERRADO AQUI, NAO?
Maquiavel  - O que me incomoda   |2016-11-22 18:57:41
“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”. frase de Martin Luther King. A prisão não foi grotesca, mas sim o escândalo, a encenação deste pastor evangélico, como se fosse um mártir. Cunha é outro que criou empresa virtual chamada jesus.com. Pessoas que se utilizam da boa fé das pessoas e as enganam em nome de Deus, de Jesus. São verdadeiros lobos em pele de cordeiro. Pessoas blindadas e como se diz: sabem que não vai dar em nada. Grotesca foi a prisão, a humilhação pela qual passou o feirante Elton Pacheco. Ninguém liga, ninguém nem se lembra mais. Bilhões e mais bilhões se vão pro ralo da corrupção e as pessoas têm de se virar nos empregos informais. Trabalhar, mesmo na
informalidade não é digno? Roubar o povo é que é digno. Inversão de valores. Uma minoria que cala a maioria. O grito dos corruptos para se safarem e o povo assistindo passivamente. Pão e circo.
Mário   |2016-11-22 09:43:18
Entendo e concordo com a matéria. O que foi dito é sobre a humilhação pública imposta à pessoa que já se encontra sob a guarda da justiça. Os trâmites legais devem ser cumpridos, com o direito de defesa sendo respeitado, o julgamento e a penalização ou absolvição.Qualquer criminoso confesso responsável por crime,hediondo ou não, contra uma ou inúmeras pessoas tem direito à defesa, julgamento e ao cumprimento de pena, se for o caso. Na matéria não se faz uma defesa de ninguém, apenas aponta para que a sociedade não dê legitimidade a atos arbitrários, que possam atentar contra direitos básicos constituídos de qualquer cidadão, perpetrados por autoridade legitimamente constituída.Independente se este for homicida, pedófilo, corrupto, latrocida. A justiça se basta
ao se fazê-la cumprir sem qualquer distinção. Aqueles versos atribuídos à Maiakovisk, mas que são mesmo de Eduardo Alves da Costa ilustram bem :

"Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.
[...]"
Rafael Matos   |2016-11-20 04:35:06
As vezes acho que te falta um parafuso Geraldo, ou então, bota uma matéria destas só para polemizar.
Anônimo   |2016-11-19 10:28:00
Parei de ler no final desta frase " Porém, até para o pior bandido, assassino, ladrão ou traficante, os ditames da lei, precisam ser cumpridos."

E qto as milhares de pessoas que foram prejudicadas, e qtas podem ter morrido por causa dessa pessoa?

Bandido, vagabundo, deve ser mostrado sim, explorado dessa forma para que os demais fiquem espertos. Que sirva de lição.

Segundo outras noticias o MP do RJ acusou o casal Garotinho e mais 86 pessoas de desviar quase R$ 60 milhões.

E a filha do dito cujo fala "meu pai não é bandido".... ahhh, tenha a santa paciência.
Thiago  - Ordem de prisão devidamente fundamentada   |2016-11-19 09:10:09
Discordo do texto elaborado e republicado no Divinews. Se ele chegou a ter uma ordem de prisão preventiva expedida, foi devidamente fundamentada. Não há se falar em presunção de inocência quando o próprio ordenamento jurídico contempla a possibilidade de prisão preventiva, especialmente no caso de o acusado utilizar de seu poderio e comportamento para destruir provas e intervir com abuso de poder econômico e político - isso sim - na liberdade do voto e, portanto, na regularidade das eleições.

Uma democracia que prestigia esse tipo de comportamento não ostenta condições de ser chamada de democracia.

Especificamente quanto ao comportamento dele ao ser preso, é preciso ter se em vista a transposição de pólos no crime. De acusado, passa a pretender a condição de
vítima, como se o próprio Estado-Juiz fosse o seu algoz, quando na verdade, nada mais faz do que almejar o cumprimento da lei, para qualquer pessoa.

Por essa razão, entendo que a ideia do poste mijando no cachorro não prevalece no caso da prisão do Garotinho, inclusive porque o pedido de liminar em Habeas Corpus por ele pretendido sequer foi acolhido pelo TRE com jurisdição no RJ.
Escrever um comentário
Nome:
E-mail:
 
Website:
Título:
 

Buscar matérias no Divinews

Show de prêmios e ofertas ABC

You must have the Adobe Flash Player installed to view this player.