Vereador de Divinópolis critica duramente atuação de Coronel da PMMG no dia em que ele deixa comando da região


O vereador da Câmara de Divinópolis, Sargento Elton (PEN), em consequência de uma antiga desavença com o comando da Policia Militar na região, no dia da despedida do Coronel Helbert Willian Carvalhaes, do comando da 7ª RPM, resolveu usar o seu pronunciamento na reunião ordinária desta última terça (07/02), para explicitamente criticar duramente a atuação do militar. Creditando ao Coronel não só o aumento da criminalidade na região, mas até mortes de policiais – Isso por que em maio de 2017 o vereador criticou publicamente, usando a Tribuna a distribuição de soldados recém formados, ocasião em que Divinópolis recebeu menos militares do que Nova Serrana, e o coronel, então comandante da 7ª RPM, enviou  um oficio rebatendo a fala do edil.

“Durante o seu comando, infelizmente o Coronel Carvalhaes colheu frutos negativos de ações concretas ou positivas. De um líder que sai a frente de sua tropa para uma batalha, mais um dia de trabalho. Seja um líder da polícia, em uma prefeitura ou em uma Casa Legislativa. Se esse líder não estiver junto e ao lado dos seus liderados, a casa está desgovernada”

“Isso é a realidade de líderes que não são natos e sim colocado ou forçado as custas do dinheiro de terceiros para satisfazer egos de alguns poucos interesses”

“Voltando ao ex-comandante, esse quebrou muitos recordes, de forma triste, infelizmente. Em pouco mais de um ano teve aqui números assustadores. Explosões de caixas eletrônicos. Diga-se de passagem, essa madrugada teve em São Sebastião do Oeste e com vítima fatal. Tivemos vários assaltos, e o pior, mortes de policiais militares em serviço, que poderiam ser até evitadas, se não fossem algumas ordens de serviços mandando dois, três policiais ficarem na frente de bancos, esperando quadrilhas de 30, 40 homens fortemente armados para caçarem os policiais e as pessoas de bem”

“Ainda bem que essa casa aprovou uma lei para colocar portas de aço nos bancos, então esses bandidos não vêm aqui, graças ao projeto”

“Mas como somos uma família e temos Deus no coração veio o Coronel Marcelo Augusto para mudar essa história trágica na região, que é da região e que tem um currículo invejável de serviço prestado aos mineiros”

“Por que se ele disser que em Divinópolis ficará 30 policiais, pode ter certeza, por que eu o conheço, foi meu chefe na sessão de inteligência, é um homem de palavra, com certeza os 30 policiais ficam. Não igual da última vez, em que Divinópolis, a capital do Centro-Oeste, ficou aqui com 8, 9 policiais e foram vinte e tantos policiais foram para Nova Serrana”

O sargento Elton termina sua veemente crítica ao Coronel, que foi para a reserva, falando dos homicídios que ocorreram no ano passado. Segundo ele com recorde de 53 mortes, e que já neste ano começou mal, com cerca de 5 ou 6 mortes.

Veja o oficio enviado para a Câmara de Divinópolis, em maio de 2017 e que suscitou a “ira atrasada” no vereador/militar

Muito me estranha alguém que trabalhou por tanto tempo na caserna (Polícia Militar), hoje pertencente a esta Digníssima Casa do Povo (Câmara de Vereadores), expor esta Instituição Bicentenária, mais propriamente a 7ª Região da Polícia Militar, da qual sou o Comandante, através da Tribuna, e, por conseguinte, a população, através da mídia, com informações distorcidas acerca da distribuição dos novos soldados que se formaram no dia 28 de abril, sem ter procurado sequer quem de direito, para buscar a veracidade dos fatos.

Insta salientar inicialmente que apenas metade das Regiões do interior do Estado que tiveram formação de soldados, entre elas a 7ª Região, foram contempladas com militares classificados em Unidades Sede de Região, o que demonstra a importância de Divinópolis no contexto de Segurança Pública.

