Banner
DiviNews Moda Geral RECORDE DE TEMER: Desemprego atinge 13,5 milhões de pessoas e tem a maior taxa desde 2012
Sex, 31 de Março de 2017 16:48 - Atualizado ( Seg, 03 de Abril de 2017 09:51 )

RECORDE DE TEMER: Desemprego atinge 13,5 milhões de pessoas e tem a maior taxa desde 2012

DiviNews
A taxa de desocupação do país fechou o trimestre móvel de dezembro do ano passado a fevereiro deste ano em 13,2%, alta de 1,3 ponto percentual frente ao trimestre móvel anterior. Com o resultado, a população desocupada do país chegou a 13,5 milhões de trabalhadores, um novo recorde tanto da taxa quanto da população desocupada de toda a série histórica iniciada em 2012 - Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em relação ao mesmo trimestre móvel do ano anterior, a taxa de desemprego cresceu 2,9 pontos percentuais - Trimestre anterior: Quando comparada à taxa de desemprego do trimestre encerrado em novembro do ano passado, o contingente de desempregados cresceu 11,7%, o equivalente a mais 1,4 milhão de pessoas desocupadas, e 30,6% (mais 3,2 milhões de pessoas em busca de trabalho) em relação a igual trimestre de 2016 - Os números da Pnad indicam, ainda, que a população ocupada, de 89,3 milhões, teve recuos tanto em relação ao trimestre encerrado em novembro de 2016 (-1%), quanto em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-2%) -- Rendimento: Apesar da continuidade do crescimento da taxa de desemprego, o rendimento médio real habitual do trabalhador brasileiro neste último trimestre encerrado em fevereiro manteve-se estável em R$ 2.068. No trimestre móvel anterior, foi de R$ 2.049 -- Também houve estabilidade em relação ao mesmo trimestre de 2016, quando o rendimento médio real habitual era de R$ 2.037

Os dados da Pnad indicam, ainda, que houve crescimento do salário apenas para os empregados no setor público, com expansão de 3,2% frente ao trimestre móvel anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano anterior (dezembro de 2015 a fevereiro de 2016), este crescimento chegou a 5,1%. Nas demais posições de ocupação, houve estabilidade em ambos os períodos analisados.

Segundo o IBGE, na comparação com o trimestre anterior, houve estabilidade no rendimento de todos os grupamentos de atividade, com exceção da categoria administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, que registrou variação positiva de 3,4%.
Frente ao mesmo trimestre de 2016, somente dois grupamentos apresentaram alta no rendimento: agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+6,9%); e administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (+3,6%). Os demais grupamentos ficaram estáveis.

Já a massa de rendimento real habitual no trimestre encerrado em fevereiro de 2017 também ficou estável nas duas comparações, em R$ 180,2 bilhões.

Nível de Ocupação
O nível da ocupação, indicador que mede o percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,4%, o menor nível da série histórica, com uma queda de 0,7% em relação ao trimestre móvel anterior.

Por outro lado, os dados da Pnad indicam que a força de trabalho (pessoas ocupadas e desocupadas) cresceu em 0,5% no trimestre de dezembro de 2016 a fevereiro de 2017, estimada em 102,9 milhões de pessoas.

Frente ao mesmo trimestre do ano anterior, a alta foi de 1,4% (acréscimo de 1,4 milhão de pessoas no mercado de trabalho). O IBGE ressaltou, porém, que "a força de trabalho cresceu devido ao aumento da população desocupada”, ou seja, aumentou o número de pessoas que passaram a procurar trabalho.

Carteira assinada
O número de trabalhadores do setor privado com carteira assinada continua em queda. O trimestre móvel encerrado em fevereiro fechou com 33,7 milhões de pessoas com carteira assinada no setor, um recuo de 1% em relação ao trimestre móvel anterior e de de 3,3% (1,1 milhão de pessoas) se comparado ao mesmo trimestre de 2016.

Já o número de trabalhadores no setor privado sem carteira assinada, que em fevereiro foi de 10,3 milhões, ficou estável em relação ao trimestre anterior. Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, houve um crescimento de 5,5% (ou mais 531 mil pessoas).

O número de trabalhadores por conta própria ficou estável na comparação com o trimestre anterior em 22,2 milhões de pessoas, mas recuou 4,8% (1,1 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2016.

Agricultura e Construção
A pesquisa aponta ainda que os setores da agricultura e da construção fecharam fevereiro com o menor número de trabalhadores desde 2012. No caso da agricultura, havia em fevereiro 8,8 milhões de trabalhadores, e na construção, 6,9 milhões.

No sentido inverso, Alojamento e Alimentação atingiu o maior contingente de ocupados desde o início da série da pesquisa em 2012 (5 milhões de pessoas).

Na comparação com o trimestre anterior, houve quedas na administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (-4,4%,) e na indústria geral (-2%); e altas em alojamento e alimentação (+3,5%) e informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+2,2% ou +215 mil pessoas). Os demais grupamentos se mantiveram estáveis.



 
Imprimir E-mail PDF
Comente esta notícia
Busca RSS
João Jose  - mau atendimento no comercio de Divinopolis   |2017-04-24 05:47:21
É uma caixa de surpresa o atendimento no comércio de Divinopolis. Tem pessoas educadas mas a maioria do povo dessa cidade é mau educado. Estava passando pelo passeio na rua Goias este final de semana, na porta de uma loja de roupas ao lado de uma farmacia, entre a Av. 7 de setembro e Rua Rio Grande do Sul. Uma senhora idosa me parou para me comunicar a internação de uma parente dela. A vendedora da loja chegou na porta e começou a gritar chamando o povo para comprar na loja. Eu percebi que ela estava incomodada com a nossa presença ou a gerente mandou ela nos afastar da loja, apesar de que dava para um cliente entrar e sair da loja perto da porta onde estavamos. Quando vê a vendedora maluca me disse pra sair de onde eu e a senhora estavamos (no passeio) pra ela trocar a roupa do
manequim dependurado de fora da loja. Já não bastasse outros manequins da loja no meio fio da rua. Gente, Sul de Minas o povo é muito mais educado. Depois conto outra que aconteceu na praça da cidade.
rodrigo  - RECORDE DE TEMER??   |2017-04-01 06:05:27
RECORDE DE TEMER??ISSO É REFLEXO DA POLITICA POPULISTA DO PT LULA E DILMA.....TEMER PEGOU O BARCO AFUNDANDO...PT QUEBROU O BRASIL...ALEM DE TER SIDO O GOVERNO QUE MAIS ROUBOU NOS ÚLTIMOS TEMPOS...
Marilia Campos  - é só PT?   |2017-04-25 11:37:45
Temer então ajudou o barco a afundar. Engraçado que os tucanos e democratas apoiam o Temer e não adianta nada. E a política destruidora do Moro?
Anônimo   |2017-03-31 15:37:10
OLHA ESSE BRASIL SE TORNOU UM CAFÉ SEM CONSERTO, TCHAL , ALGUÉM TEM ALGUM CANDIDATO HONESTO PRA COLOCAR NA DIREÇÃO DESSE PAÍS? ALGUEM QUE NÃO DEVA NADA PRA NINGUEM ?
QUEM ??
Escrever um comentário
Nome:
E-mail:
 
Website:
Título: