CÂMARA DE CLAUDIO VAI TREMER: Zezinho ignora recomendação do MP e manda Projeto de criação de novos cargos para vereadores aprovarem; cofres públicos serão onerados em mais de R$ 1,4 milhão


Está de volta para a ser votado na Câmara de Vereadores de Cláudio, o polêmico projeto da criação de novos cargos de confiança, mesmo sofrendo resistência durante oito meses, e ser retirado de pauta pelo Executivo. O prefeito Zezinho mudou de ideia novamente e resolveu retornar com o projeto para ser votado no Legislativo, apostando novas fichas para ser aprovado pelos vereadores – Se os nobres edis aprovarem o famigerado projeto, o número de comissionados passará dos atuais 83 servidores de livre nomeação política, para 109 novos comissionados, que não precisam de concurso para entrarem na máquina pública, basta que o prefeito faça a indicação e de a canetada. 

Segundo o Jornal Folha Claudiense, o pacote veio recheado: “o impacto com os salários desta turma do prefeito, hoje com custo anual de R$ 3.810.624,74 (Três milhões, oitocentos e dez mil, seiscentos e vinte quatro reais e trinta e quatro centavos), saltará para R$ 5.022.219,96 (Cinco milhões, duzentos e vinte e dois mil, duzentos e dezenove reais e noventa e seis centavos), isso sem contar com a previsão de 4% de reajuste salarial (que aumenta mais R$ 200 mil ano), conforme planilha com impacto financeira que está anexa ao projeto e que apresentamos no box ao lado para os distintos leitores saber quais cargos aumentam e seus respectivos vencimentos”

A Folha Claudiense segue dizendo que: “ Mesmo contrariando acórdão do TJMG, que declarou muitos cargos de confiança irregulares e inconstitucionais, a tentativa de aprovar o pacotão da canetada, para abarcar correligionários e “bom amigos”, seguiu para Câmara e deve ser distribuído para as comissões já na segunda (14)”

E continua: “Vereadores do “Bloco Todos do Cláudio” já anteciparam que vão aguardar um posicionamento da promotoria para saber se estão regulares ou não estes novos cargos contidos no Projeto de Lei Complementar 08/2018. Um ofício deve ser protocolado com o projeto na promotoria – Muitos cargos são desnecessários para o momento que atravessamos e pautam que o dinheiro a mais que se pretende gastar com os salários poderia ser destinado em setores da saúde, segurança, lazer e educação”

Estatísticas do projeto anterior retirado da pauta e deste novo enviado

Cargos retirados:

  • 1 Consultor técnico administrativo;
  • 1 Assessor de promoção social;
  • 1 Motorista de Gabinete;
  • 2 Recepcionistas;

Novos:

  • 2 Assessores Executivo;
  • 1 Ouvidor;
  • 1 Secretário adjunto de Saúde;
  • 1 Diretor Pedagógico;
  • 1 Tesoureiro;
  • 1 Coordenador;
  • 1 Diretor Municipal de Urgência e Emergência;
  • 1 Chefe de Departamento de Administração;
  • 1 Administrador de gabinete;
  • +2 Secretários Municipais;
  • +6 Chefes de Serviços;
  • +1 Administrador Distrital e dos Povoados;
  • +9 Chefes de Setor;
  • +2 Chefes de Seção;
  • +1 Chefe de Divisão

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.