O ideal seria sim atender com um maior efetivo todas as 50 (cinquenta) cidades que compõem a 7ª Região da Polícia Militar, porém, levando-se em conta o número limitado de soldados formandos (um total de 147) e, principalmente, diante da necessidade de dar uma maior atenção as cidades de pequeno porte em face da interiorização do crime, onde pequenos Municípios estão sofrendo com o aumento da criminalidade, sendo o contingente policial em grande parte aquém das demandas que se apresentam, aliado a demora em determinadas situações da chegada do reforço face à distância e as condições das estradas, entendemos que neste momento seria imprescindível atender estas pequenas localidades.

É importante constar que foi autorizado pelo Exmo Sr. Governador do Estado um novo Concurso para ingresso de Soldados, estando o Edital já publicado e as inscrições abertas, sendo que o Curso irá ocorrer em apenas 05 (cinco) das 19 (dezenove) Regiões da Polícia Militar no Estado, com a disponibilização de 56 vagas, tendo início no dia 01 de novembro do corrente ano, ficando evidente mais uma vez a deferência que foi dada para o Centro Oeste Mineiro.

Além disto, está para ser assinada pelo Exmo Sr Governador do Estado a contratação de funcionários civis que substituirão militares que exercem determinadas atividades administrativas, a partir de um Estudo feito pela Corporação, sendo que estes militares substituídos serão disponibilizados para o serviço operacional, ou seja, para trabalharem nas ruas na atividade de policiamento ostensivo, sendo este um dos motivos pelo qual houve esta menor destinação dos novos soldados para as sedes de Região e de Batalhão da Polícia Militar, locais que se concentram quase a totalidade dos militares que executam o trabalho administrativo, responsáveis para dar o suporte necessário àqueles que trabalham no serviço operacional.

Outra questão importante a ressaltar é que não são raras as vezes que os militares que trabalham na administração dos quartéis, como acontece atualmente na Operação 360°, desencadeada na cidade de Divinópolis, reforçam o contingente que trabalha ordinariamente nas ruas.

Já em relação à afirmação do quantitativo de militares que foram designados para Nova Serrana, mais uma vez a informação repassada foi deturpada, pois foi 37 (trinta e sete) o número de militares designados para o 60º Batalhão, sediado no município de Nova Serrana, que compreende seis municípios sob sua responsabilidade territorial, dos quais apenas 20 (vinte) permaneceram na cidade de Nova Serrana, sendo os demais distribuídos, isto porque o percentual de claro de militares em relação à Divinópolis é bem maior, haja vista a elevação de Companhia a Batalhão no ano de 2014, não tendo à época a devida suplementação de efetivo, sendo feita a correção agora, aliado aos indicies criminais de Nova Serrana que percentualmente são bem maiores do que os de Divinópolis.

É importante acrescentar que o fato de não 85 (oitenta cinco), mas 88 (oitenta e oito) militares formados em Divinópolis, além de 59 (cinquenta e nove) formados em Bom Despacho, cidade inclusive que não recebeu um único militar, não quer dizer que devam ficar todos, ou sua maioria, na cidade em que ocorreu a formação, haja vista que a Formação, conforme rezava o próprio Edital, é para atender as cidades que compõem a 7ª Região da Polícia Militar, das quais 46 (quarenta e seis) dos cinquenta municípios foram contemplados, sendo que Divinópolis foi a segunda cidade que mais recebeu efetivo.

Finalizando, gostaria de deixar claro que em nenhum momento a Polícia Militar recebeu qualquer ingerência política, seja para distribuição do efetivo nas diversas cidades ou indicação nominal dos novos soldados para os municípios onde foram classificados, sendo toda distribuição feita de forma técnica, haja vista que a Polícia Militar de Minas Gerais trabalha de forma independente, buscando sempre atender os anseios da coletividade e não do particular.

Cordialmente,

HELBERT WILLIAM CARVALHAES, CEL PM

COMANDANTE DA 7ª RPM

 

 

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.