Tentativa de votação do 4º pedido de impeachment de Galileu termina em baixaria antirregimental na Câmara de Divinópolis


A expectativa dos membros da Comissão dos Servidores dos dois sindicatos que representam a categoria dos servidores municipais de Divinopolis, SINTRAM e SINTEMMD, era que o pedido de impeachment que eles protocolaram na tarde desta última quarta-feira, fosse votado na reunião ordinária desta quinta-feira. Porém, como o Diretor do Legislativo, Vander Lúcio, percebeu que faltavam documentos, solicitou um parecer da Procuradoria-Geral da Câmara, e logo no início da sessão, o presidente da Câmara, ao anunciar o fato, começou uma confusão em que os autores, exaltados e outros membros afirmaram que se tratava de um golpe, o que fez com que o presidente do Legislativo respondesse aos questionamentos do grupo de servidores. O fato é que não foi votado – Entretanto, o “caldo” entornou mesmo de vez, quando o vereador Adair Otaviano em seu momento de pronunciamento acusou os sindicatos de não ter tido interesse nenhum em resolver a questão do reajuste do gatilho, já que eles foram convidados, e não compareceram na reunião que ocorreu na parte da manhã desta quinta (09). Segundo Adair, o que está acontecendo é que “meia dúzia” de sindicalistas estão decidindo por mais de cinco mil servidores, entre outras “fortes” colocações feitas pelo edil, que disse ainda que, ao invés deles comparecerem na reunião, enviaram foi um ofício avisando que não seria possível comparecer a uma reunião de suma importância para os servidores. Tais colocações do edil provocou uma reação, que foi necessário que os seguranças se posicionassem para que não houvesse invasão do plenário. E a reunião foi suspensa por 10 minutos, para que os ânimos se acalmassem.

Como o prefeito concedeu, em parte a reivindicação da categoria, ou seja, os 4,59% de gatilho para ser pago já a partir do dia 1 de junho, com recebimento no quinto dia útil de julho, e o decreto deverá ser publicado no Diário Oficial de amanhã,  sexta-feira (10). A expectativa é que o pedido de impeachment protocolado, mas que está em análise pela Procuradoria-Geral, é que ele seja retirado, pois perde o objeto. Contudo, se o decreto não for publicado, após as correções da falta de documento, o pedido de impeachment poderá ocorrer na próxima semana.

EM ANDAMENTO ( veja imagens em breve )

2 comentários em “Tentativa de votação do 4º pedido de impeachment de Galileu termina em baixaria antirregimental na Câmara de Divinópolis

  • 12 de maio de 2019 em 09:09
    Permalink

    a vergonha tomou conta de divinopolis,pra que esse cabide de emprego, o povo está sofrendo precisando de obras como saneamento,e o prefeito não esá dando conta da prefeitura então entrega o cargo.

    Resposta
  • 10 de maio de 2019 em 21:46
    Permalink

    baixaria e o povao no desemprego passando todo tipo de necessidade e esses politicos no bem bao com os bolsos cheios de dinheiro publico

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK