DIVINÓPOLIS: Adair culpa o MDB e o prefeito Galileu por ele não ter sido eleito deputado estadual; “Jaiminho, Tolentino e Elton são potenciais candidatos a prefeito”


O vereador e Presidente da Câmara de Vereadores de Divinópolis, após agradecer a votação que obteve no município de 4.497 votos do total de 6.641 das urnas, disparou contra o seu partido, o MDB (Movimento Democrático Brasileiro) e o Prefeito Galileu Teixeira Machado. Segundo o vereador e ex-candidato a deputado estadual, se o partido e o prefeito tivessem abraçado sua candidatura, Divinópolis agora, poderia ter um candidato eleito, o edil não se esqueceu de dizer que sempre ajudou o chefe do Executivo em suas campanhas eleitorais e citou a votação de 58.400 votos que Galileu teve nas urnas nas eleições de 2016 – O vereador afirmou que tentou levar o seu recado para os eleitores da cidade, mas possa ser que em alguns momentos ele não foi compreendido. E fez um auto elogio: “Eu fui e estou sendo o melhor presidente que esta casa já teve. Na história de emancipação da cidade, foi eu quem mais colocou a Câmara a disposição dos divinopolitanos”, e citou vários dos seus feitos (veja vídeo) como chefe do Legislativo, e fez um “mea culpa” por não ter entrado ainda na mídia internet, fazendo com que muitos eleitores não tenham conhecimento das suas realizações à frente da Câmara.

Adair concluiu que essa eleição foi atípica, uma “onda Bolsonaro”, pois quem estava do lado dele, teve votos e quem não estava, não teve. E depois teve a “Onda Romeu Zema, que foram os candidatos que aderiram a candidatura dele como governador.

Quando perguntado se havia um tratado prévio de um acordo de Galileu para apoiar o médico Rinaldo Valério que também foi candidato a deputado estadual com quem ele disputava o apoio do prefeito, Adair foi explicito em dizer que nunca houve esse acordo. O que aconteceu de fato, foi que em uma reunião que ocorreu no consultório do também vereador Dr. Delano, ficou acordado que Galileu apoiaria os dois, através de uma carta aberta.

“A máquina da prefeitura esteve do lado do outro candidato. E eu acho uma vergonha. Cobra-se fidelidade partidária e você sendo do partido ter que ouvir gente do próprio seu partido dizer que trabalhou para outros candidatos. Isso é uma vergonha”, se indignou o vereador.

Mais uma vez quando instado, se ele se sentiu traído, Adair afirmou que se sentiu mais desrespeitado, do que traído. “Uma vez que trabalhei nesta Câmara por 12 anos sendo oposição, defendendo o nome Galileu Teixeira Machado, e ele não fez o mesmo por mim. 4 anos com Demetrius prefeito e mais 8 quando o Vladimir era prefeito, enfrentando aqui o ex-vereador Rodyson do Zé Milton e Adilson Quadros que atacavam o então ex-prefeito Galileu. Não usaram comigo a mesma fidelidade que sempre usei com eles”, lamentou Adair, que fez a revelação que a partir de então será um vereador independente.

“Vou votar tudo que for bom para Divinópolis e jamais votarei um projeto que for contra a minha cidade. Não é declarar oposição, mas vou ser um vereador que vou legislar e fiscalizar a favor do povo. Acho que o maior perdedor foi o povo que poderia ter três deputados estaduais e três federais, e o prefeito Galileu também perde, por que teremos Jaime Martins, Fabiano Tolentino, o sargento Elton, com mais de 30 mil votos, todos concorrentes a prefeito, daqui a dois anos”

Adair criticou também o partido afirmando que a legenda não tem grupo, não é um partido unido coeso igual são os tucanos.

Adair finalizou a entrevista dizendo que tem a desconfiança que alguém possa ter orientado Galileu a não fortalece-lo, para que no futuro não o tivesse como um adversário na disputa da Prefeitura. Ele então alertou que o Prefeito não terá apenas um adversário, mas vários. E com uma agravante. Se Cleitinho que foi uma revelação com mais de 115 mil votos, vier a apoiar qualquer candidato, Galileu terá dificuldades.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK