Luciana Santos é reeleita presidente do SINTRAM com mais de 64% dos votos válidos


As eleições do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro Oeste de Minas Gerais (SINTRAM), ocorreram em dois dias, na terça-feira (31) e quarta-feira (01), na sede do sindicato,  em Divinópolis, e em outras cidades que compõe a região de atuação do sindicato – Com 1.301 votos, ou seja 64,37%  quase o dobro do segundo colocado, a chapa 1 de Luciana Santos venceu as eleições para mais um mandato de quatro anos comandando a categoria, de 2019 a 2022 – A chapa 2 que teve como candidato a presidente o sindicalista Juliano Vieira dos Santos, teve 720 votos, ou 35,62% – Os votos nulos somaram 82 e os brancos 42, de um total de 2.145 votantes – A apuração dos votos terminou na madrugada desta quinta-feira (02) – Como o Divinews já divulgou, a segunda gestão de Luciana terá uma diretoria totalmente renovada.

Após o resultado da eleição, segundo a assessoria de comunicação do sindicato, a presidente reeleita cumprimentou a chapa adversária e reafirmou seu compromisso de continuar implementando sua política de modernização do sindicato e ampliação dos serviços oferecidos ao servidor. “Quero cumprimentar a todos os integrantes da Chapa 2 pela brilhante participação na eleição, agradecer aos companheiros que estiveram conosco nesta empreitada e também a todos os colaboradores que trabalharam muito para que a eleição transcorresse em total clima de normalidade. E agradecer, principalmente, aos nossos companheiros servidores, que demonstraram em massa que confiam no nosso projeto. Nossa meta agora é continuar com o novo projeto de modernização do sindicato, ampliação dos serviços oferecidos e trabalhar muito na elaboração dos Planos de Carreira, tanto do quadro geral quanto da educação, de todas as cidades que compõem a nossa base”, afirmou Luciana Santos.

Ainda conforme a Assessoria de Imprensa do Sintram, a gestão de Luciana Santos atravessou um dos momentos mais críticos da econômica do país. Nos últimos quatro anos, a crise afetou diretamente as entidades sindicais, especialmente após o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical. Luciana Santos, com o apoio da diretoria atual, arregaçou as mangas e implantou uma política de austeridade no sindicato, o que garantiu a vitalidade do Sintram. No início do atual mandato, foi feito um trabalho de saneamento do sindicato, com a quitação de dívidas e reorganização administrativa.

“Esse nosso primeiro mandato foi muito difícil, pois a crise financeira afetou todas as prefeituras e tivemos que batalhar muito para garantir as revisões salariais e até o pagamento em dia dos servidores. Agora, para esse segundo mandato, já temos a casa organizada e isso vai possibilitar um trabalho ainda mais efetivo e com muita responsabilidade”, disse a presidente.

O primeiro mandato de Luciana Santos foi marcado pela maior grave já ocorrida no serviço público de Divinópolis. Em março de 2016, diante da intransigência da administração que se negava a conceder qualquer revisão salarial, Luciana Santos comandou uma greve de 38 dias, que só foi encerrada após o então prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) ceder às pressões dos servidores. “A greve foi uma consequência das dificuldades que todos enfrentaram diante da crise econômica e nós, como representantes dos servidores, fizemos aquilo que a classe exigiu. Foi uma greve que também mostrou a liderança que nossa diretoria conseguiu junto aos nossos servidores”, analisou Luciana Santos.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.