Banner
DiviNews Entretenimento Celebridades ELEIÇÕES 2016: entrevistas com Galileu, Iris Almeida, Luís Militão e Marquinhos Clementino, candidatos a prefeito de Divinópolis
Qui, 08 de Setembro de 2016 08:57 - Atualizado ( Qua, 21 de Setembro de 2016 07:19 )

ELEIÇÕES 2016: entrevistas com Galileu, Iris Almeida, Luís Militão e Marquinhos Clementino, candidatos a prefeito de Divinópolis

DiviNews
O Divinews com o objetivo de contribuir com o processo democrático, com o seu ápice através da legitimação dos governantes nas urnas, realizou entrevistas com os quatro postulantes a prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (PMDB), Iris Almeida (PT), Luís Militão (PSDB) e Marquinhos Clementino (PROS) – Foram feitas apenas 6 perguntas para cada um deles, com o tempo de resposta de 5 minutos, sobre saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, a situação financeira do município e sobre o pagamento do salário dos servidores públicos municipais. Ao final os candidatos tiveram 5 minutos para suas considerações finais. Ficou acordado previamente que, se o candidato não usasse todo o seu tempo de resposta, o mesmo não seria instado a usá-lo e só seria alertado se o ultrapassasse, contudo nenhum dos candidatos chegou no seu limite de. As gravações foram realizadas nos estúdios dos candidato e com recursos técnicos das campanhas dos próprios – Por acordo prévio do Divinews com os candidatos, não haverá comentários direto no site, tão pouco o Divinews compartilhará os links das entrevistas no Facebook, Twitter, Instagram, entre outras redes sociais. A colocação no index (home), obedecerá a ordem alfabética dos nomes dos candidatos, de como está registrado a candidatura na Justiça Eleitoral. Haverá a transcrição do vídeo. 

CANDIDATO GALILEU MACHADO (PMDB)

SAÚDE


Candidato, se o senhor for eleito, como será a sua gestão na saúde?

“A saúde está mal em todo pais, por isso escolhi por isso escolhi como meu companheiro de chapa, Dr. Rinaldo Valério. Um médico conceituado, 35 anos de profissão, tenho certeza que será um remédio para a saúde de Divinópolis. Mas nós temos em mente, colocar nosso plano de governo, quatro postos de saúde para funcionar 24 horas, um no Nações aproveitando a UPA que está lá, outro no Niterói, outro posto de saúde no São José, e outro no Bom Pastor. E um Pronto Socorro central, não desfazendo da UPA da Ponte Funda, será mantida com toda estrutura que está lá para dar apoio aquela região tão grande, Interlagos, Porto Velho, Ponte Funda, Sagrada Família, Belo Vale, Santa Lúcia, Padre Eustáquio. Isso aí será feito. Tenho certeza que Dr. Rinaldo saberá tratar bem, aquilo que realmente é necessário para a saúde, para o melhor andamento dela no município de Divinópolis".


Candidato, caso o senhor seja eleito, o que o senhor fará para a educação?

A educação no meu último mandato tive todo carinho especial. Onde houve demanda para alunos para construção de escola, nós construímos. Foram 17 escolas municipais, construídas no meu mandato, inclusive creches, hoje os CEMEI´s. Infelizmente estão fechando os Cemei´s, as creches né, até escolas. Nosso objetivo é ao contrário. É implantar escola onde for necessário. Eu me lembro muito bem para qualificação do professorado, todo servidor municipal que estudava no grau superior, ou seja direito, magistério, qualquer área, a prefeitura dava uma bolsa de estudo integral para o servidor municipal, isso também ficará no nosso plano de governo

E a segurança pública, a violência que cresceu assustadoramente no município?

Todo mundo sabe que segurança pública é problema do governo do Estado e Federal. A prefeitura pode ajudar na manutenção, tanto a Policia Militar, quanto a Civil, dando a maior atenção. Fornecendo o necessário. Colocando “olho vivo” em toda cidade, implantando onde for necessário. Tenho certeza que nós faremos um intercambio muito bom com a Policia Civil e Policia Militar. Para a prevenção para que esse problema da segurança pública seja resolvido, no esquema que a prefeitura terá.


O que o senhor pretende fazer para a infraestrutura da cidade? Centro e bairros da periferia?

O meu forte é a infraestrutura, é o trabalho de implantação de viadutos, implantação de vias, onde for necessário colocar mão única, dando suporte para que o motorista tenha opção. Já estamos programando uma ponte que interligará a Quinta das Palmeiras, até o Realengo para dar mais acesso ao futuro hospital público que está sendo concluído. Então nós vamos continuar dando atenção especial a infraestrutura por que isso aí é um ponto forte de uma administração municipal.

O senhor sabe que vai encontrar a Prefeitura em uma situação financeira da bastante difícil. O que o senhor fará com o quadro que vai encontrar lá?

Toda eleição quando o prefeito ganha, o povo fala que vai encontrar a prefeitura em maus lençóis, devendo muito. Mas na hora que chega na prefeitura, a gente sabendo lidar, colocar a coisa em cada lugar, sabendo economizar. Eu tenho certeza que, essas dívidas são a longo prazo, 20, 30 anos para pagar. Sabendo colocar cada coisa no seu lugar, em tenho certeza que vai dar para fazer uma administração muito boa. Ainda mais que chegou esse dinheiro do PAC, quase R$ 80 milhões de reais. Eu queria ser prefeito com esse recurso que chegou, desse PAC. Dizem que ainda tem um restante lá, que o próximo governo que irá destinar o recurso do PAC, que se encontra a disposição do município.

O senhor vai pagar os salários dos servidores públicos municipais, religiosamente em dia, no máximo até o 5º dia útil do mês?

Isso é um dever do administrador, aliás qualquer patrão, pagar o funcionário até o 5º dia útil de cada mês. Isso aí é uma lei. Não tem como fugir do pagamento no 5º dia útil. Os recursos do FPM, ICM, isso aí é que é o forte. No meu tempo, a gente reservava esse dinheiro para pagar o funcionalismo público. Não vai ser diferente. Vou escolher o secretário de finanças competente. Tenho certeza que vai dar certo, nós vamos pagar em dia, se Deus quiser.

Candidato o senhor tem 3 minutos para suas considerações finais.

Eu não posso deixar de falar nesses três minutos, sobre a área social. Eu tinha no meu governo, todo dia 30 de cada mês, uma cesta básica para duas mil famílias, entregava religiosamente todo dia 30, esse programa se Deus quiser vai tá lá. E construção de casas próprias. Eu fiz 700 casas, totalmente pronta, até com a lâmpada da casa no lugar. Esse programa deu oportunidade a 700 famílias morarem em suas residências, e até hoje, pelas andanças minha pela cidade, visitando esses conjuntos, você vê a satisfação, o bem que a gente fez para essas famílias, dando a elas o local onde morar.


CANDIDATO IRIS ALMEIDA (PT)

 
SAÚDE


Candidato, se o senhor for eleito, como será a sua gestão na saúde?

"Primeiramente tem que fazer uma consideração que a saúde em Divinópolis, ela está na UTI (Unidade de Tratamento intensivo. Nós vemos problemas constantes noticiado todo dia, toda hora. Então nós precisamos, para resolver essa situação reorganizar a rede hospitalar. O caso do Hospital São João de Deus, que é referência na região e também se preocupar com a conclusão do hospital público regional, que ainda está em fase de construção e ainda não tem condições de ser usado. Por isso nós temos que reorganizar a questão do Hospital São João de Deus, junto com o Governo do Estado, que afinal de contas, é Fernando Pimentel do Partido dos Trabalhadores. Vamos fazer um estudo técnico junto ao Governador, para que ele possa dar ênfase a essa questão da saúde, melhorando de certa forma o atendimento a população que necessita de atendimento junto a rede hospitalar como um todo. Precisamos ver a possibilidade de criar mais um núcleo do nasf, da saúde da família, para ampliar e melhorar o atendimento na base da demanda da saúde, principalmente os bairros de um modo geral. Implantar de fato uma gestão de política pública voltada para a questão especifica da saúde em Divinópolis" 

Candidato, caso o senhor seja eleito, o que o senhor fará para a educação?

A educação por si só já tem por um arcabouço próprio. Porém olhando esses dias, estava dando uma lida no orçamento que foi encaminhado para a Câmara Municipal, com relação a manutenção de escola infantil. É de cair o queixo, lá tem R$ 4 mil reais para fazer isso. Nós sabemos que temos na área de educação, principalmente infantil, grupos escolares que não tem cantina para servir a merenda da escola. Estão sendo servidas nas carteiras dos próprios alunos, em cada sala. Nós precisamos de rever essa situação. Agora a educação tem a sua verba especifica, que é uma verba carimbada e que nós não temos muito que mexer em forma de mudança de valores daqui ou pra ali. Tem que ser aplicado na educação, todo o que manda a legislação, principalmente no que se diz a formação do professor. A melhoria da rede física das escolas. Isso tudo está no nosso plano de governo para a gente tentar. Tentar não, nós vamos fazer isso, melhorar a questão da educação. Olhando todos os pontos que realmente merecem atenção. É a rede física. A questão dos CEMEI´s que a gente não consegue atender a demanda. O meu vice-prefeito, que é o professor Alisson, que é um especialista em educação. E ele vai ter toda sua autonomia, para nesse campo especifico como ele tem conhecimento, de desenvolver projetos, juntamente com a secretária de educação, que será novidade na cidade, quando a gente ganharmos as eleições. Eles vão ficar satisfeito com o nome que será indicado, pra gente poder dar uma qualidade melhor na educação, como um todo e sendo, uma vez que você implementa coisas especificas para educação, você vai tirar o menor da rua. Nós queremos uma escola de tempo integral. Vamos estudar a viabilidade de implantação de um projeto piloto de escola em tempo integral, visando tirar as crianças das ruas.


E a segurança pública, a violência que cresceu assustadoramente no município?

“A segurança pública é institucional. Nós temos que pensar segurança pública discutindo com as instituições, Policia Civil, Policia Militar e Governo do Estado, que é competência do governo do estado promover a segurança pública. Mas, por outro lado nós temos condições de celebrar convênios com a Policia Militar, com a Policia Civil, para que a gente possa desenvolver projetos, por exemplo, vou dar o exemplo do Proer da PM, que tira menores das ruas. É um trabalho excelente que a Policia Militar desenvolve. E nós queremos implementar esses convênios para poder com isso você diminui o número de menores à disposição do traficante. Você vai diminuir o índice de criminalidade na base. Tem que começar de casa, lá embaixo. É preciso ter mais policiais nas ruas para isso é preciso aumentar o efetivo tanto civil como militar, além de equipá-las, com computadores, com espaço, com viaturas, e com outras tecnologias que estão à disposição. Hoje você tem uma segurança via internet, hoje estou aqui e posso ver o que está acontecendo na minha casa. Então temos que implementar isso. E é tecnologia de baixo custo. É isso que vamos discutir com a Civil a Militar e Governo do Estado para buscar uma melhoria efetiva na segurança por sabemos que é complicado e está cada vez mais crescente”

O que o senhor pretende fazer para a infraestrutura da cidade? Centro e bairros da periferia?

Com relação a infraestrutura, temos um projeto para ser implantado, nos primeiros dias de governo, que é a reestruturação da EMOP, a empresa pública de serviços e obras municipal. Ela vai ter condições de fazer toda a infraestrutura da cidade, e olha que não é pouco, como calçamento, limpeza urbana e tantas coisas que a gente sabe que é um gargalo na cidade. O Centro da cidade me preocupa muito. O horário da manhã, entre 6h30 e 8h30 e a tarde entre 17h e 19h é um caos na rua Goiás, Primeiro de Junho, Minas Gerais e Pernambuco. Tem que se preocupar com essa questão do trânsito. Criar alternativas para poder fluir melhor o transito, buscando alternativas de mão única. Nós vamos ter que implantar mão única em quase todas as ruas do centro de Divinópolis. O comercio vai diversificando o número de carro é crescente. No centro a gente tem que se preocupar com o que já está pronto e preocupar bastante mesmo com a questão da mobilidade urbana relativo ao transito. A periferia é a grande demanda e nós queremos implantar um sistema diferenciado com um orçamento participativo, onde vamos conversar com as associações de moradores, onde elas lá não seu bairro vão levantar os problemas, as prioridades e elas vão escolher e dentro do orçamento participativo que terá o caráter deliberativo. Nós vamos fazer a obra que a comunidade apontar. Neste tema infraestrutura nós vamos utilizar a EMOP, para isso vamos revitalizá-la
.

O senhor sabe que vai encontrar a Prefeitura em uma situação financeira da bastante difícil. O que o senhor fará com o quadro que vai encontrar lá?

A situação financeira do município, nós não sabemos e só temos conhecimento do percentual que vai ter lá, entre 10% e 15 % para o investimento, mas não sabemos se realmente teremos este percentual do orçamento para investir. Nós precisamos implementar políticas especificas, por exemplo: o centro industrial ser melhorado em sua infraestrutura, dar condições às empresas que lá estão de funcionalidade e a viabilidade de vir novas empresas para aumentar o nosso parque industrial de um modo geral - O setor da confecção por exemplo, que é um outro segmento, nós temos que conversar também, pois nós temos uma proposta para o setor de confecções de criar uma feira anual, que possa de certa forma levar a imagem de Divinópolis e a qualidade da confecção que aqui é feita para o País inteiro e fazendo com isso uma maneira de aumento de produção em havendo aumento de produção, aumento de impostos e obviamente o município irá arrecadar mais valores para os seus cofres e também o estado - Precisamos também de ver a questão da duplicação do anel rodoviário e da MG 050 que é responsabilidade do estado duplicar de Mateus Leme até Divinópolis, para que isso possa melhorar o corredor de chegada e saída de mercadorias e com isso conversar com as associações de um modo geral, politicamente organizadas como a ACID, o pessoal do vestuário para que se possa discutir com eles os problemas específicos de cada, para que se busque as soluções mais rapidamente possível e via de regra haverá um faturamento maior, o imposto deve circular normalmente, e nós vamos com isso aumentar à nossa arrecadação e a possibilidade de maior investimento no município.

O senhor vai pagar os salários dos servidores públicos municipais, religiosamente em dia, no máximo até o 5º dia útil do mês?

Pagar salários em dia é um dever não é nem coisa de prometer pagar é obrigação de pagar. Primeiro porque o trabalho assalariado exige do patrão, no caso o Município é o patrão do servidor público, ele tem que honrar os compromissos com o servidor público. Via de regra uma vez que se trata de uma engrenagem como um todo. O funcionário público ele tem imposto para pagar. Ele tem água, tem luz, tem telefone, tem suas contas normais que vão ter que ser pagas, e se eu atrasar ele vai sofrer um prejuízo lá na frente. Vai receber multa de 2% mais juros, mais correção na conta que ele deixar de pagar em dia. É de extrema necessidade e obrigação do Município cumprir com sua folha de pagamento religiosamente em dia. Eu espero que a atual administração tenha deixado em caixa para o dia 05 de janeiro ou como é o quinto dia útil vai ser dia 06 ou 07 ter dinheiro para que se possa pagar, porque Eu vou entrar no dia primeiro de janeiro e não sei o que vai estar lá, sei que tem conta para pagar, espero que no orçamento de 2017 isso esteja lá preparado para pagar - Outra coisa importante: Os cargos de confiança vão gerar uma economia no município. Vamos acabar, romper com o atual sistema de governo que se estabeleceu em Divinópolis, com os “cabides de emprego”. Tenho informações seguras que são entre 220 e 230 cargos de confiança. Não vejo porque tanta gente com cargo de confiança. Pretendemos mudar isso, regularizando através de concurso público nós vamos acrescer a renda do Diviprev, que também é uma preocupação nossa, regularizando esse “cabides de emprego”. Tenho informações que destes, alguns sequer comparecem para trabalhar. Estamos nos comprometendo a transformar 75% destes cargos, se transformarem em funcionários de carreira.

Candidato o senhor tem 3 minutos para suas considerações finais.

Aproveito a oportunidade deste momento em que estou aqui falando com os senhores internautas, para pedir o seu voto na nossa chapa para Prefeito,” Divinópolis digna para todos”, é só votar no número 13, que estarão confirmando esta possibilidade de se fazer uma mudança efetiva em Divinópolis. Estamos empenhados em dar continuidade à campanha, que volto a afirmar para os senhores é a campanha dos três “S”, sola de sapato, saliva e santinho. Estamos de porta em porta, conversando com os eleitores e pedindo o voto, para que se possa fazer as mudanças necessárias e que tanto Divinópolis precisa. Muito obrigado à todos pela atenção e até a Vitória no dia 02 de Outubro, se Deus quiser.

CANDIDATO LUÍS MILITÃO (PSDB)

SAÚDE


Candidato, se o senhor for eleito, como será a sua gestão na saúde?

"A saúde é prioridade para a cidade e para todo governante e deve ser para todas as pessoas. Assim sendo, nós temos que fazer um redesenho para a saúde para avançar nas políticas de saúde do município. A principal delas, é colocar em funcionamento, concluir e colocar em funcionamento o hospital Publico Regional Divino Espirito Santo. Eu explico por que! Na verdade o hospital funcionando e nós já sabemos como fazer, ele viabiliza a Unidade de Pronto Atendimento, por que num primeiro momento serão 150 leitos. E obviamente que a UPA hoje, cumpre um papel que não é dela, um papel de internação temporária, ou improvisada, ou provisória, como queiram. Por isso que é aquela loucura, as pessoas nas macas, nos corredores. Naturalmente que como o hospital público será somente SUS, a UPA estará aliviada por que, as internações da baixa complexidade, terão um destino imediato que é o Hospital Divino Espirito Santo. Pois bem, viabiliza o Hospital São João de Deus, porque o hospital poderá ter mais tempo para a média complexidade e alta principalmente, e isso é interessante para um remuneração do Sistema Único de Saúde (SUS). Então o Hospital São João de Deus viabilizado e a UPA viabilizada, a gente da uma organizada, nesta área de internação, no aspecto hospitalar. Agora, não é só isso. Temos que continuar avançando, por exemplo, nas equipes de estratégia da família. Antigamente nós sabíamos que era muito moroso a implantação. A atual administração dobrou o número da estratégia da família, hoje nós temos 31, mas cobrimos apenas a metade da demanda, e para mim isso é o pulo do gato, na verdade, as estratégias da família, a gente percebe que a prevenção alivia inclusive o custeio da ponto. Por que as pessoas que tem doenças crônicas fazem aquele prevenção primaria, ou até secundária, com medicamentos, com orientações, com exercícios. Em síntese, a estratégia da família é muito importante para aliviar a doença ou para evitar a doença. Então, isso será uma das prioridades nossa para o enfrentamento dessa demanda. Isso acontece aumentando as equipes de saúde da família. E por fim, a gente precisa atacar frontalmente aquele atendimento lá no posto de saúde, a começar pelas filas das farmácias municipais, na distribuição de medicamentos. Mas, sobretudo, trabalhar a organização e o melhor atendimento nos postos de saúde. São os postos de estratégia da família".

Candidato, caso o senhor seja eleito, o que o senhor fará para a educação?

A área da educação, naturalmente a gente tem que entender a questão da pedagogia. A educação tem vários viés, a pedagogia, a dimensão financeira, a estrutural, que tem uma demanda interessante para Divinópolis, e é um desafio para o próximo governo. Na questão da pedagogia nós precisamos dar continuidade, no trabalho da construção de curriculum da rede municipal de ensino. É bom lembrar que Divinópolis tem sido premiada na educação pela qualidade do seu ensino. Mas precisamos implantar medidas de consolidação do Projeto Minha Cidade Lê. Ou seja, é um projeto que precisa ser avançado, por isso que a gente diz, que para fazer diferente, para fazer melhor, nós vamos ter avanços e mudanças de estratégias. Nós precisamos melhorar a política de assistência e acompanhamento do aluno, de inclusão. Precisamos consolidar a inclusão na proposta pedagógica das escolas da rede municipal de ensino, a abordagem e a aplicação dos princípios e prevenção da qualidade de vida. Nós temos esse programa que é autorizado pela Lei Municipal 7.516, que é o programa Qualidade de Vida com Amor Exigente, que é um programa de prevenção ao uso de drogas, é um programa de prevenção às coisas ruins de um modo geral, pedofilia, bulling, ou seja tudo aquilo que a escola precisa realmente está atenta. Precisamos aprimorar a formação continuada de gestores, apoiadores e professores da rede de formação. Então, isso é muito importante, mas vamos a rede, a dimensão estrutural, por que nela a gente precisa avançar na política de reforma nas escolas municipais, conforme demandas que já são apontadas pelas unidades escolares. Reforma completa da escola Odilon Santiago, lá no Bairro Casa Nova. Precisamos buscar recursos, para enfim, construir a Escola Professor Darci Ribeiro, no Niteroi, por que o terreno está lá, a demanda existe, a escola funciona lá no Parque da Ilha, em condições precárias. Não muito adequadas, mas no nosso governo vamos buscar recursos para construir a Escola Professor Darci Ribeiro. Precisamos buscar recursos e protocolar no Mec, o projeto arquitetônico para construção, ou seja, para cobertura de todas as quadras das escolas municipais existentes no município de Divinópolis. Entre outras, basicamente nós temos esse enfrentamento como prioridade na nossa administração.


E a segurança pública, a violência que cresceu assustadoramente no município?

“Primeiramente é importante dizer que Divinópolis não é uma ilha, a insegurança da população hoje, ela é gradativamente aumentada em todo pais. A gente sabe que há uma coincidência do aumento da violência, da criminalidade, com o advento do estatuto do desarmamento e sobretudo com a crise econômica que nós vivemos nos últimos dois anos, e ela é crescente. Então automaticamente o aumento da violência e Divinópolis está dentro desse contexto, e como era no passado uma cidade mais tranquila, hoje Divinópolis enfrenta o que as outras grandes cidades do Brasil enfrenta e já enfrentavam. O que fazer? Na verdade segurança pública é dever do estado, mas a Prefeitura, a população não pode ficar de braços cruzados. Nós queremos e vamos buscar a implantação ou a implementação de olho vivo nos corredores de entrada e saída da cidade, por que com a implementação do olho vivo no centro, diminuiu o número de assaltos no centro, mas aumentou nos bairros de Divinópolis. Então essa é uma das medidas. E vamos criar a guarda municipal para somar com a polícia e automaticamente aumentar a segurança dos divinopolitanos. Então com a guarda municipal bem treinada e bem distribuída, por exemplo, nas praças da cidade, acreditamos que melhora a possibilidade do efetivo da polícia dar uma cobertura de policiamento preventivo nos bairros. Mas isso nós vamos fazer também uma gestão junto as forças de segurança do nosso município.


O que o senhor pretende fazer para a infraestrutura da cidade? Centro e bairros da periferia?

Divinópolis tem uma característica que a difere de muitas outras cidades médias de Minas Gerais e do Brasil, que é aquele crescimento desenfreado que originou, temos hoje 204 bairros muitos com pavimentação a ser feita. Alguns com rede de esgoto, mas isso está no viés da contratação da Copasa para realizar e entregar para Divinópolis a rede de esgoto, toda coletada e tratada e agora com o prazo prorrogado judicialmente por até dois anos. Dado a questão do esgoto, a pavimentação é uma das prioridades que nós temos, nos bairros mais longínquos; Nós vamos continuar a política de pavimentação poliédrica em parceria, mas vamos também criar projetos para as pessoas mais carentes terem esse calçamento sem ter custo. E quanto a abertura de ruas, que é fundamental, até para dar um fluxo e uma melhor viabilidade ao transito. Vou dar um exemplo: Região Sudeste, nós temos lá a rua José Teodoro e temos a intenção de abrir essa rua, por que ela liga toda região sudeste a partir da Avenida Airton Sena, até a Bom Sucesso. Nós temos no centro a necessidade urgente de um novo viaduto, uma nova ligação da região sudeste com o Centro, via Porto Velho. Claro que evidentemente, após estudos, nós vamos nesse próximo mandato estar construindo essa nova via de acesso. O transito é uma questão para ser enfrentada, é um desafio que vem sendo, a atual administração implantou a onda verde na Goias, Primeiro de Junho, Pernambuco, Getúlio Vargas e a questão da mão única no centro, é um estudo que imediatamente após assumir o governo, caso vençamos as eleições estaremos fazendo para colocar em todas as ruas centrais essa possibilidade da mão única, como é a Paraná, a Espirito Santo. Hoje temos como referência o Fórum e o Centro Administrativo, são duas novidades que vai descentralizar o fluxo, a cidade vai ficar diferente e novos desafios estarão para serem enfrentados e vencidos, digamos assim. Por que nós temos que ter novas vias de acessos para o Centro Administrativo e também para o Fórum. Mas acreditamos que essa questão das ruas de mão única e pavimentação asfálticas deverão ser feitas, como por exemplo a Afrânio Peixoto, a revitalização completa da Avenida Autorama que é uma via de acesso e que poderá ser uma via de acesso para o Centro Administrativo também. Tem muita coisa a ser feita nesse sentido, e o próximo prefeito, que acreditamos seremos, terá essas ações no centro da cidade, quanto aos bairros, volta a repetir a pavimentação asfálticas e poliédricas serão as formas concretas para viabilizar os bairros da cidade.

O senhor sabe que vai encontrar a Prefeitura em uma situação financeira da bastante difícil. O que o senhor fará com o quadro que vai encontrar lá?

A primeira coisa que se tem que fazer, é buscar fazer um fluxo de caixa. No início nós vamos ter pela frente a necessidade veemente de enxugar a equipe e principalmente os comissionados da prefeitura é uma forma. Teremos uma economia imediata se ela não é substancial no que diz respeito as grandes obras, no que diz respeito a aumento de folha ou seja possibilitar aumento de funcionalismo consideravelmente, mas na questão por exemplo da infraestrutura pode ajudar muito, uma economia imediata em torno de R$ 200 ( duzentos mil reais ) de aluguéis com a mudança da prefeitura do Centro para o Centro Administrativo, mas pretendemos sim buscar fazer esse fluxo de caixa logo no início de repente trabalhando com um número menor de Secretarias fazendo alguma fusão. Porque nós temos que fazer não mágica mas fazer o dinheiro render. Nós vivemos a era da produtividade e com a prefeitura não pode ser diferente, que é fazer mais com menos, isso será feito com toda a certeza. Não vamos dar o nome de choque de gestão, mas alguma coisa parecida é obrigado a ser feito. Por exemplo, a questão de aumento de impostos, totalmente fora de cogitação, nós pretendemos, por exemplo o IPTU, principal meio de arrecadação do Município. Pretendemos ter um IPTU justo, sem ter que aumentar tarifa.

O senhor vai pagar os salários dos servidores públicos municipais, religiosamente em dia, no máximo até o 5º dia útil do mês?

Isso é prioridade. O servidor público de Divinópolis já tem esta conquista e é nossa prioridade, a folha de pagamento isso é indubitável. E vamos ter com o servidor público uma relação de respeito, uma relação de fazer com que ele seja valorizado na integra. Isso é muito interessante uma vez que a prefeitura já tem uma máquina com os seus efetivo, ou seja com seus servidores efetivados muito interessante e com muita gente de qualidade é importante para o gestor público fazer esta máquina funcionar ao máximo, com o que a prefeitura já tem, e aí vem a questão da valorização do servidor, não só na questão da remuneração, mas sobretudo do espaço. Para que eles possam fazer a engrenagem funcionar como um todo, então nós teremos um respeito e a ideia da valorização. Além desta garantia de buscarmos a prioridade absoluta para o pagamento em dia, e se puder até antecipado como foi na atual gestão, porque é uma conquista e o servidor merece, e na minha opinião precisa, ser motivado para fazer também, cada um o seu melhor, e todos em prol de um serviço público eficiente e de qualidade.

Candidato o senhor tem 3 minutos para suas considerações finais.

Divinópolis dentro de um mês terá um novo prefeito e terá 17 vereadores, então nós queremos aproveitar para pedir à você internauta do Divinews, o apoio, o voto, voto de confiança para que nós possamos com uma equipe técnica eficiente, cada um na sua pasta, mas todos em uma engrenagem só. Quando todos saem do seu quadrado, o Governo fica redondinho, o Governo circula, isso é a nossa proposta. Faremos assim um governo itinerante com a presença do prefeito e secretários nas regiões urbanas e rural, para ouvir a população, e definir de que forma estaremos fazendo diferente, e fazendo o melhor no seu bairro, fazendo o melhor na sua região. É isso o que nós queremos para Divinópolis nos próximos quatro anos. No mais, obrigado pela oportunidade de estar esclarecendo alguns dos pontos que vão nortear à nossa administração, no caso de vencermos às eleições.

CANDIDATO MARQUINHOS CLEMENTINO (PROS)

SAÚDE


Candidato, se o senhor for eleito, como será a sua gestão na saúde?

"A saúde de Divinópolis precisa de investimentos em todas as áreas. Mas elencamos alguns pontos que estão inclusive no nosso plano de governo, entendendo que serão as mais prioritárias. A recuperação de fato do Hospital São João de Deus. E isso se dará gradativamente, inclusive com ações como a elevação da pactuação dos serviços contratados junto ao hospital, isso oferecerá mais serviços a população, através do Sistema Único de Saúde e possibilitará o não judicialização da saúde, como vem acontecendo que vem minando por outro viés a saúde do município. Paralelamente é nossa intenção também criar mais 6 programas da saúde da família em nosso município para gradativamente atingirmos os percentuais que são preconizados pela OMS e consequentemente pelo Ministério da Saúde. Também se faz necessário a descentralização da Farmácia Central. A Farmácia Central hoje, faz com que todas as pessoas, a maioria idosas, venham a região central para buscar medicamentos. Nós temos alguns pontos de entregas, como acontece em Santo Antônio dos Campos, como acontece no Niterói, e também no São José, mas não é suficiente. Então é importante descentralizar de fato essa entrega de medicamentos para dar melhores condições as pessoas mais idosas que fazem uso de um volume de medicamentos muito maior. Com relação ao Hospital Público Regional, estamos trabalhando e buscando informações que possam viabilizar, caso sejamos eleito, a finalização da obra e a utilização dele em sua plenitude, cem por cento SUS e com a gestão da Universidade Federal, ou seja, passaria a ser hospital escola. São ações que tem que ser feitas de imediato para que tenha reflexo na diminuição da superlotação da UPA, que hoje é algo que se fala muito, a todo tempo, e realmente são situações complexas não só para os usuários, mas para as pessoas que ali trabalham. É preciso que se tenha um carinho especial. Acho que essas ações que estamos dizendo. A situação do Hospital São João de Deus fortalecido, poderá atuar na média e na alta complexidade da forma que se espera, não só Divinópolis, mas toda região. A questão dos PSF iremos trabalhar na questão do preventivo, que também desafogara a UPA e também o próprio Hospital Público Regional quando estiver em ação. A questão dos medicamentos é um conforto maior para a população e o hospital Público Regional, sem dúvida nenhuma ira desafogar a saúde de Divinópolis. São ações que deverão ser tomadas, que precisam ser tomadas para que possamos de fato dar uma saúde ao divinopolitano, como ele merece".

Candidato, caso o senhor seja eleito, o que o senhor fará para a educação?

A educação em Divinópolis, já de muito tempo ela tem alcançado bons índices, a avaliação muito boa. O que tem que ser observado são algumas melhorias, no que diz respeito a segurança nas escolas, para quer os profissionais trabalhem mais tranquilo. A capacitação de professores, valorização do professor e consequentemente melhorando sua autoestima, e talvez diminuindo até o afastamento, que é relativamente alto às vezes por questão de saúde. Acho que, quando o profissional, professor no caso, trabalha de conformidade com o que é exigido dele, com a segurança de que realmente está capacitado, está sendo valorizado. Eu acho que, a possibilidade de ter um texto maior, junto ao que é repassado pelo alunos. A própria situação do professor é muito importante. Tem alguns pontos que precisa ser observado. A questão do transporte escolar, é sempre um problema muito grande. Tem se debatido muito a questão somente das distancias, onde são apanhadas as crianças para as escolas. Isso no passado já foi motivo de discórdia. São algumas ações que precisávamos ter. Outra coisa é a questão da infraestrutura nas escolas. Algumas escolas necessitam de melhorias na área de esporte, nas coberturas de quadras, tudo isso ajuda e colabora muito na melhoria da educação do nosso município. No mais como eu já disse, sempre que a gente ouve falar, nós temos visitado as escolas, no que tange a didática que tem sido pregada e a forma como é conduzida a gestão da educação na nossa cidade, já de algum tempo é bastante satisfatória.

E a segurança pública, a violência que cresceu assustadoramente no município?

“A segurança pública, a gente tem que deixar bem claro que até há bem pouco tempo atrás, a obrigatoriedade de fazer a gestão da segurança pública ficava sempre a cargo do Estado. Em algumas ações mais especificas, o governo federal, com a Policia Federal e outras ações mais. Mas diante do crescente problema que nós estamos tendo com o aumento da criminalidade, principalmente no segmento ligado às drogas, é preciso que o poder público municipal faça o enfrentamento, não tem como fugir a isso. Nós conclamamos a iniciativa privada para que seja parceira dessas ações e pontuamos algumas, inclusive dentro do nosso plano de governo nós já colocamos algumas ações e vamos tentar buscar outras mais. Mas a principal que acho é a criação da guarda municipal. A gente entende que o município passa por duras dificuldades financeiras. Isso de algum tempo. Na verdade isso não é privilégio só de Divinópolis, é do Brasil inteiro e isso nos acomete há algum tempo. É preciso buscar recursos, é preciso enxugar a folha de pagamento no que for possível, no que tange aos cargo comissionados, que nos de condições de criar a guarda municipal e tentar em conjunto com a Policia Militar melhorar essa sensação de insegurança que a população tem hoje, dando sim, mais segurança. Junto com isso nós temos buscado um contato profundo com alguns segmentos da comunidade, da iniciativa privada para caso sejamos eleitos tentar recuperar as viaturas que estão hoje nos pátios, tanto da Policia Militar e da própria Policia Civil necessitando de reparos para voltarem às ruas e fazer a segurança dos cidadãos. É possível que a Prefeitura, ela hoje tem mão de obra para isso, tem profissionais excelentes, o que fica difícil é aquisição das peças para que essas viaturas possam voltar a rodar. Essa parceria entre a Policia Militar a iniciativa privada e a Prefeitura, é possível sim fazer a recuperação dessas viaturas, devolverem as ruas, e de fato elas terem as suas funções efetivas que é fazer patrulhamento e dar mais segurança a nossa população. Ações como essa, a criação da guarda municipal, ações efetivas, principalmente nas comunidades rurais, tanto por parte da guarda municipal, quanto da Policia Militar e da própria Policia Civil, para evitar inclusive a criminalidade que hoje tem assolado as comunidades rurais. Recentemente tivemos relatos até de assassinatos nas comunidades rurais, fato que aterrorizou toda população. Já temos conversados muito com a Policia Civil e Militar e estamos tentando formatar esse projeto na sua plenitude, de acordo com a capacidade financeira do municipio, o que é necessário e o que é possível fazer. Mas com certeza a criação da guarda municipal será o carro chefe da nossa administração, caso sejamos eleitos".


O que o senhor pretende fazer para a infraestrutura da cidade? Centro e bairros da periferia?

É necessário que se faça uma auditoria em todas as contas do município, para que saibamos, os contratos e obras que estão paralisados, para que possamos retomá-las e entregar a população, em conformidade, como deve ser, totalmente acabada e com condições de uso. Novas obras dependerão muito da receita do município, de uma gestão que é feita dentro de uma austeridade que busca o equilíbrio fiscal. A gestão do município tem que ser pautado na lisura e não só na transparência, na realização de obras possíveis e que possam ser concluídas. Acho que essas obras que ficam pela metade, quer sejam elas por falta de recursos do Estado, ou convênios, ou empréstimos, esse tipo de situação não pode mais acontecer, que descredibiliza o poder público de uma tal forma, que a população não acredita se a obra será concluída ou não. É importante que, quando anunciar uma obra, ela tenha início, meio e fim, para que de fato as pessoas possam acreditar no poder público

O senhor sabe que vai encontrar a Prefeitura em uma situação financeira da bastante difícil. O que o senhor fará com o quadro que vai encontrar lá?

Quando você não consegue alavancar mais de imediato, é necessário fazer cortes, fazer contenção de gastos isso a gente faz na empresa, fazemos na nossa casa. Na prefeitura não é diferente, aliás a prefeitura é uma empresa, talvez seja a maior empresa do centro-oeste-mineiro, a maior empregadora do centro-oeste-mineiro. Temos que fazer os cortes sim, temos trabalhado neste sentido, é necessário que se faça uma contenção não só na nomeação dos cargos comissionados, mas na própria remuneração dos cargos à serem nomeados. Isso é uma preocupação, é uma forma de equacionar. Paralelamente a isso, estamos trabalhando na captação de investimentos em nosso município, temos dialogado principalmente com as empresas que estão instaladas no município que querem expandir os seus espaços, querem gerar mais empregos, querem passar a produzir mais, isto nos deixa muito motivados Porque o momento pelo qual estamos passando hoje, apesar de todas as dificuldades já acena para uma sensível melhora nos próximos anos, isso nos serve de alento sem dúvida alguma. Com relação a dificuldade do caixa da prefeitura, isso não é novidade todos já sabem, não terá solução de imediato, mas eu estou muito otimista eu acho que nós podemos sim trabalhar. Temos conversado com os servidores públicos municipais, todos eles já estão entendendo da necessidade de se desdobrar para dar mais eficiência a prefeitura, principalmente no que tange a aprovação de projetos para implantação de novos empreendimentos em nossa cidade e isso é uma forma de alavancar a receita do município inicialmente, para que se honre os compromissos da prefeitura e posteriormente que se gere riqueza, produção e renda.

O senhor vai pagar os salários dos servidores públicos municipais, religiosamente em dia, no máximo até o 5º dia útil do mês?

O salário dos servidores, como eu bem disse, a prefeitura municipal de Divinópolis é uma empresa, e deve ser analisado desta forma. Ela não é uma empresa que visa lucros. O lucro que a prefeitura gera é a satisfação do contribuinte. Mas os seus colaboradores que acabam se tornando sócios da prefeitura, uma vez que a maioria são concursados e que tem estabilidade no emprego, os seus salários tem que ser honrados e em qualquer empresa a prioridade é o salário de seus colaboradores, e assim é na prefeitura. Quando eu falo em enxugar os gastos e equacionar recursos a prioridade inicial é a manutenção dos salários em dia. As pessoas entendem que o salário do servidor é problema só da prefeitura e que a população de um modo geral não tem muito a ver com isso, mas as pessoas esquecem que o salário do servidor hoje é algo próximo de 16 milhões, e que são injetados na economia do município. Esses 16 milhões fazem muita diferença no supermercados, no posto de gasolina, no mercadinho próximo à residência do servidor que trabalha na prefeitura. Ou seja 16 milhões da nossa economia fazem uma grande diferença. A partir do próximo ano, os 3,5% de reajuste que foi dado, ficarão de herança, em dezembro do percentual que foi dado este ano em duas parcelas 3,5% no início do ano e 3,5% em dezembro, associados à algo próximo dos 10% que deverá ser reposto em março dentro da reposição através do indexador que foi aprovado em lei na Câmara, inclusive eu como vereador votei favorável, deverá chegar algo em torno de 4 a 5 milhões aliados aos repasses que deverão ser feitos para a Diviprev, os percentuais que vão de 12% ou 13% hoje, para algo próximo aos 26%. Isso tem um impacto de cerca de 4 a 5 milhões de reais, ou seja, elevará os gastos que a prefeitura tem hoje de 16 milhões para a casa dos quase 21 milhões de reais, então isso é uma coisa que tem que ser muito bem equalizado, com muita austeridade, isso não é brincadeira. O salário do servidor tem que ser pago em dia, as obrigações da prefeitura tem que ser pagas em dia e precisamos buscar um equilíbrio em tudo isso, mas é com seriedade, austeridade, essa é a nossa proposta. Agora quando você me diz se nós pagaremos até o quinto dia útil, a nossa intenção é tentar fazer como se fez no passado, trazer os pagamentos para o último dia útil do mês corrente, que é o que a população espera de verdade, aliás, a população e os servidores municipais.

Candidato o senhor tem 3 minutos para suas considerações finais.

Agradeço a oportunidade de poder mandar essa mensagem para as pessoas que acompanham o Divinews e as redes sociais. Posso dizer que para nós já é um prazer muito grande estar disputando estas eleições com o grupo que se formou em torno deste projeto, que é um projeto elaborado com muito carinho, muita atenção e responsabilidade. Divinópolis merece respeito nós temos a intenção de fazer a melhor administração que pudermos fazer e acredito que para aqueles que estão nos acompanhando tem observado que é esta a nossa intenção. Temos passado a todos, quais são os nossos projetos, tema por tema, assunto por assunto de uma forma bem clara e transparente. Tenho muito carinho por Divinópolis e responsabilidade com o povo que me elegeu nas últimas eleições como o vereador mais votado da atual legislatura. Com certeza, se Deus quiser, se tivermos êxito no dia 02 de outubro podem esperar, muito trabalho, muita responsabilidade e muito diálogo, porque estamos neste projeto para mudar Divinópolis, e mudar para valer.


Imprimir E-mail PDF
Comente esta notícia
Busca RSS
Escrever um comentário
Nome:
E-mail:
 
Website:
Título:
 

Buscar matérias no Divinews

You must have the Adobe Flash Player installed to view this player.

EVENTOS