“Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e se arrependeu”, disse Bolsonaro sobre mortes atribuídas ao ex-presidente Geisel


Jair Bolsonaro já passou por diversas fases na campanha desde que resolveu concorrer ao Planalto. Primeiro, sua candidatura foi considerada uma piada. Depois, uma maluquice. Em seguida, foi dito que não iria longe. Raramente, foi encarado como concorrente e pouca coisa do que dizia era levado a sério – Com cerca de 20% das intenções de voto nas pesquisas, Bolsonaro sonhava em continuar voando abaixo do radar dos adversários. Segundo um colunista, do Blog BR18, isso acabou. Sua fala comparando autorização para execuções na ditadura com tapa no bumbum de uma criança mostra que cada derrapada, a partir de agora, poderá ter alto custo nas suas pretensões eleitorais – De acordo com relatório divulgado pela CIA, o presidente Ernesto Geisel autorizou assassinatos de presos políticos e 54ativistas da oposição11/05/2018

Salvar

Um memorando, de abril de 1974, divulgado só agora pela Agência de Inteligência Americana (CIA) afirma que Geisel autorizou a continuação dos assassinatos de presos políticos e contrários ao regime militar. O documento revela que 101 pessoas dessa categoria haviam sido executadas até então.

O deputado Jair Bolsonaro questionou se esses fatos são reais e minimizou a importância do documento durante entrevista à Rádio Super. Notícia, em Minas Gerais.

20

Um comentário em ““Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e se arrependeu”, disse Bolsonaro sobre mortes atribuídas ao ex-presidente Geisel

  • 14 de maio de 2018 em 16:32
    Permalink

    A grand midia tenta atingir Bolsonaro de todo jeito,mas o povo , n vai mais na onda.

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK