Capivaras infestadas de carrapatos “invadem” locais próximos e também distantes do Rio Itapecerica em Divinópolis


A continuar da forma que está, com o município tomando apenas medidas paliativa, com ações mais fáceis, que são as interdições dos locais próximos ao Rio Itapecerica, que há anos se tornaram o habitat natural das centenas de capivaras, que naturalmente são as hospedeiras do carrapato estrela, causador da febre maculosa em quem é picado por um desses ectoparasitas hematófagos, em breve ao longo de toda extensão do Rio Itapecerica em sua Zona Urbana deverá ser totalmente interditado, como já foram inúmeros locais, como o Parque da Ilha, vários campos e clubes, assim como escolas. Isso por que a cada dia os mamíferos roedores são vistos cada vez mais distantes dos locais que anteriormente não saiam – São várias as imagens que foram enviadas para o Divinews, em que aparecem capivaras próximas da Escola de Música, do Teatro Gravatá, na Praça Próxima a Ponte Niteroi, onde uma igreja evangélica realiza ações sociais. Próximo de residências no Bairro do Esplanada, no Calçadão do Caminho dos Rouxinóis – E segundo especialistas, só existe uma forma de eliminar esse problema, de forma definitiva, sem que seja eliminá-las, seria um planejamento bem elaborado de captura e castração, já que a capivara possui uma elevada fecundidade e fertilidade, o que a torna em uma das mais prolíferas entre os animeis herbívoros. Com uma gestação que dura em média 5 meses e nascem em média 4 filhotes, em um ano uma fêmea dá 8 filhotes. Logo, apenas 10 fêmeas, em um ano produzirá em média 800 filhotes – Veja as imagens que o Divinews tem recebido.

3 comentários em “Capivaras infestadas de carrapatos “invadem” locais próximos e também distantes do Rio Itapecerica em Divinópolis

  • 12 de setembro de 2018 em 15:17
    Permalink

    Não seriam 80 filhotes?
    1=8
    10=80

    Resposta
  • 9 de setembro de 2018 em 20:34
    Permalink

    Nosso gestor não tem uma política de planejamento e ações,basta ver o Museu Histórico sem solução até hoje…..Vamos fechando aquilo que está dando problema,simples assim.

    Resposta
  • 9 de setembro de 2018 em 06:50
    Permalink

    Acredito eu , de forma leiga ,afinal nao sou especialista no tema , claro q precisamos urgente de uma ação especifica e efetiva em relaçao as capivaras.
    Entendo q sao protegidas pelo risco de instiçao porem nao tem cabimento deixar que elas nos cause tantos transtornos inclusive risco de morte.
    Antes de interditar lugares e nos privar do direito de ir e vir , deixando as capivaras livres , nao seria mais coerente deixa – las em um lugar apropiado q reproduza seu habitat natural , defendendo entao , elas e consequentemente nossas vidas tambem ??

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK