DIVINÓPOLIS: Irmão atira na cabeça da irmã e diz ter sido acidente


A primeira versão contada pelo autor, Roger Valter Silva, de 19 anos, morador no Bairro Icaraí, na Rua dos Estados, 500, era que a irmã, V.C.S, de 16 anos, no final da tarde desta última segunda-feira, teria sido vítima de uma tentativa de assalto, por isso tinha sido baleada na porta da residência de ambos. Porém, ao cair em contradição em depoimento para a Policia Militar, a verdade foi descoberta, de que ele mesmo foi o autor de dois disparos contra a cabeça da própria irmã – Veja o release enviado pela Assessoria de Comunicação Organizacional da 7ª Região da Policia Militar

 

HOMICÍDIO TENTADO COM PRISÃO DO AUTOR

12/02/2018        17:00

ENDEREÇO DO FATO

Rua Dos Estados, 500, Icaraí.

NOME DO PRESO:

Roger Walter Silva, 19 anos.

FATO: DEU ENTRADA NO HOSPITAL SANTA MÔNICA A VÍTIMA V. C. S., 16 ANOS, COM FERIMENTO NA CABEÇA PROVENIENTE DE DISPARO DE ARMA DE FOGO, SOCORRIDA POR SEU IRMÃO DE NOME ROGER, O QUAL ALEGOU QUE A VÍTIMA FORA ATINGIDA DURANTE TENTATIVA DE UM ASSALTO QUANDO SAIA DA RESIDÊNCIA.

A PRINCÍPIO FOI VERIFICADO, PELO MÉDICO, QUE HAVIA DUAS PERFURAÇÕES NA CABEÇA DA VÍTIMA.

TENDO EM VISTA ALGUMAS CONTRADIÇÕES APRESENTADAS PELO IRMÃO DA VÍTIMA, O LEVAMOS AO LOCAL DO FATO PARA ABRIR A RESIDÊNCIA E ACOMPANHAR OS TRABALHOS PERICIAIS.

DURANTE PERÍCIA AO SER LOCALIZADO UMA MARCA DE PROJÉTIL EM UMA PAREDE INTERNA DO APARTAMENTO, APÓS VÁRIAS CONTRADIÇÕES, O IRMÃO DA VÍTIMA ACABOU CONFESSANDO QUE TERIA EFETUADO UM DISPARO CONTRA SUA IRMÃ, USANDO UM REVOLVER, SEM REGISTRO, DE SUA PROPRIEDADE, PORÉM QUE HAVIA OCORRIDO UM ACIDENTE.

APÓS BUSCAS NO QUARTO DO AUTOR FORAM LOCALIZADOS A ARMA DO CRIME (REVÓLVER CAL 32), 13 MUNIÇÕES INTACTAS E UMA DEFLAGRADA (ESTOJO E PROJÉTIL QUE TEANSFIXOU A CABEÇA DA VÍTIMA) E UMA RÉPLICA DE ARMA DE FOGO. AUTOR FOI PRESO E CONDUZIDO A DELEGACIA DE POLÍCIA PARA DEMAIS PROVIDÊNCIAS.

Material apreendido:

-Um revólver cal 32 cano longo Smith & Wesson;

-13 munições cal. 32 intactas;

-Um estojo de munição cal 32 deflagrada;

-Uma réplica de um revólver de cor preta;

-Um objeto aparentando ser um projétil amassado;

-Um telefone celular de propriedade da vítima;

-Um telefone celular de propriedade do autor.

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

COMENTÁRIO SEM IDENTIFICAÇÃO DO FACEBOOK