Após tragédia em Suzano Policia Militar de Minas registra três casos de jovens desajustados nas cidades de Curral de Minas, Cambuí e São Pedro do Avaí


Um dos casos ocorreu no município de Curral de Minas, com apenas 4,4 mil habitantes, e que foi preciso que a Policia Militar agisse rapidamente. O outro aconteceu na cidade de Cambuí do Sul e um terceiro em São Pedro do Avaí – Dois jovens, de duas cidades apoiaram ação dos assassinos de Suzano e em um dos casos um adolescente afirmou que estava só testando a segurança da escola.

Em curral de Minas, na região Norte, representantes de uma escola acionaram a polícia, durante a tarde desta última quinta-feira (14), após uma estudante de 16 anos postar mensagens no status de seu WhatsApp parabenizando os assassinos – Conforme a ocorrência a jovem teria dito que estava do lado dos assassinos e que as vítimas mereciam morrer, e que não via a hora de fazer o mesmo na escola que estuda. Ela foi advertida pelos policiais que também foram em todas as salas para orientar os alunos sobre o caso e passando recomendações para os funcionários e professores.

Um segundo caso, aconteceu em São Pedro do Avaí, um distrito da cidade de Manhuaçu, na Zona da Mata, quando um estudante de direito postou em seu Facebook que apoiava os assassinos e que pretendia fazer o mesmo na Escola Estadual Ana mendes Pereira Dutra. A cidade ficou em pânico com as pessoas entrando em contato com a PM que foi a casa do estudante e o prendeu.

O terceiro episódio, foi na cidade de Cambuí, no Sul de Minas. Quando um estudante de 16 anos entrou na escola com um simulacro de arma, que segundo ele, para a Policia Militar, o seu objetivo era testar a segurança do estabelecimento de ensino.

Foi narrado para os policiais que o aluno foi para sala de aula normalmente, e durante o horário ele saiu e retornou com o simulacro, indo direto para a sala de aula, e sem dizer uma palavra, apontou o objeto para outros estudantes e funcionários. A seguir, ele saiu novamente. A arma foi construída com madeira e fita isolante. Posteriormente em rede social o adolescente postou: “Hj entrei com uma arma de brinquedo na escola fiz isso para demonstrar que se fosse arma real poderia ser a mesma tragédia de Suzano, precisamos de mais segurança nas escolas”.

Notem na imagem, o gesto das mãos do menino, simulando uma arminha.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK