FATOS NÃO PRESCREVEM: Documento da CIA sugere que Geisel autorizou execuções de presos políticos


Diferente do que pensam alguns, jornalisticamente um fato antigo, quando não foi totalmente revelado, e persistem ponto dúbios que são descobertos, o Jornal O Globo mostra isso ao noticiar detalhes ainda do tempo da ditadura, do então ex-presidente Geisel, que faleceu em 1996 – Diz a matéria: “Em tempos de nostalgia da ditadura, um documento localizado pelo pesquisador Matias Spektor traz novas informações sobre a repressão no regime militar brasileiro. Memorando da CIA sugere que o ex-presidente Ernesto Geisel autorizou execuções de presos políticos, informa a repórter Juliana Dal Piva. 

O relatório descreve reunião, em 1974, em que Geisel é informado por oficiais da inteligência sobre a execução sumária de 104 pessoas durante o governo de Emílio Garrastazu Médici. Segundo o memorando, Geisel autorizou a continuidade das execuções, “apenas para subversivos perigosos”.

Para Spektor, o documento é a maior evidência do envolvimento da cúpula do regime de exceção nos assassinatos de adversários da ditadura.

E o governo federal multou em R$ 100 mil o fundador do grupo que instalou, em pleno 2018, um bandeirão na encosta do Corcovado contra o comunismo. Por violação de paisagem protegida, revela o colunista Ancelmo Gois.

Um comentário em “FATOS NÃO PRESCREVEM: Documento da CIA sugere que Geisel autorizou execuções de presos políticos

  • 11 de maio de 2018 em 15:26
    Permalink

    Pena que o ex-presidente não autorizou o extermínio do terrorista nefasto chamado, até então, de Luiz Inácio da Silva e dos terroristas sanguinária chamada de Dilma Rousseff, José Genuíno e demais “cumpanheros” que levavam o terror as ruas do país!
    Estaríamos hoje livres da maior peste que assolou o país, chamado de PT!

    Resposta

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK