Policia Civil prende cinco monstros que torturaram, esfaquearam e depois queimaram os corpos de duas jovens


A Polícia Civil de Minas Gerais, através da 4ª Delegacia de Carmo do Cajuru, nesta terça-feira (18),  após operação realizada com o apoio da 1ª DRPC de Divinópolis e da 3ª DPC de Itaúna realizou a prisão de Taynara Alves Pereira, 24 anos; Nayara Alves Pereira, 27 anos; Thamires Alves Pereira, 21 anos; Leonardo Henrique Alves De Avelar, 23 anos, Gleiciane Samara Leandro da Silva, 27 anos, os quais foram responsáveis pelo Feminicidio de Brenda Lorraine Santiago da Silva (19 anos) e Rafaela Caroline Ferreira dos Santos (17 anos) , ocorrido em 29 de agosto de 2018.

As investigações se iniciaram logo após o delito acontecer quando os corpos das vítimas foram encontrados carbonizados na zona rural de Marimbondos – Carmo do Cajuru. Nesta ocasião, restou manejada perícia no local, assim como necropsia a qual apontou que as vítimas foram mortas por intermédio de golpes de instrumento perfuro cortantes, tendo Brenda sido acometida por 23 (vinte e três) perfurações e Rafaela por 19 (dezenove), sendo ambas queimadas posteriormente.

Segundo o Delegado Weslley Amaral de Castro, no princípio das investigações restou apurado que o crime teria ocorrido em uma residência no Bairro Morada Nova II.

Averiguou-se que o delito teria ocorrido por diversos desentendimentos que desencadearam a morte das vítimas.

O investigado Felipe Alves de Oliveira, o qual é primo de Taynara; Nayara; Thamires (sendo estes últimos irmãos), teve um relacionamento amoroso com Brenda e este, inconformado com o fato do fim do relacionamento e dela se prostituir, passou a ameaçá-la.

Na semana anterior ao crime, as vítimas ainda se envolveram em uma briga na qual lesionaram a cunhada das investigadas, tendo estas ainda prometido que tais agressões não ficariam em vão.

Já no dia do delito a investigada Gleiciane, a qual era namorada do investigado Leonardo e amiga das investigadas irmãs, soube que Leonardo teria tido um envolvimento amoroso com Rafaela, tendo então Gleiciane ligado para tirar satisfações e as vítimas negado o relacionamento, apontando como responsável pela traição a investigada Taynara.

Ante a situação e indignadas com os fatos, as investigadas, na companhia do irmão adolescente V.M.A. (17) e de um outro investigado ainda não preso, atraíram as vítimas até a casa da investigada Nayara, com o subterfúgio de fazerem uso de bebidas e drogas, oportunidade em que, após amarrá-las e amordaçar, passaram torturá-las de diversas formas e posteriormente as mataram, tendo o investigado Leonardo transportado os corpos até a Zona Rural. Destaca-se que o epicentro das queimaduras foram as genitálias das vítimas e os rostos.

O investigado Leonardo Henrique Alves De Avelar ainda não foi preso e se encontra foragido.

Ponderou o Delegado que as investigações prosseguirão para que os fatos sejam completamente elucidados, sendo que os investigados serão levados ao presídio Floramar onde ficaram presos temporariamente por 30 dias.

Os investigados responderão pelo crime de Homicídio qualificado por: feminicídio; motivo torpe, impossibilidade de defesa, além de tortura e ocultação de cadáver, podendo ter penas superiores a 30 anos cada.

Durante a coletiva muitas estavam chorando, um uma delas quando inquirida por uma emissora de TV, afirmou que é inocente, que não fez nada.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.