Na véspera do dia das Mães, mãe policial é obrigada a matar assaltante na porta da escola


Uma policial militar de folga matou um assaltante no momento em que ele tentava fazer um arrastão em um grupo de pais, na entrada de uma escola particular no Jardim dos Ipês, em Suzano, região metropolitana de São Paulo. O caso aconteceu na manhã deste sábado, 12, e a mulher, que é mãe de um dos alunos, não teve o nome divulgado. O bandido levou tiros na perna e no peito e morreu – Até o fim da tarde, o homem também não havia tido a identidade confirmada pela Polícia Civil. Ele aproveitou o momento anterior à abertura dos portões do Colégio Ferreira Master para anunciar o assalto. Enquanto o assaltante começa a revistar um segurança do colégio, que estava sob a mira de sua arma, a policial militar sacou a pistola e atirou contra o agressor. Havia ao menos cinco mães na calçada, cada uma com seus filhos. Ao ouvir os disparos, elas pegaram as crianças pelas mãos e saíram correndo, em desespero. Câmeras de segurança filmaram toda ação e as cenas foram espalhadas pelas redes sociais – O homem tombou no chão assim que recebeu os disparos e deixou cair o revólver. Na sequência, passou a mostrar a palma das duas mãos para a PM em sinal de rendição. A policial, após atirar, buscou proteção em um carro estacionado na porta da escola. Dentro do veículo, entretanto, havia outra mãe, que buscava manobrar para fugir. Ao ver a arma caída, sem tirar o homem da mira, a PM caminhou em direção ao revólver e o chutou, para afastá-lo do alcance do homem. Em seguida, recolheu a arma e mandou o homem, já sangrando, virar de bruços para que fosse detido.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi levado para o pronto-socorro da Santa Casa de Suzano, mas não resistiu aos ferimentos. Até o começo da noite deste sábado, a Secretaria Estadual da Segurança Pública não havia passado informações sobre o caso, afirmando que a ocorrência ainda estava em apuração.

Fonte: Estadão

4 comentários em “Na véspera do dia das Mães, mãe policial é obrigada a matar assaltante na porta da escola

  • 14 de maio de 2018 em 11:50
    Permalink

    estive em Toronto no Canadá e lá as leis são completamente diferente sacar uma arma para a police a lei é pra atirar e matar o Brasil tem qwue copiar esswa lei e por em prática, abraço

    Resposta
  • 14 de maio de 2018 em 11:46
    Permalink

    assim é que chama-se policial de verdade bandido tem que se mancar e deixar seu mau comportamento e trabalhar para se manter, pais de tanta impunidade nosso Brasil por isso é que eles molesta os trabalhadores que luta para ter seu dinheirinho e os que não querem fazer nada quer possuir sem dá um prego numa barra de sabão,Brasil tem que ter leis dura e policial ser promovido após um bandido sair da rota dos seu crimes. essa é das minhas .

    Resposta
  • 13 de maio de 2018 em 09:32
    Permalink

    SSE
    Sera que havia mesmo a necessidade de matar? Daqui a algum tempo pode ser o filho dela…

    Resposta
    • 24 de maio de 2018 em 09:52
      Permalink

      Será que dava pra esperar e ver o que esse rapaz poderia fazer com as mães e as crianças?
      Se pedissem pra ele guardar a arma e ir embora ele iria?
      Infelizmente, hoje em dia não dá mais pra apostar nisso . . .

      Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.