Vereador Print Junior lamentou que eleitores de Divinópolis escolherem candidatos de fora; nas entrelinhas, é candidato à Presidência da Câmara


O vereador Eduardo Print Junior (SD), que foi candidato a deputado estadual obtendo em Divinópolis, 3.766 votos de um total de 5.630 votos, e em outras cidades conseguiu 1.864 votos, lamentou inicialmente que, nesta eleição atípica não obteve êxito, e que tinha a expectativa de ser eleito e ainda que Divinópolis fizesse dois ou três deputados estaduais por, da mesma forma que acredita também que a cidade conseguiria eleger dois ou três estaduais, mas não aconteceu. Print afirmou que foram dois motivos que atrapalhou que isso ocorresse, a alta abstenção os votos brancos e nulos e principalmente a votação em candidatos de fora.

Ao ser “instigado” pelo Divinews sobre o seu futuro político, no que tange a disputa da Presidência da Câmara e uma possível candidatura sua a Prefeito em 2020. O vereador saiu pela tangente, afirmando ser prematuro ele se posicionar neste momento. Mas que, a primeira providencia que precisa ser feita é uma recomposição dos grupos políticos que saíram todos derrotados e ouvir as entidades e sindicatos. Afirmou: “Não é uma simples derrota de deputado estadual que me tira a conjuntura política e de ser o vereador que mais colocou recursos no município, quase R$ 6 milhões.

Sobre a Presidência da Câmara, o vereador explicou que existe movimentação para se fazer as eleições já nos próximos 45 dias. Kaboja parece que está aí bem adiantado, se construindo a chapa dele, mas em contrapartida também estamos nos movimentando do lado de cá também, com a Janete, com o Sargento Elton, com Cleitinho, com Roger, fazendo a mobilização que seja a chapa renovação já que renovamos no quesito estadual, a gente quer essa oportunidade de renovar também. Para mostrar também que todos são capazes de fazer a gestão bem feita”

Quando perguntado se não seria uma chapa de consenso. O vereador respondeu que acha muito difícil que tenha consenso, pois o Kaboja, já teria afirmado que não abre mão. E que Divinópolis já mostrou que as mudanças são necessárias e precisam ser feitas. Finalizando afirmou: “Kaboja já passou pela presidência varias vezes, já teve oportunidade de ser presidente. Acho que é justo e válido que outros vereadores que nunca passaram, como foi o caso do vereador Adair Otaviano, que ficou 20 anos, e foi a primeira vez que foi presidente. É preciso dar oportunidade para outros. A gestão de uma casa pública se dá não só com dinheiro, quando não tem, é preciso fazer de uma forma de consenso e com responsabilidade”

O fato é que, nas entrelinhas, o vereador Print Junior que participar de outra eleição, desta vez para Presidente da Câmara de Divinópolis.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK