Banner
DiviNews Cidade Política ADEUS CASA PRÓPRIA PARA A CLASSE MÉDIA: Caixa suspende financiamento de imóveis para batedores de panelas
Ter, 09 de Maio de 2017 23:19 - Atualizado ( Qui, 11 de Maio de 2017 00:26 )

ADEUS CASA PRÓPRIA PARA A CLASSE MÉDIA: Caixa suspende financiamento de imóveis para batedores de panelas

DiviNews
Depois de cortar o investimento na faixa do Minha Casa, Minha Vida destinada aos setores mais pobres da população, a chamada “Faixa 1”, para famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil, onde só foram contratadas unidades equivalentes a 1,1% da meta de 170 mil contratações no ano – o Governo Temer cortou boa parte do financiamento imobiliário também para a classe média – A Folha publicou matéria nesta última segunda (08), com informações da Reuters, de que o governo cortou os financiamentos imobiliários com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, a linha pró-cotista, a linha de crédito com menores taxas depois do “Minha Casa” - “Os recursos disponíveis da modalidade atualmente são suficientes apenas para atender as propostas de financiamento já recebidas pelo banco”, afirmou o banco em nota - A Caixa nega o que todo mundo sabe: com a liberação indiscriminada do FGTS, as reservas do Fundo para financiar imóveis despareceram - É por isso que sumiram os lançamentos de imóveis que não sejam de alto padrão, e como consequência, piora ainda mais a situação do mercado de trabalho da construção civil - A classe média, que mais bateu panelas, agora terá que ira ao Banco Itaú e pagar 12 ou 13% de juros, ao invés dos 8% ao ano que a Caixa cobrava nesta linha.

Veja notícia publicada na Folha

A Caixa Econômica Federal anunciou, nesta terça-feira, a redução da taxa de juros do financiamento imobiliário. A medida repassa ao consumidor a queda de 0,25 ponto percentual da Selic (taxa básica de juros da economia) em todas as linhas oferecidas pelo banco público.

Agora, o custo do financiamento imobiliário na instituição passa a variar de 9,75% a 11% ao ano nas concessões dentro do SFH (Sistema Financeiro Habitacional, que utiliza recursos da poupança) e de 10,75% a 12,25% nas linhas com recursos livres, para imóveis mais caros.

Para quem comprar um imóvel novo ou na planta, cuja construção tenha sido financiada pela Caixa, a taxa será de 9,75%, a mesma cobrada de servidores públicos. Para conseguir o juro menor, o mutuário precisará receber o salário pela Caixa.

Em nota, o banco afirmou que o objetivo é alavancar as vendas de imóveis novos que estão no estoque das construtoras e atrair novos clientes para a instituição, com condições especiais no crédito imobiliário. A instituição ainda tem R$ 26,8 bilhões de um orçamento de R$ 93 bilhões para emprestar neste ano.

A Caixa tem 66,9% do mercado de crédito imobiliário, por isso a redução na taxa costuma ser seguida pelos demais bancos.

Em entrevista para detalhar os resultados do terceiro trimestre, o presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, chegou a dizer que esperava que a queda da Selic fosse repassada para o consumidor. Essa seria uma via de retomada do crédito pelos bancos desde que a crise econômica se agravou.

O movimento deve ser ainda mais expressivo neste momento em que os grandes bancos têm explorado o crédito imobiliário –de menor risco porque tem o imóvel como garantia– para compensar a redução nos empréstimos em outras linhas de financiamento.

Em 12 meses fechados em setembro, o crédito imobiliário no Santander cresceu 4%. No Itaú, a alta foi de 11,5% no mesmo período.

Procurado, o Santander informou que reduziu suas taxas no crédito imobiliário em 3 de outubro, antes da redução da Selic. A taxa no financiamento dentro do SFH caiu de 11,3% para 10,70% ao ano, enquanto no SFI a redução foi de 12,3% para 11,7%. As condições são para clientes com relacionamento bancário.

O Bradesco informou que está "sempre avaliando as condições de mercado" e que considera suas taxas competitivas. Em seu site, o banco informa que sua taxa de juros para a compra da casa própria é de 10,70% ao ano para imóveis até R$ 750 mil e de 11,70% para moradias mais caras.

O Itaú disse que "está acompanhando as mudanças no mercado, e informa que, por enquanto, nada muda em sua estratégia para financiamento imobiliário". Os juros partem de 10,5% no SFH e de 11,4% no SFI.

O Banco do Brasil está em período de silêncio, por isso não se posicionou sobre a possibilidade de acompanhar a redução dos juros.

FINANCIAMENTO MENOR
A Caixa também informou que financiará imóveis a partir de R$ 80 mil, valor menor que os R$ 100 mil mínimos para o financiamento dentro das linhas de crédito habitacional. O piso vale para imóveis novos e usados.

EMPRESAS
O crédito para pessoa jurídica terá redução maior, de 1 ponto percentual em todas as faixas de relacionamento das empresas com o banco. Micro e Pequenas Empresas (MPE) terão juros de 13%, enquanto Médias e Grandes Empresas terão crédito a 12,5%.

A Caixa também informou ter criado uma segmentação por nota de risco e relacionamento das empresas no segmento corporativo. Empresas com rating A podem ter desconto adicional, de 1,5 ponto percentual.







Imprimir E-mail PDF
Comente esta notícia
Busca RSS
Eduardo  - E vamos continuar batendo panelas   |2017-05-10 09:47:28
E vamos continuar batendo panelas contra os "vermelhos" que arruinaram o país. Vá estudar.
Anônimo   |2017-05-10 18:39:46
Vocês vão bater panelas quando o MBL mandar, pq não têm senso crítico e são ignorantes.

O resto é chôrôrôrô de gente pobre que se acha rica por viajar de CVC e ter um carro.
Rafael?  - Vc tem certeza   |2017-05-10 09:34:28
Rafael vc esta enganado, 1995/2002 o país ficou estagnado aí eu te pergunto
Será que ouve corrupção?
Paulo   |2017-05-10 08:20:50
Pra ganhar eleição o Lula fez pacto com o diabo deu nisso.Se o Lula é o cara porque ele não colocou um vice do Pt se tivesse impeachment o pt continuaria no poder Lula vai chorar na cama que é lugar quente foi fazer pacto com o capeta não reclame.Pra que o pt tinha que montar chapa com o PMDB me conte com quem tu andas que eu te direi quem tu és.
angela  - selvagerismo parlamentar.   |2017-05-10 07:17:27
o que esta acima descrito é consequencia desse senhor que esta como presidente, agora fico eu pensando já que ele usa das forças militares para conter resultados de suas pessimas decisões porque não devolve então o pais ao militarismo??????????volto a desejar o EXTERMINIO do pmdb, psdb que tão mal esta fazendo a população do Brasil. Acho tambem que estas reuniões de convencimento de resultado de aprovações de projetos do Temer é compra de voto parlamentar, o que coloca os deputados em cheque, uma vez que o resultado de suas votações vão refletir o ano que vem 2018 nas urnas, disso eu não tenho duvidas. E u não tenho partido, mas contudo vendo os ricos defenderem ricos grupo pequeno de elite, decidi ser LULA/2018. Cadê o Aecio????????????e seus rolos como bacteria em
toda parte desse Pais que é nosso, Na verdade eses caras são nossos empregados pagos por nós e fazendo o que quer???????????????????????
angela   |2017-05-10 06:23:10
esse éo governo de quem é oportunista, não eleito, caroneiro. Acho que devia EXTERMINAR com PMDB, PSDB, e talvez o PT. Mais sou LULA até rachando.
Rafael Matos   |2017-05-09 21:54:25
A culpa é do PT que desviou bilhões dos cofres públicos nos deixando nesta situação calamitosa, não do Temer que está a tao pouco tempo no poder. Estes remédios amargos infelizmente são necessários.
Escrever um comentário
Nome:
E-mail:
 
Website:
Título: